Henry vê "lambança" e "negligência criminosa" de Bolsonaro

Raul Henry - Paullo Almeida

Autor da proposta de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) cuja finalidade é investigar as causas e os responsáveis pelo colapso do sistema de saúde em Manaus (AM), o deputado federal Raul Henry articula a coleta de 172 assinaturas necessárias para aprovar a instalação da CPI. Ele sublinha que, no sistema remoto em que o legislativo se encontra, a missão é mais árdua. Em meio a essa articulação, o parlamentar tem assumido um discurso duro na direção do presidente da República, Jair Bolsonaro. "O presidente está colhendo o que plantou", argumenta o emedebista à coluna. E repisa: "Quem semeia vento colhe tempestade". Na avaliação de Henry foi o presidente que "criou esse ambiente de disputa, de confrontação política pela vacina". Faz referência à movimentação midiática em torno da chegada do imunizante que levou políticos a tentarem capitalizar o episódio. "O grande responsável é o presidente. Ele criou isso quando desqualificou a parceria do Governo de São Paulo com a China, tentando estabelecer disputa política em cima do tema". Raul insiste que o presidente "desdenhou da pandemia, afrontou parceiros internacionais, especialmente a China". E lamenta: "Agora, o País está aí com mais de 200 mil mortes sem perspectiva de ter, num primeiro momento, a quantidade de doses suficiente para atender a população toda.

Por enquanto, são 11 milhões de doses asseguradas, o que dá para vacinar é 5,5 milhões". Daí, Henry, cita o caso de Manaus e aponta "negligência criminosa" do presidente. Observa que o governador João Doria (SP) trabalha para mostrar que fez a aposta certa ao sair na frente em busca da solução. Realça, no entanto, que quem "desencadeou o processo de desmoralizar dois ministros da Saúde, de subestimar os efeitos de uma pandemia, foi Bolsonaro". Na esteira, Henry citou o imbróglio em que uma plataforma no site do Ministério da Saúde recomenda "tratamento precoce" com cloroquina, hidroxicloroquina e azitromicina, apesar de o ministro Eduardo Pazuello negar que tenha autorizado a indicação desse tipo de medicamento. Na avaliação do emedebista, o ministro é "absolutamente incompetente e subalterno". Presidente do MDB-PE, Raul Henry insiste que "toda essa lambança tem um responsável, que é presidente da República". 

Stefanni na AGE
O governador Paulo Câmara indicou Márcio Stefanni para comandar a Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE). Uma declaração de propósito foi publicada, na última segunda, porque indicação precisa ser referendada pelo Banco Central, já que AGE integra o Sistema Financeiro Nacional. Márcio pertence ao quadro do BNDES, mas se encontra vinculado à Casa Civil do Estado.

Tapioca... > A AGE é vinculada à Secretaria do Trabalho, comandada Alberes Lopes, na cota do PDT. A indicação de Stefanni, no entanto, não passa pelo PDT, assim como a de Marcelo Barros, que comandou o orgão até o início de janeiro,também não passou. Aos pedetistas, essa configuração não passa batida. 

...comeu beiju > Apesar de comandar a pasta de Trabalho, o PDT também não fez indicação para Junta Comercial, que encontra-se na cota do Solidariedade. Nos bastidores, o que se fala é que, na época dessa acomodação, isso ficou de ser resolvido e foi sendo deixado para depois. "Tapioca comeu beiju", dizem governistas.

Cara de paisagem >  Agora, no PDT, se acendeu o sinal amarelo para a questão da Agricultura, almejada pela sigla. Como a coluna cantara a pedra, o PP acabou acomodado na pasta. Pedetistas não foram chamados para conversar, apesar de pleitearem o espaço.

Veja também

Jair lamenta não classificação do Sport à Sula: 'tiraram a cereja do bolo'
Sport

Jair lamenta não classificação do Sport à Sula: 'tiraram a cereja do bolo'

Vale reverte prejuízo e lucra R$ 26,7 bilhões em 2020
EMPRESA

Vale reverte prejuízo e lucra R$ 26,7 bilhões em 2020