Vacinação antirrábica porta a porta chega a Apipucos e Macaxeira, neste sábado (21)

Vacinação antirrábica no Recife - Divulgação/Sesau/PCR

Dando continuidade à campanha de vacinação antirrábica animal, moradores dos bairros de Apipucos e Macaxeira, na Zona Norte do Recife, receberão a terceira etapa do porta a porta, neste sábado (21). 

A imunização acontece em locais estratégicos dos bairros, e quase 200 profissionais irão percorrer quarteirões onde foram registrados casos de raiva animal nos últimos anos. No dia 5 de dezembro, a campanha irá aos bairros da Imbiribeira e do Jordão, ambos na Zona Sul do Recife. 

Leia também:

Superalimento, o ovo pode incrementar o cardápio de cães e gatos

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

É preciso reconhecer, respeitar e falar sobre o luto pela perda de um pet

Leia outras notícias no Folha Pet

Postos fixos
Segundo a Secretaria de Saúde do Recife (Sesau), quem não for contemplado com o porta a porta, no sábado, poderá ir a um dos 14 postos fixos de vacinação, que funcionarão de segunda (23) a sexta-feira (27), das 8h às 17h.

Os postos serão instalados em áreas dos dois distritos sanitários, que contemplam bairros da Zona Norte e parte da área central do Recife.

As unidades estarão distribuídas no Alto José do Pinho, Casa Amarela, Tamarineira, Alto do Mandu, Monteiro, Sítio dos Pintos, Vasco da Gama, Nova Descoberta, Brejo de Beberibe, Córrego do Jenipapo, Brejo da Guabiraba e Passarinho. 
 

Fonte: Prefeitura do Recife 

Doença
A raiva é uma zoonose (doença que pode ser transmitida de animais para seres humanos) grave, que afeta o sistema nervoso central e mata em quase 100% dos casos, tanto as pessoas quanto os animais. A doença viral e infecciosa pode ser transmitida pela penetração do vírus contido na saliva do animal infectado, principalmente pela mordida, lambida ou arranhão. Os cachorros com raiva costumam ficar agressivos ou tristonhos, com salivação excessiva, dificuldade para engolir, latido rouco e paralisia das patas traseiras. 

A campanha de vacinação antirrábica é garantida pelo Sistema Único de Saúde porque o objetivo é atingir o ciclo humano. No Recife, o último ano em que foram registrados casos de raiva em um animal doméstico (gato) e um humano foi 2017. Em 2018 e 2019, apenas quatro ocorrências foram detectadas, todas em morcegos. 

Números 
Segundo a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), o último caso da doença em humanos, transmitido por cão, em Pernambuco, foi no ano de 2006; e, em 2017, por gato, que deve ter entrado em contato com um morcego contaminado. 
 
De 2017 até 2020, foram registrados, em Pernambuco, mais de 40 casos de raiva, sendo 86% das ocorrências em animais silvestres, por isso as áreas rurais são prioridade nas campanhas de imunização.

Em 2017, foram 13 casos, sendo 12 em animais e um em humano. No ano seguinte, foram 12 ocorrências, todas envolvendo animais, assim como em 2019, quando aconteceram 16 casos.

Neste ano, até o momento, foram registrados dois casos de raiva no Estado, ambos em animais, nos municípios de Verdejante e São José do Egito, localizados no Sertão pernambucano.  

Veja também

Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves
PIX

Pix tem quase 4,4 milhões de portabilidade de chaves

Debate virtual encerra pesquisa sobre fotografia, cidade e memória
Fotografia

Debate virtual encerra pesquisa sobre fotografia, cidade e memória