Cientistas descobrem que gatos, assim como humanos, são suscetíveis à ilusão de ótica

Foto: Pixabay

Há alguns anos, um desafio com os felinos ganhou as redes sociais. A brincadeira era os tutores criarem quadrados no chão com fitas adesivas que remetessem a uma “falsa caixa” e observar a reação dos pets. A maioria se acomodava dentro da marcação.  

A pegadinha acabou virando inspiração para estudo. Nesta semana, cientistas do Hunter College, de Nova York, nos Estados Unidos, divulgaram dados após a realização de uma pesquisa que seguiu linha semelhante e concluiu que os gatos podem, assim como os humanos, serem enganados pela ilusão de ótica. 

A pesquisa, denominada "If I Fits I Sits" - Se eu me encaixo, me sento -, consiste em uma investigação científica sobre a suscetibilidade ilusória do contorno em gatos domésticos.   

Leia também:

Deixa ração à vontade para o pet? Saiba alguns motivos para mudar esse hábito
 
Platinossomose felina: descubra o que é e quais são os riscos para os gatos
 
Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia outras notícias no Folha Pet


A pesquisadora de cognição animal Gabriella Smith realizou o estudo com a contribuição voluntária de donos de gatos. Em julho do ano passado, os participantes receberam um material por e-mail para ser impresso. Eles foram instruídos a criar várias formas diferentes no piso, com papel, tesoura e fita adesiva. 

Essas formas incluíam um quadrado típico e um quadrado ilusório, chamado de quadrado de Kanizsa, quando quatro círculos no formato de pac-man são posicionados para enganar o cérebro de forma que os humanos vejam um quadrado totalmente delineado. 

Eles também precisaram usar esse formato de pac-man de forma errada, não gerando a ilusão de quadrado. Assim que as formas fossem distribuídas no chão, os gatos deveriam entrar na sala. Se o gato escolhesse um formato para sentar ou permanecer dentro por, pelo menos, três segundos, a escolha era marcada. 

Os pesquisadores não foram aos locais dos experimentos para evitar que a permanência de uma pessoa estranha influenciasse na decisão, com o monitoramento sendo feito de forma remota. 

O experimento levou seis dias e, ao todo, 30 donos de gatos o completaram. Entre os voluntários, esteve um felino brasileiro, Fuleco, da cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais. 

Entre os que concluíram a experiência, nove gatos fizeram pelo menos uma decisão durante o período de teste. De todas as 16 vezes em que sentaram em uma forma, oito vezes foram em cima de um quadrado típico, sete vezes no quadrado de Kanizsa e apenas uma vez no formato de Kanizsa que não dava a ilusão de quadrado.

Estudo gatosFoto: Reprodução

Ou seja, eles escolheram o quadrado ilusório praticamente na mesma proporção que o quadrado real.

O experimento concluiu, então, que os felinos são tão suscetíveis à ilusão de ótica quanto os humanos. Segundo Gabriella Smith, um outro estudo, realizado em 1988, com gatos treinados, teve a mesma conclusão.

Ela ponderou, no entanto, que o experimento feito ainda é pequeno e não pode ser visto como um ponto final no entendimento da questão de percepções visuais em gatos. 

O estudo da pesquisadora concluiu também que os felinos se sentem mais atraídos por formas quadradas em 2D do que por outros contornos. A razão dessa atração por quadrados é algo ainda a ser estudado.

Cogita-se que isso esteja relacionado ao conhecido amor deles por caixas, de forma que eles têm a ilusão de ver uma caixa ao olhar os desenhos e, por isso, se acomodem nas marcações.

Mas essa paixão dos bichanos por caixas já é assunto para um próximo post. Fique ligado!

Veja também

Israel alerta para possível nova onda de coronavírus
Covid-19

Israel alerta para possível nova onda de coronavírus

Croácia vence Escócia e avança às oitavas da Eurocopa
Futebol

Croácia vence Escócia e avança às oitavas da Eurocopa