Nutrientes adequados ajudam na melhora do sono

A pandemia da Covid-19 tem alterando o sono de muitas pessoas para pior, por causa da ansiedade. - Canva

Olá, leitores da coluna Saúde e Bem-estar da Folha de Pernambuco

A baixa qualidade do sono é fator importante para o aumento da obesidade, irritabilidade, estresse e desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Por exemplo, no período noturno, a serotonina, que é o hormônio do bem-estar, se transforma em melatonina, responsável pelo sono reparador. Nesse estágio do sono, as células conseguem mobilizar gorduras de forma adequada. Caso esse momento seja prejudicado, leva-se ao aumento do peso. Devido ao estresse e vida intensa, o brasileiro dorme mais tarde e também não tem horário para dormir. A  pandemia da Covid-19 tem alterado o sono de muitas pessoas para pior, por causa da ansiedade. Uma noite mal dormida gera desequilíbrio hormonal e as pessoas acordam mais cansadas e não reparam o sono. Sabe aquela “cara” que não conseguiu relaxar? É um fenômeno da noite inadequada. Trago hoje três nutrientes para ajudar você a ter um sono mais tranquilo.

A alimentação saudável pode ajudar você a contar menos carneirinhos na hora de dormir: 

Ômega 3 – Como já vimos aqui, a substância é uma gordura saudável, estando presente na linhaça, chia, na sardinha, atum e nas nozes. Perceba como funciona o ômega 3: realiza importante efeito para redução da inflamação cerebral, quando o nosso cérebro adormece com naturalidade.

Triptofano – É um aminoácido, encontrado no leite, aveia, mel, queijo branco, tomate, kiwi e amêndoas, são alimentos excelentes para produção de melatonina no organismo, hormônio que regula o sono. Atua também produção de serotonina, substância conhecidamente associada à diminuição de ansiedade.

Magnésio – É um mineral fantástico, estando presente no alho, banana, salmão, feijão e espinafre, e pode auxiliar na melhoraria da qualidade do sono, diminuindo os níveis de cortisol, hormônio relacionado ao estresse. Além disso, o magnésio também tem o poder de aumentar a GABA, um neurotransmissor que inibe o funcionamento de todo o sistema nervoso e promove, assim, o relaxamento.

Você não vai curar a insônia com um grupo específico de nutrientes ou alimentos, há diversos fatores envolvidos, cada caso é um caso. Porém, a dupla alimentação saudável e atividade física vão ajudar você no processo para dormir melhor.  Tenha bom sono e bons sonhos.

Seja a sua melhor versão

Saúde em Pílulas

Covid-19 - O tratamento precoce para combater a Covid-19, mesmo sem eficácia comprovada, de acordo com a Associação Médica Brasileira (AMB), ainda continua sendo prescrito. Dentre os remédios que compõem estão a ivermectina, azitromicina e hidroxicloroquina, que juntos são popularmente chamados de Kit Covid. No entanto, enganam-se quem pensa que "mal também não faz". Recentemente, várias pessoas apresentaram problemas de hepatite medicamentosa após utilizarem os medicamentos, e algumas, inclusive, entraram na fila para transplante de fígado. " É necessário muita cautela na hora de prescrever determinadas substâncias. É fundamental prescrevê-los de acordo com a sua indicação da bula. A utilização indiscriminada pode ocasionar problemas de ordem hepatobiliar e levar a complicações bem mais sérias", alerta o Coordenador da equipe de transplante de fígado do RHP e Cirurgião do Aparelho Digestivo, do Real Instituto de Cirurgia Oncológica, Cesar Henrique Lyra.

Podcast - A ginecologista especialista em fertilidade feminina, Adriana Griz e o urologista especialista em fertilidade masculina, Filipe Tenório, lançam o podcast Conversa Fértil. O espaço é uma oportunidade para esclarecimento e conscientização sobre os assuntos relativos à fertilidade. O objetivo é levar informação de qualidade, de maneira simples e acessível para todos aqueles que desejam conhecer mais sobre fertilidade. O conteúdo, além do Spotify, também estará disponível no canal do YouTube do Espaço Maetamorfose.

