Pacheco no radar do PSD não deve ser empecilho para construção em PE

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, é aguardado no PSD para concorrer ao Planalto - Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Presidido nacionalmente por Gilberto Kassab, o PSD tem se debruçado sobre construções regionais comuns com o PSB em estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco, onde o dirigente trata de criar condições para ter André de Paula na chapa majoritária encabeçada pelo PSB. O detalhe é que, em Minas Gerais, onde dois dos três senadores são do partido e onde a sigla pretende fazer, do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, seu candidato a governador, o PSD atua fortemente para filiar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, com intuito de fazer dele seu candidato à presidência da República. O plano está de pé e, dizem integrantes da legenda, não impede ou atrapalha articulações como as de Pernambuco ou de São Paulo, onde o partido deve filiar Geraldo Alckmin para tê-lo como candidato a governador com um socialista na vice: Márcio França. Se o PSD age para fazer de Pacheco, com quatro anos de mandato na Casa Alta ainda, seu candidato ao Planalto, o PSB se inclina nacionalmente para apoiar o ex-presidente Lula.

Presidente do PSD em Pernambuco, André de Paula, à coluna, sobre a filiação de Pacheco, explica o seguinte: "Estamos trabalhando e há expectativa positiva de que ele possa se filiar ao partido. Ele tem o perfil que nós estamos buscando. O partido quer ter candidato à presidência da República, ele tem perfil, é um político de centro, uma alternativa à polarização do País". Se o movimento do PSD, relativo ao páreo presidencial, é uma variável que poder fazer o palanque de São Paulo ficar entre dois presidenciáveis, em Pernambuco, a situação pode se assemelhar, caso André seja convocado a ingressar na chapa, enquanto candidato ao Senado. À coluna, André não considera que isso venha a ser fator de divergência: "O palanque em Pernambuco será plural. Nossa expectativa é ter um palanque em torno do candidato a governador tão plural, que reúna partidos que vão estar com Lula, com um candidato de centro e que vão estar com o presidente Bolsonaro". 

Palanque plural
Na Frente Popular, estão siglas como o PP, que tem no radar a ida de Ciro Nogueira para o Ministério da Casa Civil, e o Republicanos, que tem João Roma como titular da Cidadania. Do Republicanos em Pernambuco, quem tem nome ventilado para disputar o Senado em chapa encabeçada pelo PSB é o deputado Silvio Costa Filho.

Quem te viu... > Sobre a ida de Ciro Nogueira para a Casa Civil, André de Paula vê "esforço grande" do presidente Jair Bolsonaro, porque "o governo não está bem". Ele avalia: "Nas pesquisas, vai mal, ele começou satanizando a classe política e, hoje, vai buscar apoio do PP, do Republicanos e de quem mais quiser apoiá-lo".

...quem te vê > André de Paula emenda: "Agora, não é mais o presidente. É o candidato à reeleição, Jair Bolsonaro".

Trabalho > O secretário estadual do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, torce para que o Governo Bolsonaro recrie o Ministério do Trabalho. Alberes espera que "o foco seja a geração de empregos, não apenas o fortalecimento do Centrão".  

Herança > Alberes defende a pauta do trabalhador. A secretaria dele está entre poucas do País que aprovou repasses federais para as Agências do Trabalho, mas ele diz que não foram enviados.

 

Veja também

No Dia do Vira-Lata, veja curiosidades sobre esses pets apaixonantes e campeões de popularidade
FOLHA PET

No Dia do Vira-Lata, veja curiosidades sobre esses pets apaixonantes e campeões de popularidade

Botafogo e Vasco disputam clássico carioca na Série B
Série B

Botafogo e Vasco disputam clássico carioca na Série B