Resgatada após quase ser submetida à eutanásia, cadela precisa de ajuda para tratamento

Limitação motora pode ser transitória, por conta das sequelas da doença - Cortesia

Embora a lei tenha sido endurecida recentemente, na prática, casos de maus-tratos a cães e gatos continuam acontecendo. Uma das vítimas recentes no Grande Recife é Sucupira, uma cadela SRD (sem raça definida) de aproximadamente quatro anos. 

A cadela foi largada na altura do quilômetro 6 de Aldeia, Camaragibe, com estado de saúde delicado. A canina teve cinomose, uma infecção viral de extrema gravidade, que afeta vários órgãos, incluindo o sistema nervoso central.

Sucupira se recuperou da doença, porém carrega sequelas neurológicas e motoras que configuram um quadro de paraplegia. 

Um morador da área levou Sucupira para casa, porém, alegando não ter condições financeiras para os cuidados necessários, decidiu buscar uma forma de fazer a eutanásia nela. 

Através de grupos de conversa entre moradores do município, falou que precisava de ajuda, pois um veterinário havia cobrado R$ 250 para o procedimento, mas ele não tinha a quantia. 

Leia também:
Uso de fogos no período de campanha eleitoral gera preocupação com os pets; entenda os perigos

Onda de calor: sabia que tosar pode ser pior? Confira dicas para refrescar o pet em dias quentes


Cães e gatos braquicefálicos exigem cuidados diferenciados 

Leia outras notícias no Folha Pet

Após compartilhamentos, esse caso chegou até as amigas Ana Regina Cerqueira e Myra Rabello, que o procuraram e disseram que era preciso avaliar o caso antes de realizar tal ato.

Combinaram, então, de levar Sucupira até a médica veterinária Rita Wanderlei, que é amiga próxima e a recebeu em sua residência, em Ouro Preto, Olinda. “Ela comeu três bacias de comida quando chegou. Estava morrendo de fome, desnutrida”, conta Myra. 

Sucupira apresenta desnutrição e tem feridas graves no corpo. Foto: Cortesia

Antes de ter a ideia de eutanasiar Sucupira, o homem chegou a colocá-la em uma cadeira de rodas, mas não teve sucesso com o acessório. 

Por conta da dificuldade de locomoção, a cadela estava se arrastando pelo chão e, com isso, adquiriu feridas que evoluíram gravemente por falta de cuidados. 

A condição motora de Sucupira pode não ser definitiva. À medida em que ela for se recuperando das feridas e da desnutrição é que poderão ser feitas análises mais detalhadas do quadro. Além disso, há recursos como acupuntura e fisioterapia que podem ajudar nessa reabilitação. 

Myra, Ana Regina e outros amigos iniciaram uma campanha no intuito de arrecadar fundos para a recuperação de Sucupira, sobretudo para custear medicamentos e tratamentos necessários.

O grupo criou uma vaquinha na internet para facilitar a arrecadação, através do vakinha.com.br. O ID da vaquinha em prol da recuperação de Sucupira é o 1497564.

 

Veja também

Jonatan Gómez destaca importância de pontuar fora de casa: 'ganhar confiança'
Sport

Jonatan Gómez destaca importância de pontuar fora de casa: 'ganhar confiança'

Admirador de Fidel e Che, Maradona morreu convicto com a esquerda
LUTO

Admirador de Fidel e Che, Maradona morreu convicto com a esquerda