A-A+

Candidatura de Geraldo Julio é vista como “assunto não encerrado no PSB”

Alfeu Tavares

Durante o ato de filiação da deputada federal Tabata Amaral no PSB, em Brasília, ontem, as constantes menções ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Julio, chamaram atenção dos presentes. O ex-prefeito do Recife tem reafirmado sua intenção em não concorrer ao Governo do Estado, mas a possibilidade do socialista encabeçar uma chapa majoritária para 2022 não está descartada pelo partido. Tanto que os discursos do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e da Secretária Nacional de Mulheres do PSB, Dora Pires, foram no sentido de convencê-lo a disputar, apesar da sua resistência. Após o ato partidário, Carlos Siqueira recebeu Geraldo Julio, que também é primeiro-secretário nacional do PSB, para uma conversa sobre os rumos da sigla e reafirmou sua intenção de fazê-lo candidato majoritário em Pernambuco. Na ocasião, ele teria apenas ouvido o apelo. “Apostamos nele”, reafirmou Carlos Siqueira. A posição, inclusive, é majoritária na nacional, segundo o vice-presidente de Relações Governamentais do PSB, Beto Albuquerque. “Nacionalmente, o PSB dá todo o apoio a Geraldo Julio. A direção nacional e estadual são unânimes. Óbvio que a decisão final é dele. Ele recolheu a impressão da unânime do partido e cabe a ele decidir”, afirmou. Vice-presidente estadual do PSB, o deputado federal Tadeu Alencar também reafirma que o nome do correligionário é considerado unanimidade. “É um nome inconteste, que deveria nos representar no próximo ano. Só podemos nos dedicar a escolher um outro nome quando o assunto (Geraldo) estiver encerrado. Ele tem se posicionado e a gente respeita. Mas não é assunto encerrado (no PSB). A gente vai trabalhar para que ele reveja e reconsidere”, aposta.

Tropa animada
Ex-vereador do Recife e militante do PSDB, André Régis afirma que uma candidatura própria do partido é importante para os candidatos proporcionais tucanos, que precisam de segurança nas suas campanhas após o fim das coligações. “Sem candidatura própria, é um banho de água fria nos proporcionais”, avalia. Hoje, a presidente estadual do PSDB, Raquel Lyra, reúne os candidatos proporcionais da sigla. Cotada para disputar o Governo do Estado, a tucana poderá receber esse apelo dos correligionários.

agenda cheia > A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), não participará do ato de filiação do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, no Democratas, no próximo sábado (25), no Recife. Ela foi convidada a participar de um curso, Bloomberg Harvard City Leadership Initiative, de liderança e gestão pública oferecido a prefeitos de 40 cidades do mundo. O curso tem duração de 1 ano, com aulas online e uma semana presencial em Nova Iorque.

unidos > Já é dada como certa na oposição a união entre Raquel Lyra e o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), em um projeto majoritário para 2022. Aliados já admitem possibilidade de múltiplas candidaturas no bloco antagonista. “Se manter a tendência do PT e PSB saindo juntos, podemos ter mais de uma chapa da oposição”, aposta um aliado, em reserva.

cotado > O deputado estadual Romero Sales Filho, que transita bem entre as siglas oposicionistas, está sendo cortejado para se filiar pelo DEM, PSDB e Podemos.

reunião > Também presente no ato de filiação de Tabata em Brasília, ontem, o governador Paulo Câmara (PSB) almoçou, na sede do PSB, com o governador do Espírito Santo e secretário-geral do PSB, Renato Casagrande, e o presidente Carlos Siqueira. Trataram da conjuntura política nacional.

Veja também

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 40 milhões
Loterias

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 40 milhões

Doria acusa Leite de estar reclamando e chorando sobre suspeita em prévias do PSDB
Prévias

Doria acusa Leite de estar reclamando e chorando sobre suspeita em prévias do PSDB