Carta de governadores a Biden será entregue hoje a Chapman

Sérgio Xavier e Renato Casagrande entregam documento a Todd Chapman

Dos 27 governadores do País, 24 assinaram a carta endereçada ao presidente Joe Biden, que será entregue, hoje, ao embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman. A entrega se dará em audiência virtual, durante a tarde, na presença do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, que representará os gestores estaduais, e de Sérgio Xavier, articulador do movimento "Governadores pelo Clima" no Centro Brasil no Clima (CBC). Os governadores signatários representam mais de 90% do território, da população e do PIB brasileiro. Só não assinaram os de Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Além de abrir canal direto dos Estados brasileiros com o governo americano, iniciativa que visa a suprir o que o grupo aponta como ausência do Governo Federal nessa área ambiental, a lógica dessa ação é gerar uma parceria "entre a maior economia do mundo e a maior base natural do planeta", descreve Sérgio Xavier. E defende que o Brasil está "em pé de igualdade com os Estados Unidos". À coluna, ele detalha o seguinte: "Os Estados Unidos tem a maior capacidade de investimento do mundo, a maior economia do mundo, mas o Brasil tem o maior ativo florestal de todo o planeta e isso vale mais do que dinheiro".

Sérgio repisa: "Está na hora de o Brasil perceber o valor das suas florestas, da sua base natural e fazer parceria de igual para igual". Faz referência à Amazônia, ao Pantanal, Serrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pampa. "O Brasil reúne o maior ativo, a maior biodiversidade do mundo e a maior capacidade de captura de carbono. Isso vale muito mais do que dinheiro no banco", insiste Sérgio. A carta chegará a Biden às vésperas da Cúpula do Clima, convocada pelo presidente norte-americano. O evento ocorre nas próximas quinta e sexta-feira e o Brasil chegará lá sob o signo da desconfiança e pressionado pela comunidade internacional a melhorar a política ambiental. Na semana passada, o presidente Bolsonaro enviou carta a Biden assumindo compromissos de acabar com o desmatamento ilegal até 2030 e de reduzir emissões de gases de efeito estufa. Sérgio Xavier diz que presidente se "apressou" diante de iniciativa, já anunciada, de governadores. A carta dos gestores não visa a polarizar, mas há enfrentamento latente entre Governo Federal e os governadores que se torna mais nítido com a CPI da Pandemia, cuja instalação está prevista para esta semana.

Alguém tem que...
O acordo, que se deu na manhã de ontem, em relação ao Orçamento de 2021 pode ser lido como um aceno do Governo Federal ao Congresso. Alvo de impasse. o Orçamento será sancionado com veto parcial de R$ 10,5 bilhões. A perspectiva inicial na negociação era atingir um corte de R$ 18 bilhões nos R$ 26 bilhões reservados a emendas parlamentares. A concessão do governo se dá no momento em que a CPI da Pandemia se encaminha no Senado e parece reforçar a condição de "refém" da gestão Bolsonaro.

...ceder > Vice-líder do governo na Câmara, André Ferreira, à coluna, pondera o seguinte: "Cedemos de um lado, o governo cedeu do outro. Chegou-se a um entendimento de se resolver isso, que já estava para ser sancionado e não tinha como esperar. Não era possível vetar tudo,. Então, se vetou uma parte".

Decreto > Vale até o domingo o último decreto do Governo do Estado com restrições à circulação. Na gestão estadual, há uma expectativa de que "alguns ajustes" possam ser imprimidos ainda esta semana nas atuais regras e devem ser anunciados em coletiva. 

Tributária > O deputado Silvio Costa Filho foi escolhido para integrar a Comissão Mista da Reforma Tributária. Vai substituir João Roma, que se licenciou do cargo para comandar o Ministério da Cidadania.

 

Veja também

Covid-19: Brasil registra pouco mais de 67 mil casos e 2.087 óbitos neste sábado (15)
Pandemia

Covid-19: Brasil registra pouco mais de 67 mil casos e 2.087 óbitos neste sábado (15)

Djokovic e Nadal decidem o Torneio de Roma neste domingo (16)
Tênis

Djokovic e Nadal decidem o Torneio de Roma neste domingo (16)