Consumo consciente x Covid-19

Cozinha cosciente - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

É necessário refletir acerca dos apelos de consumo que caracterizam os tempos atuais. Tais apelos têm levado as populações à busca desenfreada de satisfazer desejos que nem sempre representam necessidades reais. Com a pandemia de COVID-19, as regras do distanciamento social foram colocadas em maior ou menor grau, a depender da fase de acometimento da doença nas populações e da cobertura possível dos Serviços de Saúde.

Quando os governos decretaram a restrição da mobilidade, muita coisa se modificou, a exemplo dos hábitos de alimentação. A práti­ca de comer fora de casa, está praticamente suspensa, nos dias a­tuais. Encomendar comida pronta pelo sistema de entrega em domi­cílio requer cuidados, que vão desde o uso de máscaras e o distan­ciamento efetivo da pessoa que entrega, até a rotina de higieniza­­ção das mãos e das embalagens, o manuseio da comida, a rotina cor­reta de lavagem das sacolas plásticas com o fim de reutilização, etc. 

Muitas famílias que dispunham de trabalhadores domésticos tiveram que dispensá-los temporariamente. A boa e velha cozinha da casa voltou a ser usada por seus proprietários para produzir todas as refeições. O hábito de cozinhar, praticado no corre-corre dos dias de antes, passou a ser mais prazeroso para aqueles que já se afinavam com a tarefa; para outros, que apenas faziam por obrigação, sem a devida identificação, ou mesmo para os que sequer cogitavam “encarar”, a cota requerida de resiliência é bem maior...

Ficar mais tempo em casa gera tensões, para muitos; há necessidade de várias adaptações, como, por exemplo, no tocante ao planejamento das refeições, e pode se constituir em excelente oportunidade para exercer o consumo consciente associado à boa nutrição. Para tanto, seguem algumas dicas:

- planeje a compra de alimentos com base na estimativa de consumo médio da família evitando o desperdício e opte por consumir alimentos in natura e minimamente processados na alimentação cotidiana. Aproveite as cascas, talos e folhas das frutas e vegetais em receitas culinárias;

- sempre que possível, consuma alimentos orgânicos, aprenda um pouco mais sobre compostagem e, se possível, realize-a em seu domicílio ou faça a coleta para doação a alguma entidade no seu Município;

- valorize comprar alimentos e outros insumos domésticos de pequenos comerciantes locais;

- racionalize o gasto de água e de energia e opte pela utilização de eletrodomésticos com selo de garantia de baixo consumo de energia;

- racionalize o tempo, a energia e os ingredientes, cozinhando preparações para vários dias, sempre que possível;

- separe os resíduos sólidos (lixo orgânico) dos materiais que se prestam à reciclagem, e dê-lhes destinação correta. Dirija-se aos locais de compra de alimentos portando suas próprias sacolas ou caixas retornáveis;

- evite a compra por impulso, elaborando uma lista de previamente, quando se dirigir fisicamente aos mercados e evite ceder aos apelos das compras de itens de cozinha na internet, relativos a produtos que não sejam essenciais.
Por fim, atue de forma cidadã, incentivando pessoas ao consumo consciente de alimentos, utensílios e quaisquer outros bens, e eduque as crianças e os jovens para serem também multiplicadores do consumo consciente e sustentável. A Terra corresponde a uma nave onde somos tripulantes, e não apenas meros passageiros...

 

Veja também

Fundador do Google entra em seleta lista de pessoas com mais de US$ 100 bilhões
Fortuna

Fundador do Google entra em seleta lista de pessoas com mais de US$ 100 bilhões

Eficácia da vacina anticovid da Moderna cai ligeiramente para 90% em teste nos EUA
Coronavírus

Eficácia da vacina anticovid da Moderna cai ligeiramente para 90% em teste nos EUA