Petistas mais presentes em agendas dão passos largos para aliança com PSB

Crescem agendas casadas de Paulo Câmara e Humberto Costa no Estado - Paullo Allmeida

No ninho socialista, já não se faz arrodeios, em conversas reservadas, sobre os largos passos que o PSB e o PT vêm dando na direção de formalizar aliança para as eleições gerais de 2022. Em Pernambuco, epicentro das negociações, o senador Humberto Costa cumpriu a terceira agenda ao lado de Paulo Câmara na última quinta-feira, na Mata Sul. A presença do senador reforça a visibilidade do PT no palanque do socialista. O detalhe é que aliados do governador apontam ainda que o maior participante desse périplo pelo Estado, um desdobramento do Plano Retomada, é outro petista: o deputado federal Carlos Veras. Integrantes atentos da Frente Popular, ao abordarem essa aproximação cada vez mais intensa, sugerem, inclusive, uma "retrospectiva" da série de atos que o chefe do Executivo estadual vem comandando em regiões diversas, desde agosto, como forma de fazer a conta do alto volume de participações do deputado federal petista. As agendas casadas vão sacramentando a tendência de composição eleitoral em curso para o ano que vem, mas são também, dizem socialistas nas coxias, um meio de jogar luz na imagem de quem participa.

Em outras palavras, correligionários do governador fazem a conta de como os eventos cresceram desde as primeiras agendas, nos Sertões do Pajeú e do São Francisco, para cá. E, se admitem que, dificilmente, PT e PSB não estarão juntos em 2022, adotam cautela maior ao abordar a arrumação da chapa majoritária, evitando apontar que as aparições de Humberto Costa tenham relação com eventuais chances de Paulo Câmara concorrer ao Senado, uma vez que o petista tem nome ventilado para encabeçar uma chapa majoritária. O PSB, a despeito das negativas sucessivas do próprio, ainda trabalha com a variável de Geraldo Julio para candidato a governador. Na legenda, ainda se repisa que, caso ele não aceite concorrer mesmo, o processo de montagem da chapa "zera". O mesmo não deve ocorrer, no entanto, com a articulação com o PT, que, com ou sem lugar na chapa majoritária, "caminha a passos largos", define, à coluna, uma fonte que acompanha as negociações.

Miguel pega estrada
O movimento já havia sido anunciado pelo prefeito Miguel Coelho, ainda no ato de filiação dele ao DEM. Ali, ele informou que iniciaria uma série de agendas pelo Estado, visando a 2022. A previsão original, no entanto, de que ele começaria a rodar a partir do último dia 12, acabou atropelada pelo nascimento do herdeiro do gestor, mas o périplo já tem nova data de início: próximo dia 21.

Sentido contrário > Miguel Coelho deve começar sua caminhada por Camaragibe, Paudalho e Santa Cruz do Capibaribe. Esse roteiro seria o previsto para o dia 21, quando também há expectativa de nova agenda do presidente Jair Bolsonaro em Pernambuco. O chefe do Planalto, no entanto, vai ao Sertão.

Atentos > Na Frente Popular, não passaram batidas as presenças de deputados da Oposição nas agendas de Paulo Câmara, referentes ao Plano Retomada. Socialistas anotaram participações, por exemplo, de André Ferreira e de Álvaro Porto.

Sintomas > Nas contas da Frente Popular, a atração de oposicionistas para as agendas "é um sintoma" do resultado positivo delas, que, hoje, se calcula, estão maiores do que, em agosto, quando o governador pegou a estrada pela primeira vez. 

Veja também

Alec Baldwin nega ter atirado na diretora assassinadaTrágédia

Alec Baldwin nega ter atirado na diretora assassinada

Corrida 'Eu Amo Recife' acontece neste sábado (4) com novidadesCorrida

Corrida 'Eu Amo Recife' acontece neste sábado (4) com novidades