Folha esclarece dúvidas sobre a Previdência

Folha Previdência - Arte/Folha de Pernambuco

O advogado João Varella, especialista em direito previdenciário e trabalhista, esclarece as dúvidas dos leitores nesta semana. Mande também sua pergunta para [email protected] ou para o WhatsApp (81) 99479-6141.

Em 2019, completei 50 anos de idade e 35 anos de contribuição. Poderei me aposentar? Com seria feito meus cálculos? (Venilson Oliveira)

Sr. Venilson, caso o tenha completado 35 (trinta e cinco) anos de contribuição antes de 13/11/2019, poderá optar pelas regras vigentes antes da Nova Previdência ou depois, mas essa é uma decisão que deve ser pensada e planejada. 

De toda forma, as novas regras não permitem a exclusão de 20% das contribuições, fato que já reduz o valor da RMI. Assim, a aposentadoria de acordo com o Regime de Previdência anterior a 13/11/2019 é mais vantajoso.

Friso que o Sr. tem pouca idade, o fator previdenciário causará grande redução no valor de sua aposentadoria. Assim, é recomendado fazer um planejamento previdenciário, levando em consideração o tempo de contribuição e valor de cada contribuição vertida para o INSS, para estabelecer a melhor data de sua aposentadoria.

Contribuí por 24 anos para a previdência estadual, quando fui exonerada do serviço público. Hoje tenho 63 e, desde 2008, não trabalhei mais. Averbando essas contribuições para o INSS, posso me aposentar só com elas? (Elaine Maria)

Dona Eliane, é possível aproveitar o tempo de contribuição do serviço público para aposentadoria no INSS, mas o segurado só pode se aposentar no regime que está vinculado, ou seja, naquele regime que está contribuindo. Então, é recomendável que a Senhora comece a contribuir para INSS, para evitar um indeferimento do pedido de aposentadoria.

Veja também

Organizadores de ato que terminou com invasão do Capitólio trabalharam para campanha de Trump
EUA

Organizadores de ato que terminou com invasão do Capitólio trabalharam para campanha de Trump

Biden turbina auxílio emergencial para enfrentar crise de fome agravada pela Covid-19
EUA

Biden turbina auxílio emergencial para enfrentar crise de fome agravada pela Covid-19