Paulo Câmara vai à mesa com PSD, PCdoB, MDB e Republicanos na segunda

Na terça-feira, há agenda com o PP no radar, como parte do processo de decisão

Os presidentes de partidos serão ouvidos pelo governador no início da semana

As conversas estão marcadas para a próxima segunda-feira (17). Como a coluna antecipara, alguns adiamentos de agendas, previstas originalmente para a última quinta-feira (13), foram necessários.

Com sintomas de gripe, o governador Paulo Câmara, por precaução, preferiu se submeter a exame anteontem, cujo resultado foi negativo para Covid-19, antes de ir à mesa com os aliados. Na lista dos que serão recebidos por ele na segunda-feira, estão os dirigentes estaduais do PSD, do MDB e do Republicanos, André de Paula, Raul Henry e Silvio Costa Filho, respectivamente.

Devem ser ouvidos como parte do roteiro traçado por Paulo Câmara para definir quem será o candidato à sua sucessão. Ele também vai ouvir o líder do PCdoB na Câmara Federal, Renildo Calheiros. 

Há, entre os correligionários, uma expectativa de que o chefe do Executivo estadual aproveite esses diálogos para comunicar que ficará na cadeira até o fim de seu mandato, portanto, sem se desincompatibilizar e encarregado da missão, consequentemente, de coordenar o processo de sua sucessão.

Dito isto, o passo seguinte seria pedir a chancela dessas legendas para costurar uma chapa encabeçada pelo PSB, consolidando o que já fora sinalizado no 15º Congresso Estadual da sigla: o partido não abriria mão de indicar o candidato a governador em qualquer circunstância.

A próxima fase inclui uma ausculta interna nas hostes socialistas a respeito de nomes, parte do processo que o governador também já adiantou que seria necessário desde a entrevista de balanço de 2021, concedida à Folha de Pernambuco.

Após concluir a variável “nome”, Paulo deve voltar a conversar com partidos aliados. Como a coluna antecipara, a rodada de conversas do governador com legendas da Frente Popular, aberta com o PT, ainda no final da semana passada, teve prosseguimento com representantes da mesma sigla na última terça-feira e fora sucedida de auscultas a socialistas, o que ocorreu na última quarta-feira, quando Paulo Câmara recebera, em reuniões separadas, Danilo Cabral e Tadeu Alencar, ambos cotados para concorrerem ao Governo do Estado, além de Milton Coelho.

No dia seguinte, ele iria à mesa com o MDB, mas a reunião acabou cancelada em função dos sintomas de gripe. Paulo retoma as agendas com deadline certo, estabelecido por ele mesmo, para bater o martelo no candidato: até o fim de janeiro. Restam 15 dias. 

 
Na terça, tem PP no radar

Presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte vai à mesa com o governador Paulo Câmara na próxima terça-feira, em nova rodada de conversas do chefe do Executivo estadual com legendas aliadas. O nome dele aparece entre os ventilados para concorrer ao Senado, assim como os de André de Paula e Silvio Costa Filho, cujas conversas com o governador se darão um dia antes.

  A fila... > Movimentos recentes em torno do nome do secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Julio, numa espécie de campanha para ele voltar à cena, têm sido vistos com surpresa no PSB. Uma ala da legenda avalia o referido debate, sobre as chances de o ex-prefeito disputar o governo, como superado. Repisam as negativas dele próprio e não estão entendendo nada desse “retorno”.

  ...andou > Nas coxias do partido, o que se diz é que a base no interior do Estado, a uma altura dessa, já consolidou que Geraldo Julio não será candidato a governador, que a “fila andou”, agora, e que “as caravelas foram queimadas”.

 

Veja também

Publicidade Legal - 08 de Agosto de 2022 - Editais e balanços

Publicidade Legal - 08 de Agosto de 2022 - Editais e balanços

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio
Cuba

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio