Glutamina: nutriente encontrado nos alimentos e suplementos

A glutamina participa da produção de glutationa no organismo

A glutamina pode ser consumida através dos alimentos e suplementos - Canva

Olá, internautas que acompanham a coluna “Saúde e Bem-estar”

A glutamina é um aminoácido encontrado nos músculos e tem a capacidade de produzir antioxidantes (substâncias, como vitaminas e sais minerais, protetoras das células contra os efeitos dos radicais livres produzidos pelo corpo), além de trabalhar em prol da defesa do organismo. A glutamina também coopera no equilíbrio da flora intestinal, ajudando na desinflamação das células do intestino, regularizando  quem tem prisão de ventre e diarreia, por exemplo. O aminoácido pode ser adquirido na alimentação e suplementação

A glutamina participa da produção de glutationa no corpo, um antioxidante que combate os radicais livres (células oxidadas e inflamadas), prevenindo o aparecimento de doenças cardiovasculares, intestinais, o envelhecimento precoce e de alguns tipos de câncer; a substância também contribui positivamente para o sistema imunológico e problemas reumatológicos. 

A glutamina pode ajudar a diminuir lesões na musculatura após os treinos de longa duração e alta intensidade, sendo possível ter uma recuperação mais rápida do grupo de músculos trabalhados nos treinos. 

A glutamina é encontrada em alimentos, como carnes, peixes, ovos, laticínios, leguminosas (grão de bico, soja, lentilha, feijão) e alguns vegetais (beterraba, espinafre). A glutamina também pode ser consumida em suplementação, através de cápsulas ou pó. 

A ingestão de altas quantidades de suplementos de aminoácidos, como a glutamina, pode causar problemas nos rins e fígado, portanto, o médico e o nutricionistas deverão ser consultados para recomendar a dose diária necessária.

O ideal é sempre obter os nutrientes necessários do organismo através da alimentação. 

Dúvidas e sugestões de temas pelo e-mail: [email protected]

 

Seja a sua melhor versão
Rafael Coelho

Pílulas

Especialista explica como e quando o mundo saberá que a pandemia chegou ao fim

A pesquisa “Covid-19: a pandemia um dia acabará e como saberemos disso?” realizada pelo Instituto Ipsos em 33 países revelou não haver um consenso sobre qual evento sinalizaria o fim da crise sanitária. Divulgado em dezembro, o levantamento aponta que 20% dos 22 mil entrevistados acham que as principais restrições poderão ser suspensas quando a vacinação alcançar pelo menos 75% da população. Já 19% acreditam que só quando a transmissão do vírus parar por completo. Para outros 17%, as medidas restritivas só deverão cessar quando os hospitais passarem a operar sem falta de equipamento ou pessoal por pelo menos um mês. Para o coordenador científico da Hospitalar Hub, Guilherme Hummel, não haverá anúncio oficial do término da pandemia. Citando  William Schaffner, do Vanderbilt University Medical Center, nos Estados Unidos, ele afirma que o fim da crise sanitária ocorrerá com a redução da transmissão intensa do vírus e melhor controle do Sars-Cov2. “Haverá métricas para isso, como os níveis de hospitalização ou taxa inferior a 5% dos testes positivos”, argumenta. 

Oftalmologia - O Instituto de Olhos Fernando Ventura (IOFV) inaugura, até o final de janeiro, novas unidades oftalmológicas: o IOFV Piedade e o IOFV Boa Viagem. As novas filiais dão sequência à fase de expansão do IOFV. Em maio de 2021 houve a inauguração do IOFV Olinda e em dezembro ocorreu a ampliação de funcionamento para 24h no IOFV Derby.

Palavra do Especialista

Dia do Farmacêutico e seu papel na promoção da saúde individualizada

Marco Fiaschetti   Marco Fiaschetti farmacêutico - Foto: Divulgação

No dia 20 de janeiro, comemora-se o Dia do Farmacêutico no Brasil. A ideia da criação da data partiu do farmacêutico Oto Serpa Grandado e esse dia foi escolhido em função da fundação da Associação Brasileira de Farmacêuticos (ABF), que se deu em 20 de janeiro de 1916.

Atualmente, em nosso país, há mais de 234 mil farmacêuticos inscritos nos Conselhos Regionais, segundo dados do Conselho Federal de Farmácia (CFF) levantados em abril de 2021.

