Cadela chama atenção de tutora para incêndio no Recife: "Ela começou a latir muito forte"

A pequena Maki ajudou a tutora, a advogada Rose Asfora, a escapar das chamas

Rose ao lado de Maki, cadelinha da raça Daschund, que ajudou família a escapar de incêndio - Cortesia

A cadelinha Maki, de 2 anos e meio, da raça dachshund, ajudou sua tutora a escapar de um incêndio, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, na manhã desta terça-feira (19). Eram por volta das 5h quando a advogada Rose Asfora, de 52 anos, foi acordada pela cadela, que a conduziu até o local onde as chamas começaram, na cozinha. Na casa, além de Rose, estavam sua filha e uma amiga. Todas saíram ilesas e receberam os primeiros socorros no local.

As chamas tiveram início em um freezer da cozinha do apartamento, localizado no Edifício Nápoles. "Ela [Maki] começou a latir muito forte. Como é cão farejador, qualquer movimento ela acorda e late. Só que foi muito forte, ela parece cachorro grande. Eu disse 'para, Maki', ela estava na cama comigo e a cama é muito alta, mas ela pulou e correu para a cozinha e ficou latindo muito forte", relembrou Rose, em conversa com a Folha de Pernambuco

Quando Rose correu até a cozinha, viu o freezer pegando fogo. "Corri, chamei minha filha. Tinha uma amiga dormindo lá em casa, chamei ela também. Abri as portas [do apartamento] e corri para o hall para pegar o extintor. Os vizinhos saíram, um também pegou o extintor, eu corri com o extintor que estava comigo e vizinhos entraram para ajudar", completou Rose. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Folha de Pernambuco (@folhape)

Maki chegou à família de Rose durante a pandemia de Covid-19. A advogada lembra que a cadelinha encheu a casa de amor. "Ela é um presente de Deus. Chegou na minha casa na pandemia porque minha filha não estava bem. Eu estava triste, minha filha estava borocoxô, e eu pensei: 'Vou animar essa casa'. Amor de bicho é um amor diferente. E foi assim que ela chegou", acrescentou a advogada. 
 

A mãe de Rose morreu de forma trágica em junho do ano passado. Um ônibus subiu uma calçada e atingiu uma parada de ônibus em que ela estava, na avenida Conselheiro Aguiar, também no bairro de Boa Viagem. A advogada lembra que a mãe tinha um comércio no Centro do Recife e precisou fechá-lo por causa das restrições impostas pela Covid-19.

"A cachorra ocupou a vida da minha mãe, todo mundo foi ficando feliz, essa cachorra trouxe felicidade para todo mundo. Minha mãe morreu conhecendo amor de bichinho, ela [Maki] foi de tantas formas heroína. É o grande amor da vida da gente", disse Rose, emocionada. 

A advogada conta ainda que acha que se Maki não tivesse lhe acordado e chamado atenção para o incêndio, teria sido mais difícil escapar das chamas.

"Como o apartamento é grande, a cozinha é praticamente na frente e os quartos são atrás, o meu é o último. Teria sido mais complicado; seria, no mínimo, mais desafiador".

Por fim, Rose afirma que todos — ela, a filha, a amiga e Maki — estão bem. "Ela [a cadela] já voou nos meus braços, pedindo colo, pedindo braço. Peguei ela e, na hora que saí, todo mundo saiu, saí com ela nos braços e entreguei à minha filha", fechou a advogada.

Incêndio atingiu apartamento nesta terça-feira (19)Incêndio atingiu apartamento localizado no quarto andar do edifício (Foto: Reprodução/Redes sociais)

O incêndio
O incêndio atingiu o apartamento localizado no quarto andar do Edifício Nápoles, na avenida Boa Viagem, Zona Sul do Recife, no começo da manhã desta terça-feira (19). O prédio fica próximo ao bar Entre Amigos. O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 5h20.

Segundo a corporação, alguns moradores inalaram fumaça e receberam atendimento médico ainda no local. Não houve vítima fatal. Quatro viaturas foram enviadas para debelar as chamas. Houve apenas danos materiais. A ocorrência foi finalizada por volta das 7h20.

Veja também

Aberta inscrição para a 3A Mostra Nacional CineMarias
CINEMA NACIONAL

Aberta inscrição para a 3A Mostra Nacional CineMarias

Justiça francesa condena filho de líder histórico do ETA, mas o isenta de cumprir pena
frança

Justiça francesa condena filho de líder histórico do ETA, mas o isenta de cumprir pena

Newsletter