Entre conversas de Lula e Danilo, asfixia a Molon atende o PT, avaliam socialistas

Nesta quarta-feira (03), a Executiva Nacional do PSB fechou o cerco na direção de Molon

Lula apoia Freixo para governador, mas não defende Molon para o Senado

No PT de Pernambuco, há uma bolsa de apostas dando conta de que uma solução de conciliação é caminho inevitável, a despeito da corda vir sendo esticada na relação do partido com o PSB no Rio de Janeiro. Motivo: o próprio ex-presidente Lula quer apoiar o candidato a governador socialista Marcelo Freixo desde o começo. O ingresso de Freixo no PSB, inclusive, se deu mediante benção do líder-mor do PT.

Alguns socialistas, nas coxias, chegam a justificar a insistência de Alessandro Molon em manter sua candidatura ao Senado com o fato de julgarem Freixo "praticamente um nome do PT". Nesta quarta-feira (03), no entanto, a Executiva Nacional do PSB fechou o cerco na direção de Molon ao decidir que ele não terá acesso a recursos do fundo eleitoral, caso mantenha sua postulação à Casa Alta. Naquele Estado, o PT quer eleger André Ceciliano, presidente da Assembleia Legislativa do Estado, para o Senado. Em conversas reservadas, socialistas dão conta de que Molon já teria sido avisado sobre a decisão.

A medida, segundo fontes envolvidas nas articulações, "acalma" e "atende" o PT. A construção é delicada porque um abalo na relação do Rio pode respingar em Estados caros ao PSB, a exemplo de Pernambuco. Não à toa, as tratativas têm sido regadas a conversas frequentes entre Lula e Danilo Cabral. O socialista, que concorre ao Palácio das Princesas, é um dos integrantes da Executiva Nacional da sigla, mas não participou da reunião desta quarta que decidiu vetar recursos a Alessandro Molon.

Além dele, do Estado, tem assento na Executiva, o deputado federal Milton Coelho, o governador Paulo Câmara, o prefeito João Campos, o ex-prefeito Geraldo Julio e Dora Pires, além do presidente nacional, Carlos Siqueira. O movimento mais duro do PSB se dá um dia após o PT do Rio propor rompimento do apoio a Marcelo Freixo, que contou com solidariedade expressa de Danilo Cabral recentemente.

 

Tensão no Rio, day after em Campina
No PT, uma parte disse que não entendeu nada. Outra argumentou que já havia setores do partido defendendo que Lula fizesse mesmo a foto com o candidato do PSOL ao Governo de Pernambuco, João Arnaldo. O registro ocorreu, nesta quarta (03), em Campina Grande. Lula posou para foto com o psolista um dia após o PT do Rio propor rompimento da aliança com o PSB.

Desencontro > No PSOL, o que se diz é que João Arnaldo foi a Campina Grande numa incerta, mas que o encontro com Lula, que acabou se consolidando, foi articulado pelo PSOL da Paraíba. Naquele Estado, há desencontro entre PSB e PT. Embora o governador João Azevedo apoie Lula, o PT formalizou apoio a Veneziano Vital (MDB), quem tem como candidato ao Senado, Ricardo Coutinho, aliado de Lula e desafeto de João Azevêdo.

Onde está Wally? > Danilo Cabral, que se encontrava em Brasília nos últimos dias, retornou ao Recife, nesta terça (02). Ontem, um membro da Frente Popular estava atrás do paradeiro dele. "Quem souber ganha um prêmio!", brincou o governista.

Ausência Justificada > O senador Humberto Costa não participará da convenção da Frente Popular, nesta sexta (5). Ele estará em São Paulo, onde participa da Conferência Livre, Democrática e Popular de Saúde e do encontro do ex-presidente Lula com médicos e médicas de todo o Brasil.

Veja também

Publicidade Legal - 08 de Agosto de 2022 - Editais e balanços

Publicidade Legal - 08 de Agosto de 2022 - Editais e balanços

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio
Cuba

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio