Compesa muda política interna e começa a atuar contra roubos e furtos de equipamentos

Só no ano passado 80 unidades da companhia foram alvo de vândalos. Um prejuízo de R$ 7 milhões

Presidente da Compesa, Alex Campos - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

A Companhia Pernambucana de Saneamento precisou mudar sua política interna. Passou a trabalhar junto à Polícia Civil para enfrentar um problema que vai além do desabastecimento d'água no Estado: roubos e furtos de equipamentos e insumos.

Só no ano passado 80 unidades da companhia, 23 a mais que em 2022, foram alvo de vandalismo. O prejuízo chegou a R$ 7 milhões. Mas a conta é muito maior. Um milhão de pessoas, que já vivenciam o pior calendário de rodízio d'água do país, acabaram afetadas. 

Este ano, a Compesa contabiliza mais 25 unidades atingidas. A Barragem de Tapacurá, por exemplo, teve quatro registros de depredação. Pior para 70% dos 134.084 moradores de Vitória de Santo Antão, município da Zona da Mata, que recebe os outros 30% da água de outro manancial.

"Não há uma semana em que a gente deixe de registrar alguma ação. Levam transformadores, painéis, tubulação", atesta o presidente da Compesa, Alex Campos, no cargo há nove meses. 

A reação precisou ser rápida. O Estado decidiu investir R$ 30 milhões este ano na proteção patrimonial: cornetas de alerta, cercas, videomonitoramento, inicialmente nos 200 lugares mais críticos. "Criamos um combo de segurança, uma ofensiva para constranger a criminalidade", informou durante visita à Folha de Pernambuco.

Equipamentos com fios de cobre - o grande atrativo pelo seu valor comercial - começaram a ser trocados por fios de alumínio. Contratos também começaram a ser revistos para reduzir estoques.

 A Polícia Civil está monitorando a rota das quadrilhas até os receptadores. Já constatou roubos sofisticados, como na Barragem de Serro Azul, em Palmares. Lá, driblaram dificuldades e levaram uma válvula que custa R$ 200 mil.

Alex Campos apela também para que a população ajude. A partir do próximo mês, a Compesa vai disponibilizar um aplicativo para denúncias, mesmo anônimas, com ou sem fotos.

Urgências municipalistas
Coordenador da bancada pernambucana, o deputado federal Augusto Coutinho destacou que exercer o cargo de prefeito  "é uma missão de desprendimento". Ressaltou que enfrentar os desafios das cidades devem suplantar divergências partidárias e ideológicas. E garantiu prioridade da bancada às pautas municipalistas. O compromisso foi firmado em reunião com 50 prefeitos, deputados estaduais e federais, em Brasília.

Inovação
Pela primeira vez, o Grupo de Trabalho de Pesquisa e Inovação do G20 se reúne fora de Brasília. O GT, presidido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, terá a presença da ministra Luciana Santos e da governadora Raquel Lyra. O encontro, no Cais do Sertão, Bairro do Recife, será aberto às 9h30 e segue até sexta. 

Apoio
O deputado federal Lula da Fonte (PP) relatou, na Comissão Mista de Orçamento, medida provisória que libera crédito extra de R$ 314 milhões para resposta a desastres naturais, como as enchentes no Rio Grande do Sul e a seca no Semiárido pernambucano.

Arrumação
Líder do Governo na Câmara do Recife, o vereador Samuel Salazar (MDB) acredita que o partido faça três ou quatro parlamentares nas eleições deste ano. Hoje Salazar e Tadeu Calheiros integram a bancada  da legenda na Casa de José Mariano. Ex-Podemos, Calheiros é hoje o líder do MDB.

Veja também

Bolsas da Europa fecham em baixa, com agenda esvaziada e pressionadas por tombo da Airbus
bolsa de valores

Bolsas da Europa fecham em baixa, com agenda esvaziada e pressionadas por tombo da Airbus

CFM pede que Anvisa reveja proibição do uso de fenol para médicos
BRASIL

CFM pede que Anvisa reveja proibição do uso de fenol para médicos

Newsletter