Economia brasileira: Só boas notícias!

Confira as análises dos principais índices econômicos do Brasil pelo boletim - FOCUS

Pixbay.com

Nesta coluna, analisamos números. Economia faz parte das ciências exatas. Neste aspecto não há como não ser otimista com nossa economia.

A partir do Relatório Focus/Bacen de 9 de setembro, divulgado no último dia 12, analisaremos os números de crescimento, inflação, desemprego, câmbio, juros, balança comercial, investimento direto e consumo das famílias.

Lembrando que o relatório Focus é elaborado pelo Banco Central – Bacen, a partir da visão do mercado. Neste estudo, são ouvidas mais de 100 instituições financeiras.

Produto Interno Bruto – PIB

Há quatro semanas, o FOCUS apontava um crescimento em 2022 de 2,00%. Há uma semana, 2,26%. Agora, a previsão é de um crescimento de 2,39%. Como no segundo semestre a economia sempre aquece mais, podemos esperar que este número termine 2022 mostrando um crescimento maior do que o previsto agora, que já é bom.

O crescimento do PIB motiva novos investimentos e ajuda a projetar um 2023 melhor.

A economia real bate à porta exigindo desenvolvimento econômico e geração de empregos. E a economia brasileira está respondendo. 

Inflação - IPCA
Há quatro semanas, a previsão era de 7,02% para 2022. Há uma semana, de 6,61%. Agora, a previsão é de 6,40%.
Na comparação com a inflação dos EUA, que totalizou em agosto (últimos 12 meses) em 8,3%, estamos vivendo, também no quesito inflação, uma época positiva na nossa economia. 

Termos uma taxa de inflação menor do que a dos EUA é algo raro e ajuda a explicar a ótima visão que o mundo está tendo da economia brasileira, fato que iremos analisar no tópico Investimento Direto, logo a seguir.

Desemprego
Depois de uma alta de desemprego em função da pandemia, a economia vem reagindo bem e voltamos à taxa de desemprego de um digito. 

Neste 2° trimestre de 2022, a taxa ficou em 9,3%. Os dados são da Pesquisa Nacional Por Amostragem de Domicílio Contínua - PNAD Contínua. Esta é a menor taxa de desemprego em seis anos.

As menores taxas por estado foram: Santa Catarina (3,9%), Mato Grosso (4,4%), Mato Grosso do Sul (5,2%), Tocantins (5,5%) e Rondônia (5,8%).

As maiores taxas por estado foram: Bahia (15,5%), Pernambuco (13,6%), Sergipe (12,7%), Rio de Janeiro (12,6%) e Paraíba (12,2%).

Câmbio
A previsão tem se mantido constante nas últimas semanas e a taxa de conversão R$/U$ prevista para o final do ano permanece em R$ 5,20 reais.

A análise deste parâmetro tem sempre dois lados. Quando o real se valoriza em relação ao dólar, a cadeia produtiva ligada à importação comemora. No sentido inverso, é a vez dos exportadores festejarem. 

No segmento do turismo, o Câmbio mais favorável ao dólar é hora de receber mais turistas e fazer a economia nacional ligada a este segmento faturar mais. No sentido inverso, os brasileiros ganham a liberdade de andar pelo mundo.

Enfim, o importante é o equilíbrio e responsabilidade na condução da política cambial, e, visto a boa performance dos demais indicadores da economia, nos parece que o governo tem acertado.

Juros
A Chefe do Fundo Monetário Internacional – FMI, Kristalina Georgieva, disse, na quarta feira (14), sobre o combate à inflação que:

“precisamos que os banqueiros centrais sejam tão teimosos em combatê-la quanto a inflação tem, comprovadamente, sido”

Neste sentido, o Banco Central brasileiro tem mantido em alta a taxa de juros básica da economia, e os efeitos sobre o controle da inflação têm se mostrado positivos. Nada afeta mais negativamente a economia como um todo, principalmente, a população, do que a inflação alta.

O relatório FOCUS tem mantido a taxa atual da Selic de 13,75% como previsão para o final do ano.  

Investimento Direto
Há quatro semanas, a previsão era de fecharmos o ano com captação de U$ 58 bilhões de dólares. A previsão aumentou para U$ 60 bilhões há uma semana e permanece no mesmo valor na última rodada do FOCUS de 9 de setembro.

Os dados do Relatório da Agência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento – UNCTAD registram que o Brasil foi o 6° país que mais atraiu investimento estrangeiro no mundo em 2021, com atração de U$ 50,3 bilhões. 

Portanto com esta previsão de U$ 60 bilhões para 2022, há a expectativa que o país avance neste ranking mundial e feche 2022 com chave de ouro também neste quesito.

Balança Comercial
A previsão FOCUS há quatro semanas era de um saldo positivo de U$ 66,40 bilhões. A previsão atual é de U$ 66,92 bilhões, depois de passar por U$ 68,03 bilhões há uma semana.

Em 2021, o Brasil registrou o maior superavit da sua história, marcando U$ 61,2 bilhões. 

Assim, mesmo o mundo ainda sofrendo consequências logísticas da pandemia e da guerra da Ucrânia, uma previsão de U$ 66,92 bilhões é mais do que animador e mostra a capacidade de reação e performance da economia brasileira.

Consumo das famílias
Segundo o Instituto de Geografia e Estatística – IBGE, com dados divulgados em 1º de setembro, o consumo das famílias aumentou em 2,6% no 2° trimestre de 2022, se constituindo no principal setor que impactou positivamente no crescimento do PIB em 1,2% no mesmo período.

Este dado é relevante em função de que mostra a volta da dinâmica econômica nas famílias, portanto, atingindo positivamente e diretamente as pessoas.

Ao fim e ao cabo, a condução da economia brasileira, à luz dos dados acima analisados, ainda não nos levou ao ponto ideal que a sociedade almeja, mas estamos firmemente no caminho de atingi-lo.
Forte abraço a todos e fiquem com Deus!

As informações contidas neste artigo não refletem a opinião do Jornal Folha de Pernambuco e são de inteira responsabilidade de seus criadores.


 

Veja também

Entenda como será a dinâmica desta semana no "BBB 24"
BBB 24

Entenda como será a dinâmica desta semana no "BBB 24"

Prova do Líder destá quinta-feira (22) é de resistência e em dupla; confira os primeiros eliminados
BBB 24

Prova do Líder destá quinta-feira (22) é de resistência e em dupla; confira os primeiros eliminados