Amante do futebol, o gênio Jô Soares vai deixar saudades

Ele falava bem de qualquer assunto que viesse explorar. E com o futebol não era diferente

Às vésperas da Copa do Mundo de 1982, na Espanha, Jô tinha um personagem que conversava com o então técnico da Seleção Brasileira e, quase sem paciência e com muita intimidade, pedia: “Bota ponta, Telê!” - Foto: Memória Globo/Divulgação

Acordei hoje pela manhã com uma notícia que me deixou muito triste (eu só não, o Brasil inteiro): a morte de Jô Soares, aos 84 anos de vida. O cara que era um gênio multimídia fez parte das nossas vidas durante muitos anos. Por ser ator, comediante, escritor, dramaturgo e até jornalista, Jô falava bem de qualquer assunto que viesse explorar. E com o futebol não era diferente.

Lembro bem o personagem do Viva o Gordo, programa da TV Globo no início dos anos 1980, que, às vésperas da Copa do Mundo de 1982, na Espanha, conversava com o então técnico da Seleção Brasileira e, quase sem paciência e com muita intimidade, pedia: “Bota ponta, Telê!”. Era hilário. Além disso, Jô não escondia de ninguém o seu amor pelo Fluminense/RJ.

Como também não escondia o seu amor pela cultura, pelas artes, pela liberdade, pela democracia. Sem dúvida alguma, um “monstro sagrado” da televisão brasileira que vai deixar muitas saudades e um legado gigantesco. Vá em paz, Jô!

Veja também

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio
Cuba

Cuba segue combatendo um gigantesco incêndio

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada
Náutico

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada