Frugal e afeito a gestos, um vice-presidente que até servia convidados

Ex-vice-presidente da República, Marco Maciel é lembrado pela simplicidade - Sérgio Bernardo/Arquivo Folha de Pernambuco

No Palácio do Jaburu, André de Paula, então presidente do PFL-PE, à mesa com Marco Maciel, despachava enquanto era servido...pelo próprio vice-presidente da República. "Ele era impressionante nessas coisas. Em algumas vezes, vim a Brasília para reunião no Jaburu, sentava à mesa do presidente e ele ficava servindo o suco, o pedaço de carne...Isso marcava muito", recorda o deputado federal, hoje à frente do PSD-PE. E brinca: "Ele só não se servia. Comia muito pouco, muito ruinzinho de prato". André diz que ele costumava comer "uma galinhazinha seca, uma posta de peixe branco com arroz". E resume: "frugal". A observação coincide exatamente com a feita pelo presidente do MDB-PE e deputado federal, Raul Henry. Na campanha de 2002, após um comício em Palmares, Jarbas Vasconcelos, então governador e candidato à reeleição, e Marco Maciel, que concorria ao Senado, iriam dormir em Garanhuns, uma vez que a campanha continuaria, na manhã seguinte, no Agreste Meridional. Henry sugeriu a Jarbas que, após o comício, eles jantassem em Catende, que era meio do caminho. Havia um restaurante lá que Jarbas adorava e servia uma pituzada. Henry seguiu na frente e organizou tudo. Quando a comitiva chegou, imediatamente, o prato, que estava bem apetitoso, foi servido com cerveja gelada de acompanhamento. Com toda discrição do mundo, Marco Maciel chamou o dono do restaurante para perto e pediu uma posta de peixe e uma água mineral. "Era a frugalidade em pessoa", define Henry, ao recordar o episódio, reforçando a descrição de André de Paula, que não raro ouvia relatos de quem ia à mesa com Maciel, contando o seguinte: "O vice-presidente me serviu!".

Esses gestos de simplicidade eram "o ponto alto dele", repisa André, que presidiu o PFL por, pelo menos, 17 anos, e ainda passou uns anos no DEM. Enquanto dirigente, André contabiliza inúmeros longos despachos com Marco Maciel. Na maioria da vezes, a conversa se dava no edifício Tiradentes, onde ele morava, no Jaburu ou no gabinete do Senado. Na lista dos costumes, o de ler trecho da bíblia sempre na subida do voo. "Era sempre assim nos primeiros 10, 15 minutos, ele rezava e lia. Depois, fechava e conversava o resto da viagem", cita André se referindo a mais uma marca do ex-vice-presidente da República. Na campanha de 2010, esta colunista, então, na condição de repórter da Folha de Pernambuco, fez uma viagem de Petrolina, onde a comitiva cumpria agenda, ao Recife, a bordo com Marco Maciel. Jarbas Vasconcelos aproveitou o voo para descansar das atividades. Maciel levou a viagem toda tratando de assuntos variados comigo, atento, de voz baixa e pausada. Logo depois, fui internada com dengue hemorrágica e não esqueço que ele telefonou para o hospital para saber como eu estava de saúde. Não esquecia de nomes, datas de aniversário, fisionomias...Diante da despedida dele no último sábado, aos 80 anos, André de Paula, em referência ao Alzheimer, resume: "Um craque de maior memória na política foi traído pela memória".


Freixo vai a Paulo Câmara
Como a coluna antecipou, Marcelo Freixo desembarcou em Pernambuco, ontem, e esteve em reunião com o prefeito João Campos. Hoje, almoça com Paulo Câmara, João e Geraldo Julio. 

Vitrine > Ontem, Marcelo Freixo conferiu uma apresentação feita por João Campos de projetos da gestão, que podem servir de espelho para campanha de Freixo ao Governo do Rio. 

Veja também

Com Scheffer, Brasil vai à final do revezamento 4x200m livre na natação
Jogos Olímpicos

Com Scheffer, Brasil vai à final do revezamento 4x200m livre na natação

Carolina Ferraz diz viver amadurecimento na TV e veta novelas para sempre
Celebridades

Carolina Ferraz diz viver amadurecimento na TV e veta novelas para sempre