Todos esses profissionais são capacitados e especializados em medicamentos e produtos para a saúde, bem como a promoção de seu uso seguro, graças aos seus cinco anos de formação em nível superior. De modo geral, podemos dizer que, enquanto o médico é o profissional do diagnóstico e do paciente, o farmacêutico é o profissional responsável pelo acompanhamento medicamentoso ou não do paciente em questão, envolvendo desde a avaliação da prescrição, sua manipulação/preparação até a dispensação, assistindo e promovendo o uso racional.

No setor farmacêutico, há atualmente 135 áreas de atuação regulamentadas pelo CFF, sendo uma delas a de preparação de fórmulas individualizadas. O farmacêutico magistral, profissional que atua nesse setor, é especializado em compreender as características únicas do produto que será preparado e disponibilizado ao usuário, levando em consideração suas peculiaridades. Entre esses produtos estão, além dos medicamentos, cosméticos, produtos à base de plantas medicinais, produtos dietéticos e nutricionais, entre outros.

Por isso, de forma geral, podemos dizer que o farmacêutico magistral é especializado em personalizar produtos que atendam às características individuais e únicas de cada ser. Não existem dois indivíduos iguais no mundo, cada qual tem uma particularidade, que é compreendida por esse profissional para que as formulações manipuladas atendam essas características especiais.

Por exemplo, se um bebê precisa de um medicamento, ele não pode ser tratado como um adulto em miniatura. Seu metabolismo é diferenciado e, consequentemente, a ação da formulação no seu organismo é diferente. Um bebê não consegue engolir um comprimido, mas a farmácia de manipulação pode preparar esse mesmo medicamento na forma de gotas para facilitar a administração para aquela criança.

Outro exemplo são os idosos, que normalmente são polimedicados e é comum vermos aqueles que confundem as doses ou até que se esquecem de tomar todos os remédios. Nesses casos, a farmácia de manipulação pode combinar em uma única formulação os diferentes medicamentos para facilitar o tratamento.

Cito aqui também a questão veterinária, pois, por ser especializada em soluções individualizadas, a farmácia magistral se torna uma grande aliada dos médicos veterinários na oferta de soluções próprias para cada espécie, porte, raça e indivíduo, especialmente no crescente mercado de pets de estimação.

Da mesma forma, a nutrição, a nutrição clínica, a odontologia, a cosmetologia e outras áreas da saúde demandam preparações medicamentosas ou não de forma personalizada para aplicações específicas a cada indivíduo.

Por causa de todos esses benefícios, observo cada vez mais um crescimento no consumo de manipulados. Dados do último panorama setorial da Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag) indicam que a cada ano o número de farmácias de manipulação aumenta, assim como o faturamento do setor. Isso mostra que o farmacêutico magistral vem prestando seus serviços para um número cada vez maior de usuários.

Somando isso às expectativas para o futuro no que tange às novas tecnologias em saúde, vemos que o cenário converge para uma saúde individualizada. Hoje já temos telemedicina, prescrição eletrônica, mapeamento de DNA, aplicativos que monitoram parâmetros fisiológicos e clínicos, impressoras 3D produzindo medicamentos, inteligência artificial, entre outros. Tudo isso mostra que cada vez mais a saúde trata cada indivíduo como indivíduo.

Se o futuro da saúde é individualizado, então, o farmacêutico magistral vai seguir sendo cada vez mais demandado, tornando-se um profissional imprescindível para os cuidados da saúde da sociedade em geral. Por isso, neste dia, mais do que parabenizar, convido a sociedade a conhecer e reconhecer o importante trabalho dos farmacêuticos, em especial, dos farmacêuticos magistrais. Afinal, empenhados para melhorar a qualidade de vida das pessoas, esses profissionais trabalham de forma humanizada e têm papel fundamental na promoção da saúde. 

Marco Fiaschetti é farmacêutico e diretor executivo da Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag)
 

Veja também

Publicidade Legal - 26 de Maio de 2022 - Editais e balanços

Publicidade Legal - 26 de Maio de 2022 - Editais e balanços

Senado aprova MP que encerra incentivos para indústria petroquímica
Congresso Nacional

Senado aprova MP que encerra incentivos para indústria petroquímica