Hospital Veterinário do Recife abre seleção para estágio em clínica médica

Seleção é para preencher duas vagas, com carga horária de 20 horas semanais - Andréa Rêgo Barros/PCR Imagem

A Secretaria Executiva dos Direitos dos Animais (Seda) está abrindo seleção simplificada para estágio supervisionado no Hospital Veterinário do Recife Robson José Gomes de Melo (HVR), localizado no bairro do Cordeiro. 

São duas vagas para estudantes universitários que estejam cursando a partir do sétimo período de Medicina Veterinária. As vagas são para atuar na área de clínica médica.

Por conta da pandemia da Covid-19, os interessados deverão encaminhar os currículos para a Seda de forma virtual, pelo e-mail: [email protected] Os estudantes têm até o dia 21 de abril para encaminhar os documentos. 

Leia também:

Pelos embaixo das patinhas passam despercebidos, mas podem oferecer riscos
 
Após a castração, alimentação de cães e gatos exige atenção especial
 
Existe intervalo de tempo ideal para dar banho nos cães?
 
Veja outras notícias no Folha Pet
 

O processo seletivo será feito em três etapas. A primeira será de análise curricular. Em seguida, os estudantes selecionados serão submetidos a uma entrevista online. 

Por fim, a última fase será de avaliações realizadas por médicos veterinários do HVR. Os resultados serão divulgados em maio. Os novos estagiários iniciarão as atividades no mês de junho.

Os estagiários selecionados terão uma carga horária de 20 horas semanais, de segunda a sexta-feira, no turno da manhã. O contrato de estágio tem duração de até um ano, podendo ser renovado pelo mesmo período, a critério da Seda.

Os selecionados receberão uma bolsa de R$ 427, sendo R$ 350 a título de remuneração e auxílio-transporte de R$ 77.

Veja também

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana
Política

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral