Crie brinquedos e brincadeiras nas férias

Veja dicas de como aproveitar o fim das férias e incentivar a criatividade das crianças

Brincando nas férias - br.freepik.com

Em período de férias, as crianças querem se divertir, seja brincando, jogando ou fazendo outras atividades. É no período da infância que a imaginação e a criatividade estão à flor da pele: qualquer objeto pode ganhar novo significado e se transformar. Seja uma bola de papel em uma bola de futebol, um copo em um telefone, um lençol em uma cabana... E se esse mês de férias e diversão fosse sinônimo de desenvolvimento saudável e trabalho em equipe?

Sabendo da importância do estímulo à criatividade, a escola Sunny Place, no Poço da Panela, trabalha esse aspecto durante todo o ano letivo. A diretora pedagógica Roseanne Santos explica o porquê aguçar esse fator nesta etapa da vida. “O desenvolvimento dos pequenos é baseado no brincar. A brincadeira muitas vezes pode ser guiada ou orientada para desenvolver a imaginação, fantasia e criatividade. Quando incentivamos a criatividade no período da infância, trabalhamos o cérebro e damos muitas possibilidades para o futuro como desenvolver o equilíbrio emocional, habilidades espaciais e a resolução de problemas."

Embora algumas famílias ofereçam aparelhos eletrônicos como forma de diversão, acreditando que podem desenvolver habilidades nas crianças e que esses são estímulos positivos, sabe-se que o excesso no de uso da tela pode trazer malefícios para o cérebro e o corpo infantil.

A pedagoga Ana Lúcia Pinto de Camargo Meneghel, em estudo da Unicamp, concluiu que, quando não existem limites impostos, as crianças deixam de brincar no mundo real e isso interfere na construção do desenvolvimento cognitivo. Para a pesquisa, foram selecionados meninos e meninas, de 8 a 12 anos, que passam de quatro a seis horas diárias em frente a telas.

Para fugir do ato de oferecer aparelhos eletrônicos a fim de entreter, Roseanne dá algumas dicas de como incentivar a criatividade nesse período de férias com materiais comuns e rotineiros, como caixa de papelão e garrafa PET. “Uma caixa grande pode ser um carrinho, uma casinha. Virando, ela pode se transformar numa mesa para fazer um piquenique das bonecas. Pode ser um fogão para cozinhar, um robô. Um outro exemplo: uma garrafa PET. Quando colocamos grãos de arroz ou grãos de feijão dentro, criamos chocalhos que irão divertir a criança, que pode explorar as possibilidades de sons.”

Para além de exercitar a imaginação, alguns brinquedos induzem, ainda, a coordenação motora dos pequenos. “Podemos fazer furinhos para encaixar macarrão, palito de picolé nesse material ou em tampas de latas. Tudo isso vai desenvolvendo a criatividade, a concentração, a autonomia. Com o passar do tempo, percebe-se que crianças expostas a esses tipos de atividades aproveitam mais a infância, tornando-se mais felizes e seguras em seu desenvolvimento, pois exercitam muito mais o cérebro do que quando estão com brinquedos prontos cuja ação se resume a apertar os botõezinhos. Um brinquedo construído por uma criança ou um brinquedo simples traz mais possibilidades de desenvolver principalmente a criatividade, mas vários outros aspectos estão ligados a isso”, complementa a diretora.

“Mais importante que o brinquedo é a brincadeira. Então a gente tem que pensar que o pequeno precisa da presença do adulto se divertindo com ele em alguns momentos. Ele precisa ter acesso a esses materiais, a essas possibilidades, ter vivências, principalmente com outras crianças para que se desenvolva o lado social. Para a diversão, os pais podem, junto aos filhos, fazer de conta que estão na escolinha, em um restaurante. A criança aprende muito experimentando e revivendo, fazendo associação com o que já foi vivido. Se ela foi para uma viagem, viajou de avião, há a arrumação dos bonequinhos fazendo de conta que estão no avião. Se foi ao restaurante, faz de conta que está servindo, que é a cozinheira”, conclui Roseanne.

Alguns exemplos de brincadeiras divertidas e criativas que podem ser realizadas em família são aeroporto de aviões de papel, batalhas de travesseiros e carrinhos de garrafas PET.

Criar brinquedos pode ser uma atividade divertida | Ascom Sunny Place

Para fazer um carrinho de garrafa PET simples, siga o passo a passo abaixo:

Materiais:

1 Garrafa PET (com tampa)
4 tampinhas
2 palitos de churrasco
1 barbante
Tesoura com ponta


1- Utilize a tesoura com ponta para fazer dois furos nas laterais da garrafa PET, nos dois lados. Cada lado deve ter 2 furos: um em cima e um embaixo, de forma que a garrafa não toque no chão quando inseridos os palitos.
2- Coloque o palito em um furo e deixe que ele saia do outro lado.
3- Fure as quatro tampinhas para que elas encaixem no palito. Encaixe.
4 -Tire a tampa da garrafa PET, fure, passe o barbante e dê um nó do outro lado. Feche a garrafa com o cordão para o lado de fora, para dar para puxar.
5- O seu carrinho está pronto para a diversão!

Veja também

Publicidade Legal - 08 de Agosto de 2022 - Editais e balanços

Publicidade Legal - 08 de Agosto de 2022 - Editais e balanços

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio
Cuba

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio