Raquel Lyra assume PSDB de olho em 2022

Raquel Lyra, prefeita de Caruaru - Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A partir da próxima semana, o PSDB de Pernambuco estará sob novo comando. Após mais de dois anos a frente do partido no Estado, a deputada estadual Alessandra Vieira deixará o cargo, que será ocupado pela prefeita de Caruaru, Raquel Lyra. Lyra assumirá a legenda com a missão de reestruturá-la e prepará-la para a disputa das  eleições de 2022 quando estarão em jogo disputas ao Governo do Estado e nos legislativos estadual e federal.

A troca de comando de direção é vista como algo estratégico. Sem a presença do principal nome da sigla com cargo político no Estado, o ex-ministro Bruno Araújo, que comanda o partido nacionalmente; Lyra é que detém maior capital eleitoral, comandando a principal cidade do Agreste. Ela, inclusive,vem sendo cotada para disputar o 
Governo do Estado.

Em reserva, um aliado da tucana avalia: "O comando do partido dará a Lyra todas as condições de disputar o Governo do Estado, exceto se ela não quiser". "É um nome forte para disputar o Governo do Estado", emenda outra aliada. Na avaliação da atual presidente do PSDB-PE, deputada Alessandra Vieira, o principal desafio da caruaruense será preparar a legenda para 22.

Ao avaliar os dois anos que esteve a frente da sigla, Vieira lembra das dificuldades de estruturar o partido em Pernambuco. "Eu peguei o partido com poucas cidades aptas a ter candidato a vereador e prefeito. Foi um trabalho forte para ter cidades que queriam ter candidatos". 

"A missão chega no final justamente no dia da Mulher. Fico feliz de passar o cargo para outra mulher. Saio de cabeça erguida e estarei com Raquel", complementa. A troca de direção ocorrerá na sede do partido, no Derby, e será restrita em função da pandemia do novo coronavírus. O ato, que começará às 10h30, contará com a presença
do tucano-mor Bruno Araújo. A sigla realizará um ato político mais amplo e com aliados em outro momento. De acordo com Araújo, a mudança vem diante da antecipação do cronograma nacional do partido e por existir um projeto claro no Estado. "Em Pernambuco, como há um projeto claro de alternativa para 2022, o partido faz essa transição para começar a construir alianças, chapas".

Fissuras no ninho tucano?

Nos bastidores, corria a informação que Vieira estaria chateada com o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, pela troca de comando. Segundo fontes, em reserva, Vieira esperava renovar o mandato com o apoio de Araújo, numa gesto recíproco pelo apoio dado a manutenção recente do tucano na direção nacional do  
partido. Questionada, Vieira negou desentendimento. "Desde o final do ano que vínhamos conversando sobre esse momento. Bruno é meu líder. Me confiou na direção do partido. Eu sabia que ia chegar esse momento", contou Vieira. 

FILIAÇÃO

Após muita especulação, o ex-ministro e senador Armando Monteiro Neto (sem partido) definiu o seu futuro político. Ele se filia nesta segunda-feira ao PSDB, partido do início de sua carreira política. "Confiante com a robustez de Armando e a transição de comando com Raquel Lyra para imprimir um novo momento do partido em Pernambuco", pontuou presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo.

REFORÇOS

Reforço de peso para o PSDB, Armando Monteiro chega e de quebra trará o seu denso grupo político entre prefeitos e deputados. Ventila-se que dois nomes certos são os do deputado estadual Álvaro Porto e do ex-deputado José Humberto Cavalcanti.

Veja também

Senado: Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética
Atrito

Senado: Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética

UFPE publica edital de matrícula relativo ao SISU 2021 com novo cronograma
Graduação

UFPE publica edital de matrícula relativo ao SISU 2021 com novo cronograma