O potencial feminino: sempre se conhecer

Deusa Romana Ártemis - Pixabay

Estudar e escrever sobre mulher é um processo de crescimento imenso, ao mesmo tempo em que surpreende ao perceber vários ataques para reduzir o potencial feminino, ou não confiar e até tentar ofuscar. Não só por parte de homens, mas também por mulheres também, infelizmente onde tudo tem em jogo interesses individuais.

Em 2020, quando me perguntavam por onde começar a ler sobre o feminino, sempre sugiro A prostituta sagrada (Qualls-Corbett, Nancy); A travessia das feiticeiras (Abelar, Taisha); O oráculo da deusa (Marashinsky, Amy Sophia) e Mulheres que correm com os lobos [foi inspirado neste livro que pintei um quadro com lobos] (Estés, Clarissa Pinkola), esta autora tem outros livros que contribuem no autoconhecimento e fortalecimento individual.. Porém, todos eles são enriquecedores nesses propósitos.

Hoje, em 2021, sugiro as leituras acima, mas acrescento: As grandes iniciadas (Bernard, Hélène); Todas as deusas do mundo e Oráculo da Grande Mãe (Prieto, Claudiney); e, The Divine Femine Oracle [Oráculo O Feminino Divino] (Watterson, Meggan).

Obvio que li livros que não gostei e nem opinarei em público sobre eles, pois o mais difícil de compreender é a importância de saber RESPEITAR a caminhada, o processo e a evolução de cada um. Longe de escrever ou dizer quem está em “melhor” desenvolvimento. TODOS ESTÃO NA CAMINHADA SE ESTIVIREM REENCARNADOS NO PLANETA TERRA.

Outro questionamento é como utilizo na prática essas leituras.Além de entender um pouco da história de certo período, como A prostituta sagrada. Assim como, os livros: de Bernard, de Pietro, de Marashinsky e de Watterson.

Em alguns contam experiências e técnicas de forma de respirar para libertar energias como consta no A travessia das feiticeiras [as técnicas podem passar despercebida para alguns leitores].

O livro Mulheres que correm com os lobos é bastante usado por vários Psicólogos e Terapeutas com grupo de estudo.

Dos oráculos, utilizo diariamente o de Marashinsky, por ter sido o meu primeiro oráculo das deusas. Mas sugeri uma cliente que tinha o de Meggan fazer o mesmo ritual que faço quando quero conhecer um oráculo.

Ritual: Coloco todas as cartas em ordem alfabética e tiro uma por dia. Observo e anoto tudo que vivencio naquele dia com aquele símbolo. Só inicio esse ritual no primeiro dia que é banhado completamente pela Lua Nova, ou seja, se a lua inicia ao meio-dia, essa data não é considerada para iniciar, somente quando a lua banha da primeira hora até a última do dia pela primeira vez no início do mês lunar.

Se eu tenho identificação com aquele oráculo, passo a usá-lo diariamente, após as minhas orações e meditações diurnas, embaralho e tiro uma carta. Terei NOÇÃO de como vai ser aquele dia a partir daquele momento. Lembre-se que noção não é certeza de nada, é apenas uma perspectiva do fato.

Conselho de mulher para mulher: escreva sua própria história com dedicação e dê o seu melhor, os frutos virão mais cedo ou mais tarde. Evite sentir-se vítima. A escolha se é a atriz principal ou a coadjuvante é somente nossa. Nem tudo é riso ou comemoração, se não a vida não proporcionaria a experiência maravilhosa que só o tempo nos faz saborear.

Lembre-se também, somos pequenos deuses que estamos aqui na Terra para cumprir missão. Faça a sua parte e sigamos em frente.

Milhões de beijos iluminados,

Veja também

Problema elétrico paralisa Linha Centro do Metrô nesta sexta
Metrô do Recife

Problema elétrico paralisa Linha Centro do Metrô nesta sexta

Conheça opções para estimular o entretenimento dos gatos em casa
Folha Pet

Conheça opções para estimular o entretenimento dos gatos em casa