A-A+

Fernando Monteiro e Claudiano defendem PP na chapa majoritária

Com Ciro Nogueira no ministério, Fernando Monteiro defende Eduardo da Fonte para o Senado

A posse do novo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, ficou para a próxima quarta-feira. Mas integrantes do PP pernambucano já estiveram com ele, ontem, na Capital Federal, quando a mãe do senador e suplente dele, Eliana Nogueira, tomou posse no Senado. Estiveram, em Brasília, com o ministro, cuja nomeação saiu ontem no Diário Oficial, o deputado federal Fernando Monteiro, o secretário de Agricultura de Pernambuco, Claudiano Martins Filho, além do vice-presidente estadual do PP, Luiz Eduardo da Fonte, entre outros nomes da legenda do Estado. O grupo retorna para lá na semana que vem para prestigiar, mais uma vez, o dirigente nacional da sigla, que irá se licenciar do comando do PP, enquanto estiver à frente da pasta, dando lugar ao deputado André Fufuca (PP-MA). À coluna, Fernando Monteiro realça a boa relação com dos progressistas pernambucanos com Ciro Nogueira e avalia que isso pode "colaborar cada vez mais para Pernambuco". O deputado prossegue: "Nós da bancada de Pernambuco, eu, o deputado Eduardo da Fonte, vamos ter acesso ao ministro da Casa Civil. O PP fica mais forte. O partido já tem o presidente da Câmara, Arthur Lira, tem, agora, o ministro da Casa Civil".

Para Fernando Monteiro, essas variáveis juntas mostram força do PP e isso pode repercutir no cenário de 2022 no Estado. "Estamos unidos. Temos força para pleitear  vaga na majoritária", argumenta Fernando sobre a corrida eleitoral do ano que vem. A mesma tese é defendida por Claudiano. "Defendo o nome de Eduardo da Fonte para o Senado", sublinha Claudiano, se referindo à chapa a ser encabeçada pelo PSB. Para ele, a ida de Ciro para o ministério "confere musculatura ao partido e aumenta a expectativa dos prefeitos e deputados". Ainda que tenham se manifestado em ocasiões diferentes, ele e Fernando Monteiro fazem a mesma aposta no nome de Eduardo para concorrer à Casa Alta. "Para o Senado, o nome é Eduardo da Fonte. Mas a gente tem quadro para vice-governador, governador, senador, dentro da Frente Popular", detalha Fernando. Na Frente Popular, são cotados para o Senado os nomes de André de Paula e de Silvio Costa Filho, também deputados e presidentes do PSD e do Republicanos, respectivamente, em Pernambuco. O PP, agora, atua para entrar no páreo. "O partido merece essa vaga", reforça Fernando Monteiro. 


Unidade no radar
Presidente da Assembleia Legislativa, Eriberto Medeiros não esteve na comitiva de ontem com Ciro Nogueira, mas irá à posse do dirigente nacional, segundo o secretário Claudiano Martins. "Eriberto estava com passagem comprada. Não veio porque não teve a posse", relata Claudiano à coluna. No PSB, há expectativa de que Eriberto possa atravessar para as hostes socialistas, mas, no PP, ainda se aposta na permanência do presidente da Alepe.

Pacificação > Sobre a situação de Eriberto Medeiros, Fernando Monteiro diz o seguinte: "Até ele sair, ele pode ficar. A gente trabalha pela união". Fernando repisa que Eriberto também vai estar na posse de Ciro Nogueira na quarta-feira.  

Comitiva > Do PP de Pernambuco, estiveram também com Ciro Nogueira, ontem, os deputados estaduais Romero Albuquerque, Cleiton Collins, além da vereadora Andreza Romero, do secretário-executivo de Agricultura Familiar, Humberto Arraes e da empresária Rogéria Martins. Eduardo da Fonte retorna ao País no sábado.

.

Veja também

Marcelo Chamusca não devia nem ter vindo para o Náutico
Blog Que Golaço

Marcelo Chamusca não devia nem ter vindo para o Náutico

Bolsonaro cumprimentou apoiadores em NY mesmo após saber de infecção de Queiroga
EUA

Bolsonaro cumprimentou apoiadores em NY mesmo após saber de infecção de Queiroga