Imunidade infantil é beneficiada por vivências ao ar livre

criança maiores de 6 meses desenvolvem melhor anticorpos se não forem criadas em “bolhas” - Divulgação

Ultimamente, com o avanço da tecnologia, algumas crianças têm ficado mais conectadas com o mundo on-line e menos com o mundo exterior - fator que tem levantado várias pautas e pesquisas.

Com isso, um estudo da Universidade de Helsinque, na Finlândia, mostrou que as crianças que tiveram maior contato com a natureza apresentaram, após o período de avaliação, maior diversidade nos microbiomas intestinal e cutâneo. Isso porque, além de benefícios relacionados ao desenvolvimento infantil, o contato direto com o meio ambiente traz melhora também na imunidade.

Sabendo dos inúmeros benefícios desse contato com o a natureza para a saúde, a escola Sunny Place, no Poço da Panela, incentiva a convivência com o verde por meio de atividades na areia e na grama. De acordo com a diretora pedagógica da escola, Roseanne Santos, que ciente do quão importante é a escola trazer essas experiências positivas para os estudantes, “já foi comprovado cientificamente que, quando você tem contato com o verde mais frequente, você adoece menos, tem menos alergias, menos propensão também às doenças da alma - estresse, depressão. Tanto os adultos que trabalham aqui quanto as pessoas que frequentam se sentem mais felizes”.

Somado a isso, partindo do ponto de vista científico, o médico e professor universitário Hugo Moura frisa estudos que sugerem que criança maiores de 6 meses desenvolvem melhor anticorpos se não forem criadas em “bolhas” e tiverem contato com a natureza. “O estímulo e o contato com antígenos estimulam o sistema imune a fabricar anticorpos, protegendo contra infecções. O contato com espaços verdes é importante durante a infância porque ainda estimula a prática de atividades físicas, hábitos saudáveis e reduz a exposição à poluição e ruídos das aglomerações urbanas, que são fatores estressores”, fala o médico.

No entanto, o profissional lembra que o contato com a natureza nada tem a ver com a falta de higiene. “Os cientistas já analisaram a flora bacteriana intestinal e da pele e confirmaram a relação entre melhor imunidade e pés no chão. Isto não quer dizer, entretanto, falta de higiene. Antes das refeições e após ir ao banheiro é fundamental a higienização, assim como é preciso higienizar as chupetas e as mamadeiras, quando utilizadas. No entanto, as crianças não devem ser privadas de pôr a mão na terra ou levar brinquedos à boca”, conclui Hugo.

Veja também

Oposição deve recorrer ao STF para CPI do MEC começar antes das eleições
CPI do MEC

Oposição deve recorrer ao STF para CPI do MEC começar antes das eleições

Sessão para ouvir FNDE sobre compra de material escolar com sobrepreço tem tumulto
Escândalo no MEC

Sessão para ouvir FNDE sobre compra de material escolar com sobrepreço tem tumulto