Macaco Guariba nasce no Parque Dois Irmãos; o novo morador é fruto de dois animais resgatados

O filhote, batizado de Koda, foi rejeitado pela mãe e está sob cuidados especiais da equipe do parque

Filhote de Macaco Guariba nasce no Parque Dois Irmãos - Melissa Fernandes / Folha de Pernambuco

O Parque Dois Irmãos, no Recife, conta com um novíssimo animal. Nascido dentro do Zoo no último sábado (19), um filhote de Macaco Guariba (também conhecido como Bugio-de-mãos-ruivas ou Alouatta belzebul) tem recebido toda a atenção da equipe multidisciplinar do parque.
 

Koda, filhote de Macaco-Guariba recém nascido no Parque Dois IrmãosFilhote de Macaco Guariba



Acontece que o nascimento do bebê Koda, como foi batizado, não seria possível fora do ambiente do Zoológico Dois Irmãos, pois ele é fruto do relacionamento entre dois animais que foram resgatados da criação humana e não possuem condições de voltar à natureza. Além disso, Koda também foi rejeitado pela mãe e recebe todos os cuidados de recém-nascido pelas mãos da coordenadora da Divisão de Veterinária e Biologia do Parque Dois Irmãos, Fernanda Justino. 


A reprodução desses animais é de extrema importância para a conservação da espécie, pois o Macaco Guariba é altamente ameaçado de extinção
 

Diferente de seus pais, o bebê pode ter uma chance de ser solto e voltar para a natureza. Ele fez parte do projeto de reprodução de espécies do parque e seu nascimento é reflexo da boa execução do manejo de animais que não estariam em boas condições de vida ou vivos na natureza.  "A gente acompanhou a gravidez colado nela. A gente já estava de olho e mantivemos ela vigiada o tempo inteiro. Durante o parto a gente ficou acompanhando e conseguimos um remédio homeopático para facilitar o processo. Realmente, após a medicação, ela colocou o bebê para fora, só que ela rejeitou o bebê. A gente insistiu ainda, mas ela começou a judiar um pouco dele. Ela começou a arrastar ele pelo cordão umbilical, comeu a placenta e deixou ele no chão chorando, sem dar atenção. Foi aí que a gente decidiu tirar ele de lá" , informou a bióloga Fernanda.
 

De acordo com Fernanda, o comportamento de rejeição é comum na natureza e diversos animais podem apresentá-lo. Mas, por estar dentro do programa de reprodução de espécies do zoológico, Koda passou a ser cuidado pelos profissionais de lá. Dentre os cuidados, o filhote fica a maior parte do tempo com a própria Fernanda, que tem maior especialização com a área dos mamíferos.
 

Koda, inclusive, está indo para casa com a bióloga, que recebe reclamações da própria filha com relação à atenção que o bebê macaco está recebendo. “Minha filha, de 5 anos, está com ciúmes dele”, comentou.

 

Veja também

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial de infraestruturas, diz Biden
Cúpula dos países ricos

G7 quer investir US$ 600 bilhões em programa mundial de infraestruturas, diz Biden

Corpo do jornalista britânico Dom Phillips é velado em Niterói
Caso Dom e Bruno

Corpo de Dom Phillips é velado em Niterói; viúva do jornalista agradece apoio e solidariedade