Paulo Câmara atua para segurar Gleide e encaminha reforma

Relação de Paulo Câmara com Gleide Ângelo não fora abalada, dizem socialistas

As conversas em torno da Reforma Administrativa foram retomadas pelo governador Paulo Câmara ainda no mês passado, como a coluna revelara. Foi ali que ele recebeu o presidente estadual do PSD, André de Paula, para uma conversa, assim como foi à mesa também com outras lideranças. Ontem, o chefe do Executivo estadual formalizou o nome de Ruy Rêgo Rocha, conforme a coluna antecipara, para presidir o Instituto de Recursos Humanos (IRH). Ruy é uma indicação do PSD e o cargo que ele vai ocupar estava vago desde que Ruy Bezerra fora exonerado, em outubro de 2020, para integrar a Casa Civil. Junto com Ruy Rocha, Paulo Câmara anunciou o nome da delegada Ana Elisa Fernandes Sobreira como nova secretária da Mulher. Detalhe: ela é uma indicação da deputada estadual Gleide Ângelo. Não à toa, o governador recebeu Gleide, ontem, no Palácio das Princesas. O movimento se dá após um período em que se multiplicaram os rumores de que a delegada licenciada poderia deixar o PSB. Pessoas próximas a ela vinham repisando a insatisfação de Gleide com o trato recebido dentro do próprio partido.

Nas coxias, no entanto, fontes socialistas garantem que a relação de Gleide com o próprio governador nunca fora abalada. Em 2018, ela foi a deputada estadual mais votada da história do Estado, eleita com 412.636 votos. O gesto de Paulo Câmara, agora, deve garantir que, a despeito do incômodo de Gleide em relação a outras lideranças da sigla, o capital eleitoral dela esteja assegurado projeto da Frente Popular em 2022. A movimentação denota ainda que as costuras políticas no PSB estão sendo encaminhadas pelo Palácio das Princesas em detrimento de intermediários de outrora. O caso de Ana Elisa Sobreira é um exemplo de que as rédeas estão com o próprio governador. Durante a campanha de 2020, o mal-estar andava tão latente que, entre socialistas, pergunta das mais repetidas era: "Onde está Gleide Ângelo?". Gleide dobrou com João Campos. Mas, no ano passado, só apoiou candidatos a vereador e engajou-se em candidaturas relacionadas à luta das mulheres,  sem se debruçar na direção de candidatos majoritários, nem de João Campos. Os sinais parecem terem sido apreendidos pelo governador que agiu para contornar.

O menu de Marília e João
Retribuindo gesto do ex-prefeito do Recife, João Paulo, feito em 2016, quando a convidou para ingressar no PT, durante almoço ainda em 2015, a deputada Marília Arraes foi à mesa, anteontem, com o deputado estadual. João Paulo deve voltar ao PT nos próximos dias. Os dois tiveram conversa descontraída com política local e nacional no menu, além dos desafios para a eleição de Lula em 2022.

Gesto > Paulo Câmara deve anunciar um programa de conectividade para os profissionais da Educação da rede pública, que tem a ver com as demandas da pandemia. Antes, o secretário de Educação, Marcelo Barros, fez gesto ao TCE, apresentando, ao conselheiro Carlos Porto e à equipe técnica, o conteúdo todo. 

Híbrido > Marcelo teve reunião, ontem, com Carlos Porto. A proposta é proporcionar melhores condições ao ensino híbrido.

 

 

Veja também

Governo afirma ao STF que 72% dos índios já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19
Vacinação

Governo afirma ao STF que 72% dos índios já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19

Rachado entre aliados e opositores de Bolsonaro, PSL filia vereador e abre caminho para MBL
Partido

Rachado entre aliados e opositores de Bolsonaro, PSL filia vereador e abre caminho para MBL