"Somos todos Siqueira", sinalizam socialistas às vésperas do Congresso

Divulgação

Não só a reunião do Diretório Nacional do PSB está batendo à porta - será no próximo dia 11 - como um dos itens da pauta é o XV Congresso Nacional do partido. O Congresso teria o objetivo de eleger nova direção da legenda ou renovar a atual. Presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira foi reconduzido em 2018. Leia-se: o Congresso, marcado originalmente para março de 2021, marcaria o encerramento dos três anos de mandato dele. Em função disso, já começaram a circular rumores nos bastidores de eventual mudança no comando nacional, em função também da rearrumação provocada pela eleição municipal. Em outras palavras, ganha eco, nas coxias do PSB e também na voz de aliados da sigla, uma hipótese de o prefeito do Recife, Geraldo Julio, também prestes a encerrar seu mandato, vir a comandar a legenda nacionalmente. Ontem, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, fez uma projeção sobre o futuro político do prefeito do Recife e citou, por mais de uma vez, o papel nacional que Geraldo pode assumir: "Geraldo vai continuar tendo um papel muito importante na Frente Popular, vai poder se dedicar mais ao PSB nacional". Sileno ainda acrescentou: "Como liderado dele, a gente torce que ele se incorpore a um papel que possa efetivamente ajudar na construção aqui em Pernambuco e no Brasil”.

Se uma ala, em conversas reservadas, aposta nas chances de Geraldo virar presidente nacional, outra argumenta que esse não seria o caminho ideal para o gestor, que deve começar a trabalhar um projeto majoritário para 2022. Desse conjunto, uma fonte, em reserva, sublinha à coluna: "Somos todos Carlos Siqueira de novo". Siqueira está à frente do partido desde 2014, ano que em o acidente aéreo vitimou o ex-governador Eduardo Campos. Conhecido pelo enfrentamento de questões delicadas sem que tenha figurado como parte do processo, caso da expulsão de 13 deputados, é também um nome que fica acima de questões regionais e que, sem planos eleitorais, não concorre com correligionários. O Congresso Nacional do PSB deve ser adiado, segundo entendimento interno já latente, para o final do ano que vem em função da pandemia da Covid-19. E é disso, entre outras coisas, que deve se ocupar a reunião do Diretório Nacional no próximo dia 11, já permeada pela sucessão.

Presidência do psb-pe no radar
Se correm especulações sobre Geraldo Julio assumir a presidência nacional do PSB, em paralelo, também há bolsa de apostas dando conta de que ele poderia substituir Sileno Guedes no comando da sigla no Estado. Motivo: seria uma forma de rodar Pernambuco e estar mais perto do cenário local, o que lhe daria musculatura para concorrer ao Governo do Estado em 2022.

Prorrogação > O último Congresso Estadual do PSB ocorreu em meados de 2017. O mandato também é de três anos. Este ano, em função da pandemia e da impossibilidade de cumprimento do calendário, a Resolução 005/2020 da Comissão Executiva Nacional definiu prorrogar os mandatos estaduais por mais um ano. 

Contraponto > levando em conta essa prorrogação, o mandato de Sileno Guedes estaria na iminência de vencer, o que reforça a tese de que o posto poderia também caber a Geraldo Julio. Há um contraponto sendo feito. Fala-se que a presidência estadual poderia acarretar desgaste por exigir o trato "do varejo", "do miúdo".

À mesa > O governador Paulo Câmara convocou reunião do secretariado para a noite de hoje.  O gestor deve reforçar pontos da agenda administrativa, tratar do próximo biênio, entre outros.

Veja também

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'
Sport

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'

Prova de biologia foi uma das mais difíceis da história do Enem
ENEM 2020

Prova de biologia foi uma das mais difíceis da história do Enem