A-A+

Oferecer leite a cães e gatos pode causar problemas intestinais; entenda

Consumo de leite comum pode acarretar desconfortos gástricos nos pets - Pixabay

Quem nunca se derreteu diante da imagem de um gatinho sujando os bigodes em uma tigela de leite? O alimento é comumente associado aos felinos. É como bater os olhos em uma imagem de osso e lembrar de um cão. Na prática, porém, não é indicado que o leite faça parte da dieta dos bichanos. Assim como também não deve fazer parte da dos cães. 

Como todos os mamíferos, incluindo os humanos, felinos e caninos têm necessidade de serem alimentados pelo leite materno quando filhotes. Essa fase, inclusive, é de extrema importância para o desenvolvimento deles, sobretudo quanto ao sistema imunológico. 

Quando nascem, esses animais têm um sistema digestivo preparado para quebrar e absorver a lactose, que é um açúcar rico em calorias presente no leite. Para isso, há uma produção constante da enzima lactase, essencial nesse processo de digestão. 

Na natureza, à medida em que vão crescendo, os mamíferos deixam de depender do leite materno e passam a ter contato com outras fontes de alimento. O mesmo acontece com os cães e os gatos. 

E, quando eles desmamam e começam a se desenvolver, o organismo reduz a produção da lactase, diminuindo, portanto, a capacidade de digerir a lactose. De forma mais simples, significa dizer que eles criam uma intolerância. 

Leia também:

Seu pet está no peso ideal? Saiba como identificar
 
Erva do gato: saiba o que é, como usar e até cultivar em casa
 
Deixa ração à vontade para o pet? Saiba alguns motivos para mudar esse hábito
 
Leia outras notícias no Folha Pet


É importante ressaltar ainda que há diferenças na composição do leite produzido por cada espécie mamífera. O leite de vaca, por exemplo, por ser produzido por um animal herbívoro, é rico em açúcares - a própria lactose -, e pobre em proteínas e gorduras essenciais a um carnívoro como os cães e os gatos.  

O leite de cabra, que vem ganhando adeptos nos últimos anos, também não deve ser opção para os animais domésticos, pois não possui quantidades suficientes de gordura e proteína, além de conter uma quantidade significativa de lactose. 

Substituindo o leite materno
No caso dos filhotes que não têm acesso ao leite materno, o tutor deve procurar um médico veterinário para que o profissional indique o suplemento pronto adequado para a substituição e a quantidade a ser oferecida. Esse produto, geralmente, é um composto com a proteína do leite, além de prebióticos, e sem lactose. 

Os filhotes que recebem leite comum podem apresentar um quadro de desnutrição e ficar com a saúde fragilizada, devido à falta dos componentes necessários para o desenvolvimento na fase inicial da vida. 

Reações
Em geral, os sintomas da ingestão de leite não apropriado para os pets estão relacionados ao trato digestivo. Segundo a médica veterinária Camilly Gonçalves, da clínica Pet Vida, no Recife, os desconfortos mais observados são gases, cólicas e diarreia, podendo acontecer episódios de vômito. 

Cão bebendo leiteFoto: Pixabay

A intensidade dessas consequências vai variar de acordo com o grau de intolerância do pet, a quantidade e a frequência em que o alimento é ofertado, valendo também para os derivados do leite, como queijos e iogurtes. A longo prazo, esse consumo pode gerar ainda inflamações no trato digestivo.  

Os pets que não apresentam sintomas de intolerância até podem ter derivados de leite inclusos na dieta, a exemplo dos iogurtes naturais. Mas isso deve ser feito com a devida orientação do médico veterinário, que determinará as quantidades adequadas para o perfil de cada animal.  

Veja também

EUA planejam retomar em novembro politica 'Fique no México'
Estados Unidos

EUA planejam retomar em novembro politica 'Fique no México'

Centauro e Nike abrem 70 vagas para fim de ano em Pernambuco
Oportunidade

Centauro e Nike abrem 70 vagas para fim de ano em Pernambuco