Bolsonaro no PP traz perspectiva de crescimento da sigla em Pernambuco

Twitter/ Reprodução

As conversas entre o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e o Partido Progressista avançaram nesta semana. Em entrevista ontem, o gestor reafirmou que sua preferência está entre PL e PP. Aliado da Frente Popular em Pernambuco, a legenda não pretende deixar o bloco governista no Estado, independentemente da filiação do chefe do Executivo Federal. Contudo, não deixará também de colher os frutos de uma aliança com o mandatário da República.

A despeito da proximidade com o Governo Paulo Câmara, os progressistas possuem uma base sólida de lideranças que estão afinadas com Bolsonaro ideologicamente. É o caso dos deputados estaduais Joel da Harpa e Cleiton Collins e a vereadora do Recife, Michelle Collins. Esta última, por sinal, chegou a fazer gestos para o Planalto nesta semana ao defender o veto do gestor federal ao projeto de distribuição de absorventes aprovado na Câmara.

Ou seja, o presidente não deixa de ter afinidade com uma ala da legenda. Além disso, com as perspectivas de filiação de Bolsonaro, já há um grupo de pré-candidatos proporcionais no Estado que estão alinhados com o Governo Federal e que estão procurando a legenda para concorrer o pleito de 2022. Basta somente Bolsonaro assinar sua ficha de filiação. Os cálculos internos apontam que a sigla pode chegar a eleger mais parlamentares tanto na Assembleia quanto na Câmara, com a chegada do chefe do Executivo. “Vai faltar vaga”, aponta uma liderança progressista animada, em reserva. Isso porque há um limite de 50 postulantes para o legislativo estadual e 26 para federal.

Em tempos de fim de coligação, a atração de novos quadros é um ativo importante e ter um chamariz como Bolsonaro na legenda vem pesando na avaliação de progressistas pernambucanos. Já a liberdade para formação de alianças no Estado, o tema foi alvo de conversa recente de líderes do PP com o presidente nacional da sigla, Ciro Nogueira. A garantia é de independência e o PP espera contar com a vantagem de ter “o melhor dos dois mundos” com a aliança em Pernambuco e com o Governo Federal. 

Imposição somente em São Paulo
Na conversa que teve com a cúpula do PP na última segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) impôs como condição para ingressar na sigla a candidatura do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para o Senado em São Paulo. Nos demais estados, não haveria imposição. “É o único estado em que ele não abre mão”, avalia uma fonte do PP.

Opção > Em Pernambuco, os progressistas têm o nome do deputado federal Eduardo da Fonte como opção para o Senado.

Sintonia... > A presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, e o líder comunista na Câmara, Renildo Calheiros, se reuniram, ontem, com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, na sede da legenda em Brasília. O encontro reafirma a afinidade entre as siglas, que podem formar uma federação para o pleito de 2022.

...afinada > Na conversa, temas como a formação de uma frente ampla, a oposição ao Governo Bolsonaro e a análise da conjuntura política. “PSB e PCdoB estão muito alinhados. Temos relação histórica desde Arraes”, ressalta Luciana, que pretende se reunir com líderes de todos os partidos do campo progressista.

Veja também

Revista Digital FMOTORS | Edição Dezembro 2021Revista Digital FMOTORS

Revista Digital FMOTORS | Edição Dezembro 2021

Florentín destaca entrega do time e agradece apoio da torcida contra o FlamengoSport

Florentín destaca entrega do time e agradece apoio da torcida contra o Flamengo