4 métricas para avaliar o desempenho do seu pet influencer

Saiba os dados que realmente importam nas redes e o que deve ser desconsiderado

Número de seguidores e curtidas pode alimentar a vaidade, mas não refletir relação próxima com o público - Pexels

O boom do universo pet, associado a um consumo cada vez maior das redes sociais, tem forjado uma infinidade de pet influencers, termo usado para se referir aos animais que se tornaram celebridades na internet. 

Mas se engana quem pensa que basta fazer um clique fofo e lançar nas plataformas para obter sucesso. O tutor de um pet influencer precisa lidar com estratégias de marketing digital e realizar avaliações constantes para fazer o mascote deslanchar. 

Para começar, basta pensar que são diversas as opções de plataformas e que cada uma tem públicos, formatos e linguagens específicos. Isso oferece um leque de diferentes possibilidades de atuação. Então, antes de lançar a fuça de um quatro patas nas redes, é importante ter os objetivos pretendidos bem detalhados.

- Conheça a história de Tucson Prime, SRD que virou pet influencer da Hyundai. 

Segundo a CEO da Matilha Brasil, empresa produtora de conteúdo e especialista em estratégias de marketing de influência pet, Fernanda Rabaglio, explica: as avaliações em torno das métricas a serem observadas vai depender justamente do perfil estabelecido. Com isso definido, é possível ter um indicador de resultado, chamado de KPI (indicadores de desempenho), no marketing.

“O tutor precisa saber o que deseja de cada post, como aumentar o alcance no feed do Instagram, por exemplo. Neste caso, ele precisa crescer em curtidas e em presença no explorar. Mas se o objetivo é fidelizar o público, estar próximo e aumentar a credibilidade, o que mais importa é o diálogo nos comentários e o número de salvos no feed, além de views e interações nos stories. Nas redes sociais, o que importa é saber seus objetivos, avaliar os resultados, como melhorar e replicar o que funcionou”, explica Fernanda, que ensina como trabalhar o conteúdo e entender as métricas na Academia da Matilha.


As métricas são como uma espécie de GPS, que vão auxiliar o dono do perfil a chegar no objetivo desejado, orientando os melhores caminhos. Mas é preciso saber para onde se está indo, senão qualquer métrica e lugar serve de ponto de chegada.

“Se você entende o valor e significado das métricas, você consegue identificar o que o seu público está te dizendo sobre cada postagem, o que eles mais gostam, o que não gostam e, assim, aliar o que o público quer com o que você deseja e traçar a melhor rota”, comenta Fernanda.

Pet influencerFoto: Pexels 



É importante entender que as métricas e cada formato de conteúdo funcionam como um funil. Existem métricas mais superficiais, de primeiro contato, que estão na boca do funil, e as mais profundas, que estão na conquista mais próxima do usuário, no fundo do funil. Entenda:  

* Curtidas: interação superficial, mas que gera aumento do alcance do post, fazendo-o crescer na entrega da sua própria base de seguidores, hashtags e no explorar;

* Comentários: interações que geram relacionamento, o meio do funil, onde a pessoa está conversando, sabendo mais sobre você e dando a opinião dela, o que te permite construir a sua credibilidade e influência;

* Compartilhamento: um meio de funil, onde a pessoa já se identifica com seu conteúdo e o considera tão interessante que vale compartilhar e recomendar seu conteúdo e perfil para o público que conhece, o famoso “boca a boca”;

* Salvamento: é a conversão de maior fidelização do engajamento quando o público não só gosta e confia em você, como salva seu post para rever mais tarde. Aqui é o ponto mais alto da entrega de valor, e quando você percebe que seu conteúdo transforma vidas.

Métricas da vaidade

Pet influencer Foto: Pexels 


Entender as métricas é fundamental para todo influenciador pet, mas, mais do que isso, saber que as métricas da vaidade são a grande “cilada” para o seu desenvolvimento é essencial.

Isso porque apegados a elas o criador de conteúdo se perde no que mais importa: o fortalecimento da sua comunidade e influência.

“Temos o número de seguidores como a maior cilada e muito incentivada por competições. No caso do Instagram, era para alcançar os 10k e conseguir o ‘arrasta para cima', que agora já está sendo disponibilizado pelo sticker de link para todos os perfis. Neste caso, fica a reflexão: é mais importante ter dois mil seguidores engajados e que confiam em você ou 10 mil perdidos, fantasmas e que não interagem com o perfil?”, questiona Fernanda.

Depois do número de seguidores, as curtidas também têm seu peso em vaidade, por ser um engajamento tão superficial e que, dependendo do tipo de conteúdo postado, nem são o maior foco do post, mas, ainda assim, são motivos de comparativos por vaidade.

Métricas importam para patrocínios
A partir do sucesso de um perfil pet, é comum que surjam oportunidades de patrocínios de marcas, parcerias, campanhas e até convites para que o pet seja embaixador de uma marca.

Pet influencer Foto: Pexels


Por isso, é recomendável um bom mídia kit apontando as principais métricas e os resultados que o perfil pode entregar.

“Isso vai muito além do número de seguidores e porcentagem de engajamento do perfil. Afinal, o pet pode ter 50 mil seguidores e uma taxa incrível de 15% de engajamento, mas isso não significa que ele vai atender ao briefing da marca, caso esse engajamento seja prioritariamente focado em curtidas (awareness, visibilidade) e a marca esteja buscando um influenciador para trabalhar credibilidade de um produto (meio de funil, comentários, stories e salvos)”, explica Fernanda Rabaglio.

Para passar clareza e profissionalismo do pet influencer, o mídia kit deve apresentar cases de sucesso com parcerias anteriores para ter números mais palpáveis e transmitir confiança no trabalho do pet e no resultado esperado, ainda que seja um case de teste sem um patrocínio de fato.

É importante criar uma relação honesta e de confiança em uma parceria entre criador de conteúdo e marca, para que não seja apenas um trabalho pontual e sim algo contínuo.

“Na Matilha Brasil, ao final de cada campanha, entregamos um relatório com as métricas analisadas para o cliente, mostrando tudo o que deu certo, quais perfis foram destaques em cada formato e fase do funil de conteúdo. Mas, também, colocamos observações em tudo o que deu errado e o que descobrimos que pode ser incrível na próxima campanha. Assim aliamos transparência e orientação, mantendo o cliente e fomentando melhores resultados”, conclui a especialista. 

Veja também

Dell apresenta novos notebooks equipados com inteligência artificial; confira os modelos
TECNOLOGIA

Dell apresenta novos notebooks equipados com inteligência artificial; confira os modelos

IBGE quer fazer pesquisa sobre impactos das enchentes no Rio Grande do Sul
AVALIAÇÃO

IBGE quer fazer pesquisa sobre impactos das enchentes no Rio Grande do Sul

Newsletter