Jaboatão aposta em drive-thru para vacinar cães e gatos contra a raiva

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, através da Secretaria de Saúde do município, dará continuidade, neste sábado (17), à campanha de vacinação antirrábica em cães e gatos. A novidade neste ano é que, devido à atual situação provocada pela pandemia da Covid-19, a ação está sendo realizada nas residências e em pontos de drive-thru. O intuito é evitar aglomerações. 

Agentes da Secretaria de Saúde estarão espalhados pelo bairro de Cavaleiro, fazendo a imunização porta a porta, e em dois pontos de drive-thru, um no estacionamento da sede da prefeitura, na Av. Barreto de Menezes, em Prazeres, e outro no prédio do Centro de Vigilância Ambiental (CVA), na Muribeca. Ambas as ações ocorrerão das 8h às 13h. 

De acordo com a gestão, Jaboatão não teve nenhum caso de raiva no período entre 2017 e 2020. As ações de imunização são essenciais na prevenção da raiva, enfermidade fatal em quase 100% dos pets diagnosticados com a zoonose, que também pode afetar os humanos. 

Campanha de vacinação antirrábica em cães e gatos em Jaboatão dos GuararapesCampanha de vacinação antirrábica em Jaboatão dos Guararapes. Foto: Chico Bezerra

A cada sábado, um bairro será contemplado com as ações porta a porta segundo a prefeitura. Na semana passada, por exemplo, as visitas foram em Vila Rica.

Já os pontos de drive-thru nos dois locais citados permanecerão até o mês de novembro, sempre aos sábados, das 8h às 13h. Não é preciso sair dos veículos para que a imunização seja realizada. 

Outra opção é buscar o CVA, cujo atendimento ao público está sendo realizado de segunda a sexta, das 8h às 15h. Quem não puder se deslocar pode solicitar o agendamento do serviço de vacinação em domicílio por meio de ofício encaminhado por associação de moradores à Secretaria de Saúde do município. 

Leia também:
Outubro Rosa Pet: campanha alerta para a prevenção contra o câncer de mama. Conheça sinais de alerta

Cães e gatos braquicefálicos exigem cuidados diferenciados

Onda de calor: sabia que tosar pode ser pior? Confira dicas para refrescar o pet em dias quentes

Leia outras notícias no Folha Pet

Olinda
O Centro de Vigilância Ambiental de Olinda iniciou a vacinação antirrábica desde o dia 28 de setembro, com visitas porta a porta, dando prioridade à área rural, seguindo recomendação da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), uma vez que essas localidades apresentam maior vulnerabilidade à doença. O bairro do Varadouro e adjacências também teve prioridade. 

De acordo com a Secretaria de Saúde de Olinda, até o momento, foram aplicadas 7,5 mil doses da vacina antirrábica  O município aguarda a chegada de mais um lote, vindo do Governo do Estado, para continuar com o trabalho em pontos estratégicos da cidade.

Recife
Na capital pernambucana, o Dia D da campanha anual de vacinação antirrábica será no próximo dia 24. Os detalhes sobre como funcionará a ação, que terá pontos espalhados pela Cidade a partir desta data, serão divulgados na semana que vem. A campanha reforça a importância da imunização, que na verdade está disponível o ano todo em postos fixos no Hospital Veterinário do Recife, no bairro do Cordeiro, no CVA, em Peixinhos, e nas sedes dos oito distritos sanitários espalhados pela Cidade. 

Números
Segundo a SES-PE, o último caso da doença em humanos, transmitido por cão, em Pernambuco, foi no ano de 2006; e, em 2017, por gato, que deve ter entrado em contato com um morcego contaminado. 

De 2017 até 2020, foram registrados, em Pernambuco, mais de 40 casos de raiva, sendo 86% das ocorrências em animais silvestres, por isso as áreas rurais são prioridade nas campanhas de imunização. 

Animais que residem em áreas rurais estão mais vulneráveisAnimais que residem em áreas rurais são mais vulneráveis. Foto: Pixabay

Em 2017, foram 13 casos, sendo 12 em animais e um em humano. No ano seguinte, foram 12 ocorrências, todas envolvendo animais, assim como em 2019, quando aconteceram 16 casos.

Neste ano, até o momento, foram registrados dois casos de raiva no Estado, ambos em animais, nos municípios de Verdejante e São José do Egito, localizados no Sertão pernambucano.  

Doença
A raiva é causada por um vírus que entra pelos músculos e tecidos e se alastra pelo corpo, afetando o sistema nervoso central. Acumula-se em grandes quantidades nas glândulas salivares, por isso provoca salivação excessiva, uma dos sintomas mais clássicos.

O contato com essa saliva é uma das principais formas de contágio. A transmissão entre cães e gatos acontece, em sua maioria, em brigas, através das mordidas.

Não tão comum, mas também possível, é o contágio por meio de arranhões e contato com mucosas da boca e dos olhos, além de feridas abertas e sangue.  

O período de incubação do vírus é variável, mas, uma vez que ele entra no organismo, a chance de sobrevivência do animal é pequena. O animal pode apresentar mudanças no comportamento, ficando mais nervoso, assustado, ansioso, cansado ou até mesmo mais isolado.

Agressividade, irritabilidade e salivação são outros sinais, assim como perda de apetite, vômitos e febre. Em estágios mais avançados, pode haver convulsões, espasmos e paralisia.