Dente – De acordo com a cirurgiã dentista, Janine Perboire, a falta de um dente afeta não só a aparência, mas também a saúde do organismo como um todo. Com isso, a melhor solução são os implantes dentários. “Ele deve ser instalado o quanto antes, de preferência no mesmo dia da extração, para evitar a perda óssea no local e o deslocamento dos outros dentes, sejam eles vizinhos ou antagonistas”, explica. Cada caso deve ser estudado individualmente. 

Abril Marrom: conscientização sobre a cegueira

Abril MarromIOR lembra sobre a prevenção à cegueira no abril marrom - Foto: Canva

O Instituto de Olhos do Recife – IOR adere à campanha Abril Marrom, que conscientiza a população sobre a prevenção, o combate e a reabilitação da cegueira. A despeito da pandemia, a saúde ocular deve ser priorizada, pois ainda são alarmantes os números de casos de cegueira que podem ser evitados. Segundo o Relatório sobre a Cegueira, elaborado pela Organização Mundial da Saúde, em 2019, em torno de 2,2 bilhões de pessoas são cegas ou têm algum tipo de deficiência visual. “O Abril Marrom é indispensável para chamarmos a atenção para o acesso universal à saúde ocular e ao exame oftalmológico, que são fundamentais na redução de casos de cegueira. Precisamos salvar a visão de milhares de pessoas, alertando-as para a necessidade de consultar periodicamente ao oftalmologista. Boa parte das doenças oculares têm tratamento e as que não têm cura, como o Glaucoma, quando tratadas no início, podem ser controladas”, orienta a oftalmologista Adriana Valença, especialista em oftalmologia geral, catarata e glaucoma, no IOR.

Opinião – Palavra do Especialista

 Uso exagerado de eletrônicos pode apresentar sintomas parecidos com o autismo 

Dryelle AzevedoDryelle Azevedo: “o autismo é um transtorno  caracterizado por condições de saúde, como o déficit na comunicação, interação social e alterações no comportamento” - Foto: Camila Ferreira

Já não é novidade que a maioria das crianças já tem o próprio perfil em plataformas de conteúdos digitais, inclusive conseguem selecionar sozinhas o que querem assistir. O que preocupa, é que a maior parte delas, estão com uma rotina descontrolada quanto ao uso de equipamentos eletrônicos, principalmente aqueles com estímulo visual, como celular, tablet e computadores, por exemplo.

Dependendo da intensidade, o uso exagerado pode, desenvolver sintomas semelhantes ao do transtorno do espectro autista.  Isso altera a funcionalidade e  o desenvolvimento das crianças, devido à exposição excessiva às telas de eletrônicos nos primeiros anos de vida da criança, causando impactos sociais, emocionais e no desenvolvimento da fala.

Conhecido cientificamente como Transtorno do Espectro Autista, o autismo é um transtorno  caracterizado por condições de saúde, como o déficit na comunicação, interação social e alterações no comportamento. Voltado para conscientização do tema, o Dia Mundial do Autismo é lembrado no dia 2 de abril.

Devido ao excesso do uso dos eletrônicos é importante lembrar que a linguagem, comunicação e socialização são as principais áreas que podem ser afetadas, isso traz uma série de prejuízos para o desenvolvimento infantil.

Para evitar transtornos no desenvolvimento das crianças, oriento que os pais ou responsáveis troquem as telas por brinquedos e que brinquem juntos com as crianças, sempre que possível. Portanto, a mudança na rotina  deve começar o quanto antes. Procure tratamento com um especialista. O trabalho interdisciplinar é de extrema importância e geralmente a equipe é composta por neuropediatra, fonoaudiólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional e psicopedagogo.

Dryelle Azevedo é fonoaudióloga e tem atendimento voltado para crianças dentro do espectro autista, alterações de fala e linguagem, além de motricidade orofacial e dificuldade alimentar.
CRFa: 10.155/PE
@fono_dryelleazevedo

 

Veja também

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana
Política

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral