Após veto da nacional ao PT, PP lança Antônio Mário para o Senado. PROS apoia

Apoio a Danilo Cabral está mantido pelas duas siglas. Anúncio se dá nesta sexta (05)

Antônio Mário será anunciado nesta sexta-feira (05) - Ed Machado/Folha de Pernambuco

O anúncio está previsto para ocorrer durante a convenção, marcada para as 14h desta sexta-feira (05), na sede do PP de Pernambuco. O partido vai lançar um candidato ao Senado e o nome escolhido foi o do advogado Antônio Mário, que já foi secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado e presidente do Porto do Recife. A decisão se deu após o Diretório Nacional do Progressistas informar, em nota, "que a sigla não irá fazer coligação com o Partido dos Trabalhadores em nenhum Estado brasileiro".

A referida medida foi tomada na última terça-feira (2) e, naturalmente, gerou repercussão em Pernambuco, desencadeando o lançamento de Antônio Mário no páreo da corrida pela Casa Alta, uma vez que a candidata ao Senado na chapa encabeçada por Danilo Cabral é a petista Teresa Leitão. Em outras palavras, os progressistas rifam, assim, a possibilidade de um apoio formal à chapa completa da Frente Popular.

O detalhe é que o PROS seguirá o mesmo caminho. Motivo: após o imbróglio envolvendo a troca do comando nacional da sigla recentemente, a atual direção do PROS também orientou os Estados a não fazerem composição com o PT. Em Pernambuco, o PROS é presidido por Bruno Rodrigues e a convenção da legenda também será realizada nesta sexta-feira (05).

Até pouco tempo, a duas siglas ensaiavam formalizar um apoio a Teresa Leitão, até porque, em sessão administrativa do último dia 21 de junho, o TSE decidiu que partidos coligados para concorrer ao Governo do Estado não podem fazer outra aliança para o cargo de senador. Em outras palavras, nem se quisesse o PP poderia votar em um candidato ao Senado de outra chapa e, como a coluna cantara a pedra, um eventual apoio a André de Paula, por exemplo, foi logo descartado no conjunto liderado por Marília Arraes, com base exatamente nesse entendimento do TSE, depois que os progressistas recuaram de se aliar a ela. Dessa forma, o PP e o PROS irão apoiar juntos a candidatura de Antônio Mário à Casa Alta, mantendo integral apoio a Danilo Cabral.

 

Decisão do TRE reforça PROS com Danilo
Após a decisão do ministro Antonio Carlos Ferreira, do STJ, devolver, na manhã desta quinta (03), o comando do PROS nacional a Marcus Holanda, a desembargadora Mariana Vargas do TRE-PE deferiu, também nesta quinta-feira (04), pedido de liminar, determinando "imediata suspensão do ato que dissolveu a comissão do PROS em Pernambuco, revalidando a vigência da anterior composição". Em outras palavras, assegurou que o comando no Estado retorne a Bruno Rodrigues.

Tem volta > O detalhe é que o retorno de Eurípedes Júnior ao comando nacional do PROS, mediante decisão judicial proferida no último domingo, se deu em meio a articulações dele com o PT e com o ex-presidente Lula. Ao retomar o comando do partido, Marcus Holanda reagiu internamente e orientou os Estados a não fecharem composição com o PT.

Jurisprudência > A medida nacional do PROS nesse caso veio a calhar com a do PP. E, como o PROS e o PP já estavam alinhados no Estado, vão apoiar juntos a candidatura ao Senado de Antônio Mario. Progressistas têm observado que, em São Paulo, Tarcísio de Freitas terá dois candidatos à Casa Alta e trataram de fazer consulta jurídica antes de tomarem a decisão.

Day after > Tem nova reunião do Conselho Político da Frente Popular agendada já para a próxima segunda-feira (08). Nesta quinta-feira (04), véspera da convenção da Frente Popular, marcada para as 15h de hoje, o colegiado se reuniu para alinhar alguns detalhes. Entre os presidentes de partidos, estavam Wolney Queiroz, Clodoaldo Magalhães, Silvio Costa Filho e Bruno Rodrigues.

 

 

Veja também

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio
Cuba

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada
Náutico

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada