A-A+

Pedetistas veem João Campos como fiel da balança na construção para 2022

Rodolfo Loepert/PCR

Na busca de viabilizar um palanque para o presidenciável Ciro Gomes em Pernambuco, pedetistas abrem diálogo com diversas frentes partidárias. Com um canal aberto com o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, a legenda mantém, ainda, a expectativa de uma construção com o PSB para 2022, deixando todas as possibilidades em aberto.

Entre os socialistas, o prefeito do Recife, João Campos (PSB), vem sendo visto por pedetistas como uma liderança mais imparcial e afastada do PT, o que facilitaria as tratativas. “Enxergo em João uma via muito mais aberta do que com o Estado”, afirma uma liderança pedetista, em reserva. O gestor recifense travou uma dura eleição contra os petistas em 2020 e tem a vice-prefeita, Isabella de Roldão (PDT), como aliada no governo.

Além disso, João mantém mais afastado dos petistas e chegou, até mesmo, a defender uma alternativa a Lula e Bolsonaro no pleito presidencial. Nos últimos, o presidente estadual do PDT, Wolney Queiroz, cumpriu agendas no Recife. Ele vem se mostrando parceiro do Palácio do Capibaribe, ao destinar recursos para obras importantes do município como o primeiro Centro de Referência da Primeira Infância e coordenar, junto a bancada pernambucana, a destinação de R$ 12 milhões para a construção da ponte que liga os bairros de Iputinga ao Monteiro.

Nas hostes pedetistas, a leitura é de que o PDT segue fazendo sua parte como aliado e vai continuar investindo suas fichas em uma aliança. Contudo, dessa vez, deixando a porta aberta para não ficar sem alternativas de alianças em cima da hora, a exemplo do pleito de 2018. 

Distância regulamentar
Com a missão de organizar o partido para 2022, o novo presidente estadual do PSOL, Tiago Paraíba, tocará o processo de construção de candidatura própria ao Governo. O processo estará alinhado com a tática nacional da legenda, que dialoga nacionalmente com o PT. Apesar de não descartar uma aliança local com o campo progressista, o dirigente garante que não há espaço para uma aliança com o PSB. "Mesmo na formação de uma frente de todos juntos contra Bolsonaro, localmente não há elementos que nos permita caminhar com o PSB", diz Tiago. 

força política > O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, prepara um grande ato político para marcar sua filiação ao DEM no próximo dia 25 de setembro, no Armazém 14, Zona Central do Recife, às 10h. O ato deverá contar com cerca de 500 lideranças de todo o Estado, em uma verdadeira demonstração de força para seu projeto majoritário.

SINTONIA > A agenda dos prefeitos de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), e de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), em Vertentes no último sábado não deverá ser o último compromisso realizado em conjunto pelas lideranças políticas. Cada vez mais afinados, eles devem realizar novas agendas para mostrar unidade.

alternativa > Caso a volta das coligações não seja aprovada a tempo, lideranças da oposição deverão adaptar seus projetos políticos. Uma alternativa cogitada é a formação de uma chapa forte do PL com os deputados André Ferreira (PSC), Pastor Eurico (Patriota) e Fernando Rodolfo (PL).

Enfermeiros > A Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Assembleia Legislativa aprovou o Decreto 193/2021, do deputado Diogo Moraes (PSB), que susta o art. 407 do Código Sanitário de Pernambuco. O dispositivo veda aos enfermeiros “instalar consultório para atendimento de clientes”. A votação no plenário será na próxima quinta-feira (16). 

Veja também

Brasil: 56,4% das dívidas dos inadimplentes são pagas em até 60 dias
Contas

Brasil: 56,4% das dívidas dos inadimplentes são pagas em até 60 dias

Bolsonaro vira 'criminoso climático' em ação nas ruas de NY antes de Assembleia da ONU
ONU

Bolsonaro vira 'criminoso climático' em ação nas ruas de NY antes de Assembleia da ONU