Por que os chamamos de Pets?

Cães e gatos são os animais domésticos mais comuns nos lares brasileiros - Gerard G./Pixabay

Pet. Palavra da língua inglesa cada vez mais popular no vocabulário brasileiro para se referir aos animais de estimação. Apesar de ter virado "moda" de algumas décadas para cá, o termo pode ser mais antigo do que imaginamos. De acordo com o professor de inglês e escritor Denilso de Lima, que assina o portal Inglês na Ponta da Língua, por volta do fim do século 14, na Escócia e no norte da Inglaterra, o termo ‘pet’ surgiu com o sentido de ‘animal domado’. 

Acredita-se que a origem esteja ligada à palavra ‘petty’, no sentido de ‘pequeno', que, por sua vez, teria influência na francesa ‘pettit’. Já ‘pettit' teria saído do latim vulgar ‘pittinus’. Uma verdadeira miscelânea linguística. Há registros de que em 1530, o termo ‘pet’ já era usado para se referir a ‘animal favorito’, ‘animal de estimação’ - na língua inglesa, essa palavra pode ser usada ainda no sentido de classificar algo ou alguém como ‘predileto’ ou ‘favorito’.  

Embora sejam os mais “famosos”, saiba que nem só de cães e gatos vive esse universo. Pelo contrário, ele é extremamente amplo, com uma lista extensa de espécies de peixes, répteis, aves, anfíbios e outros mamíferos criados em ambiente doméstico, de acordo com a afinidade, a predileção de cada um. Em 2016, por exemplo, a GFK, empresa de estudos de mercado de origem alemã, publicou uma pesquisa citando que mais da metade da população global tem ao menos um animal de estimação. 

Roedores vêm ganhando espaço nos lares. Foto: Pixabay 

No Brasil, os cães são os mais populares, assim como no México e na Argentina. Já na Rússia, nos Estados Unidos e na França, os gatos aparecem como os preferidos. Mas na China, os queridinhos são os peixes, enquanto na Turquia são as aves que dominam o topo da lista de favoritos. 

Enfim, o universo dos pets é realmente muito amplo. E, a partir de agora, o Portal Folha de Pernambuco conta com um espaço para trazer dicas de saúde, bem-estar e também curiosidades sobre o tema. Nos acompanhe aqui e nos perfis da Folha de Pernambuco nas redes sociais - @folhape (Instagram e Twitter) e FolhaPE (Facebook).