O milho é um cereal consumido desde as civilizações antigas. Vamos conhecer mais sobre ele?

Milho - Pixabay

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar da Folha de Pernambuco

Hoje é Dia de São Pedro, último santo homenageado do ciclo junino.  No nordeste o consumo de milho é maior nesta época. Podemos, sim, aproveitar o melhor da festa: as comidas típicas. O milho é o destaque em meio a tantas guloseimas. Já que esse ano as festas foram canceladas por causa da pandemia do coronavírus, as comidas assumem um destaque maior, porém, equilíbrio e moderação neste momento.

O milho é um cereal consumido desde as civilizações antigas. O milho é antioxidantes carotenoides como a luteína e zeaxantina que dão a cor amarela aos grãos de milho. Estas substâncias servem principalmente para promover a saúde ocular.

 O milho é rico em fibra, auxilia no emagrecimento. Entre os benefícios do milho para a saúde podemos citar a prevenção de doenças digestivas e do coração, a redução da hipertensão e a prevenção de defeitos do tubo neural em bebês. O milho é nutritivo, um alimento calórico e deve ser consumido com moderação.

 Listamos alguns benefícios do milho:

 -O milho é rico em antioxidantes

-É uma boa fonte de proteínas

-É um alimento fibroso

-Contém ácido fólico (bom para o sistema nervoso)

-Também é um bom alimento para o trato digestivo e sistema cardiovascular

-Auxilia na saúde dos olhos

 Minerais e Vitaminas no milho

 Minerais

 Fósforo: Encontrado em quantidades aceitáveis tanto na pipoca quanto no milho verde. Ele desempenha um papel importante no crescimento e manutenção dos tecidos do corpo;

 Magnésio: A carência de magnésio no organismo pode aumentar o risco de muitas doenças crônicas como doenças do coração;

 Manganês: Um mineral essencial encontrado em quantidades elevadas em grãos integrais, frutas e legumes;

 Zinco: Elemento essencial para o bom funcionamento do sistema imunológico;

 Vitaminas presentes no milho verde

 Ácido pantotênico: Também chamado de vitamina B5, ele pode ser encontrada em certa medida, em quase todos os alimentos e sua deficiência é, portanto, rara;

 Ácido Fólico: Também conhecido como vitamina B9, é um nutriente essencial, especialmente importante durante a gravidez;

Niacina: Também chamada de vitamina B3, é mais bem absorvida a partir do milho quando este é cozido junto com uma substância alcalina como a cal hidratada. A niacina pode prevenir e tratar o colesterol alto;

 Potássio: um nutriente essencial importante para o controle da pressão arterial e que pode melhorar a saúde do coração;

 Vitamina B6: Também conhecida como piridoxina. Ela favorece a respiração celular e ajuda no metabolismo das proteínas.

Realmente, o milho é nutritivo e também saboroso. Consuma não só no período junino.  Crie o hábito de colocar milho na sua alimentação do ano todo. Bolos e outras comidas com milho devem ser consumidos com moderação por causa do excesso de açúcar, bem como alimentos processados que contém o xarope de milho, substância que não é nutritiva.

Pílulas

Álcool - Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) o consumo de álcool no Brasil aumentou mais de 43% nos últimos 10 anos. O álcool está diretamente associado a diversas doenças graves como infarto, hepatite alcoólica e cirrose. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas também pode causar problemas de fertilidade, tanto em homens quanto em mulheres.

Fertilidade - "O excesso de álcool reduz os níveis de testosterona, bem como a qualidade e a quantidade de espermatozoides, pois as células produtoras de testosterona atrofiam e há uma diminuição dos hormônios masculinos", explica o urologista e especialista em fertilidade do homem, Filipe Tenório, à Coluna Saúde e Bem-estar da Folha PE

Dica - Por isso, a dica para quem está em tratamento é diminuir o consumo de bebidas alcoólicas.

Palavra do Especialista

Junho Violeta: mês de prevenção à ceratocone

A pessoa já nasce com ela ou com a predisposição” – Oftalmologista Catarina Ventura

O ceratocone é uma doença da córnea, película fina protetora do globo ocular, que ocasiona o afinamento dela, levando o aumento da sua curvatura de forma irregular. Neste mês é lembrado o Junho Violeta, de conscientização sobre o problema. A doença é progressiva, bilateral, assimétrica e acontece pela união dos fatores de predisposição genética e ambientais, sendo este segundo caracterizado principalmente pelo ato de coçar os olhos com muita frequência. Isso faz com que a doença se desenvolva, se ela está ali adormecida, ou que ela continue evoluindo. Ela não é contagiosa e tem como principal causa a genética. A pessoa já nasce com ela ou com a predisposição. Então, a principal causa é determinada geneticamente. Ela é hereditária. Para tratar o ceratocone, os pacientes usam lentes de contato ou óculos, mas existem outras alternativas que são utilizadas em casos em que a doença está mais avançada, com transplante. Todos devem visitar o oftalmologista uma vez por ano, pois o ceratocone e outros problemas só podem ser identificados corretamente por profissionais especializados. Alguns dos sintomas da ceratocone são: visão embaçada, distorcida, astigmatismo, incapacidade de enxergar com pouca luz, miopia, perda de visão, sensibilidade à luz ou visão dupla. Também é comum uma borda descolorida ao redor da parte frontal do olho.

*Rafael Coelho (Médico - CRM: 23943/PE)
Site: www.rafaelcoelhomed.com.br
Instagram: @rafaelcoelhomed.com

Catarina Ventura é oftalmologista do Instituto de Olhos Fernando Ventura

Veja também

Agência do Trabalho do Recife oferecerá retirada do RG
Serviço

Agência do Trabalho do Recife oferecerá retirada do RG

CBF e clubes apontam novas datas das janelas de transferência
Futebol

CBF e clubes apontam novas datas das janelas de transferência