Microscopia Cirúrgica Digital – Novo paradigma em cirurgia ocular

Dr. Álvaro Dantas, diretor-médico do ICONE - Livro Inspiração Saúde

Sabemos o quanto a oftalmologia evoluiu nas últimas décadas, tornando cirurgias oculares frequentes como catarata, glaucoma, retina e correção de grau, muito mais seguras e eficientes.

Além da habilidade do cirurgião, toda essa evolução não seria possível atingir sem o desenvolvimento de tantos aparelhos digitais sofisticados. São vários equipamentos necessários na cirurgia ocular moderna, mas um em especial é considerado a estrela maior e mais fundamental: o MICROSCÓPIO CIRÚRGICO, que muito evoluiu desde a fabricação e comercialização do primeiro aparelho em 1953, pela empresa alemã Carl Zeiss.

A função mais primária do microscópio é iluminar e permitir a maior capacidade de visualização das estruturas oculares durante a cirurgia. Entretanto, nas últimas 2 décadas, novos recursos digitais foram incorporados, possibilitando maior precisão no alinhamento e centralização das sofisticadas lentes intraoculares e outros tratamentos refrativos (correção de grau).

Agora, com o lançamento mundial do Artevo 800 3D da Zeiss, primeiro microscópio cirúrgico digital, a oftalmologia quebrou fronteiras tecnológicas e antigos paradigmas, inaugurando uma nova era da cirurgia ocular. 

E a melhor notícia que podemos dar é que, nessa corrida tecnológica, o polo médico de Pernambuco sai na frente do resto do Brasil e demais países sul-americanos. Isso porque, no final de 2020, o primeiro Artevo da América do Sul foi instalado no ICONE – Instituto de Cirurgia Ocular do Nordeste, hospital de referência da Zeiss (Zeiss Reference Center) na América Latina, localizado na zona sul de nossa capital. 

O Artevo 800 é o que consideramos o sonho de consumo de qualquer cirurgião ocular. Além da melhor qualidade visual, um dos diferenciais dos microscópios mais sofisticados da Zeiss, além de agregar os avanços digitais das últimas décadas, o novo equipamento incorpora a Tomografia de Coerência Ocular (OCT). Um recurso que permite ao cirurgião examinar o interior do tecido ocular em tempo real (durante o ato operatório), para obtenção de informações privilegiadas e exclusivas que possibilitam tomadas de decisões que podem fazer a diferença no resultado final do procedimento. Algo inovador que muda definitivamente a forma de operar o olho. 

Como exemplo, para que se possa entender o impacto dessa inovação, imaginemos que, a partir de agora, durante a realização de qualquer cirurgia de catarata, podemos ligar o OCT ao final do procedimento e examinar o segmento anterior do olho, para descartar a presença de algum fragmento oculto da catarata atrás da pupila, evitando assim uma reintervenção cirúrgica, necessária para correção dessa possível complicação. Ou seja, agora, com o OCT disponível, a presença de um fragmento oculto de catarata deixa de ser uma rara complicação operatória para ser uma complicação praticamente impossível de acontecer. 

Estamos apenas começando. Serão muitas as situações operatórias em que o OCT fará a diferença. É só uma questão de tempo para surgirem inúmeras publicações e vídeos cirúrgicos demonstrando sua utilidade, nas situações mais adversas, diz Dr. Álvaro Dantas, diretor-médico do ICONE. Ele também faz mais um comentário pertinente – Não se sente falta daquilo que ainda não existe. Nossa expectativa é que aconteça com a microscopia equipada com OCT algo parecido com o surgimento do SMARTPHONE. Antes, a vida seguia sem ele. Hoje, a humanidade não abre mão dos fabulosos recursos de um bom smatphone e o sua menor utilidade, hoje, é para falar. Acredito que o  mesmo vai acontecer com a microscopia. Daqui a pouco tempo, a oftalmologia olhará para trás e reconhecerá o momento atual como divisor de águas e o surgimento de um novo tempo. Uma nova era da cirurgia ocular que começa agora no Brasil com o Artevo 800. 

Dr. Álvaro Dantas tem como marca a dedicação profissional e a busca incansável pela inovação. Graduado em medicina pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e pós-graduado em Oftalmologia pela Fundação Altino Ventura (FAV), fez fellowship em glaucoma pela Fundação Hilton Rocha e tornou-se mestre pela Universidade de São Paulo (USP). É um dos pioneiros em cirurgia de catarata minimamente invasiva no Brasil, sendo membro ativo das Sociedades Brasileira, Americana e Europeia de Catarata e Cirurgia Refrativa. Ocupou o cargo de Tesoureiro da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) e atualmente é Conselheiro da Sociedade Internacional de Cirurgia Refrativa (ISRS), entidade afiliada da Academia Americana de Oftalmologia (AAO). Fundou, em 2014, o ICONE - Instituto de Cirurgia Ocular do Nordeste, primeiro Zeiss Reference Center da América Latina. Conceito criado pela Zeiss, empresa internacional líder em tecnologia do setor óptico e optoeletrônico, para identificar hospitais de olhos instalados com a melhor tecnologia diagnóstica e cirúrgica, rigorosos processos de prevenção de infecção, máxima acessibilidade e  alta qualidade de atendimento.

 

Veja também

Senado: Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética
Atrito

Senado: Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética

UFPE publica edital de matrícula relativo ao SISU 2021 com novo cronograma
Graduação

UFPE publica edital de matrícula relativo ao SISU 2021 com novo cronograma