Em tempo de evitar racha na aliança,  João Campos recebe Wolney Queiroz 

Gestor ofereceu almoço, nesta segunda-feira (06), na Prefeitura do Recife ao dirigente

Wolney Queiroz foi recebido por João Campos na PCR - Rodolfo Loepert/PCR

Vice-presidente nacional de Relações Federativas do PSB, o prefeito do Recife, João Campos, foi alvo de atenção especial do PDT, que abdicou de uma candidatura do deputado federal Túlio Gadêlha, em 2020, em nome de uma aliança com o PSB na corrida pela PCR. Passado aquele pleito, João chegou a dar declarações em tom de que seria um dos pontos de resistência a uma aliança nacional do PSB com o PT, mas a construção para que os socialistas apoiem o ex-presidente Lula avançou.

Com isso, o desafio do PDT passou a ser montar um palanque para o presidenciável Ciro Gomes no Estado, tendo Isabella de Roldão na condição de vice-prefeita do Recife e com a sigla ainda ocupando espaços na gestão Paulo Câmara. No meio desse embaraço, ontem, João Campos fez um gesto na direção do partido. O gestor ofereceu almoço, às 13h, na sede da PCR, ao presidente estadual do PDT, Wolney Queiroz.

A política nacional e os reflexos em Pernambuco, naturalmente, foram à pauta. Nos últimos dias, a possibilidade de os pedetistas abrirem mão de um palanque para Ciro no Estado passou a ser ventilada. Como condição para isso, se considera a hipótese de o PDT ser contemplado numa chapa majoritária a ser encabeçada pelo PSB na corrida pelo Palácio das Princesas. A tese, que vem sendo tratada nos bastidores, como a coluna cantara a pedra, tem a ver com o partido, eventualmente, ocupar uma vaga para o Senado e o nome cotado é o de Wolney.

O aceno de João ao dirigente estadual se dá nesse contexto. Indagado pela coluna sobre a conversa, Wolney foi sucinto: "Foi uma sinalização muito positiva, de quem quer prestigiar o PDT e manter a aliança que foi celebrada em 2020, com Isabella na vice". E arrematou: "Ele falou detalhadamente da gestão e dos projetos dele para os próximos três anos".

Na esteira, João falou ao telefone com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. Recentemente, Isabella, primeira mulher a assumir a gestão, em função da viagem de João para a COP26, recebeu Danilo Cabral e André Figueiredo, além de Wolney em almoço na PCR. Os laços entre PDT e PSB são estreitos e, na iminência de um racha, o PSB parece cair em campo.

Lupi quer ver o prefeito
Carlos Lupi costuma dedicar entusiasmados elogios ao herdeiro de Eduardo Campos e fez questão de participar pessoalmente da campanha de João Campos em 2020. Ontem, ao falar por telefone com o gestor, informou que pretende estar no Recife, se possível ainda este ano, para uma conversa com ele. 

Respingo > Quando o ex-juiz Sergio Moro declarou, no último domingo, durante lançamento do seu livro "Contra o Sistema da Corrupção", no Recife, que o governo Michel Temer também teve “alguns problemas em relação à integridade”, quem estava na plateia era o ex-ministro da Educação da referida gestão, Mendonça Filho, do DEM, sigla que encampou fusão com o PSL.

Detalhe > A presença de Mendonça no evento de Moro se deu dois dias após Luciano Bivar, escolhido para presidir o União Brasil nacionalmente, ir à mesa com o ex-juiz em São Paulo. Em jogo, está uma articulação para a corrida presidencial.

Solenidade > O advogado e jurista José Cavalcanti Neves recebe homenagem póstuma na Alepe na próxima quinta, às 18h. Ele foi voz que não se calou, denunciou e se posicionou contra as prisões abusivas, torturas e violência praticadas durante a ditadura.

Veja também

Publicidade Legal - 20 de Janeiro de 2022 - Editais e balanços

Publicidade Legal - 20 de Janeiro de 2022 - Editais e balanços

Bolsonaro não garante reajuste para policiais, mas diz que aumento para outros servidores só em 2023ORÇAMENTO

Bolsonaro não garante reajuste para policiais, mas diz que aumento para outros servidores só em 2023