O milho é um cereal consumido desde as civilizações antigas. Vamos conhecer mais sobre ele?

Milho - Pixabay

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar da Folha de Pernambuco

Hoje é Dia de São Pedro, último santo homenageado do ciclo junino.  No nordeste o consumo de milho é maior nesta época. Podemos, sim, aproveitar o melhor da festa: as comidas típicas. O milho é o destaque em meio a tantas guloseimas. Já que esse ano as festas foram canceladas por causa da pandemia do coronavírus, as comidas assumem um destaque maior, porém, equilíbrio e moderação neste momento.

O milho é um cereal consumido desde as civilizações antigas. O milho é antioxidantes carotenoides como a luteína e zeaxantina que dão a cor amarela aos grãos de milho. Estas substâncias servem principalmente para promover a saúde ocular.

 O milho é rico em fibra, auxilia no emagrecimento. Entre os benefícios do milho para a saúde podemos citar a prevenção de doenças digestivas e do coração, a redução da hipertensão e a prevenção de defeitos do tubo neural em bebês. O milho é nutritivo, um alimento calórico e deve ser consumido com moderação.

 Listamos alguns benefícios do milho:

 -O milho é rico em antioxidantes

-É uma boa fonte de proteínas

-É um alimento fibroso

-Contém ácido fólico (bom para o sistema nervoso)

-Também é um bom alimento para o trato digestivo e sistema cardiovascular

-Auxilia na saúde dos olhos

 Minerais e Vitaminas no milho

 Minerais

 Fósforo: Encontrado em quantidades aceitáveis tanto na pipoca quanto no milho verde. Ele desempenha um papel importante no crescimento e manutenção dos tecidos do corpo;

 Magnésio: A carência de magnésio no organismo pode aumentar o risco de muitas doenças crônicas como doenças do coração;

 Manganês: Um mineral essencial encontrado em quantidades elevadas em grãos integrais, frutas e legumes;

 Zinco: Elemento essencial para o bom funcionamento do sistema imunológico;

 Vitaminas presentes no milho verde

 Ácido pantotênico: Também chamado de vitamina B5, ele pode ser encontrada em certa medida, em quase todos os alimentos e sua deficiência é, portanto, rara;

 Ácido Fólico: Também conhecido como vitamina B9, é um nutriente essencial, especialmente importante durante a gravidez;

Niacina: Também chamada de vitamina B3, é mais bem absorvida a partir do milho quando este é cozido junto com uma substância alcalina como a cal hidratada. A niacina pode prevenir e tratar o colesterol alto;

 Potássio: um nutriente essencial importante para o controle da pressão arterial e que pode melhorar a saúde do coração;

 Vitamina B6: Também conhecida como piridoxina. Ela favorece a respiração celular e ajuda no metabolismo das proteínas.

Realmente, o milho é nutritivo e também saboroso. Consuma não só no período junino.  Crie o hábito de colocar milho na sua alimentação do ano todo. Bolos e outras comidas com milho devem ser consumidos com moderação por causa do excesso de açúcar, bem como alimentos processados que contém o xarope de milho, substância que não é nutritiva.

Pílulas

Álcool - Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) o consumo de álcool no Brasil aumentou mais de 43% nos últimos 10 anos. O álcool está diretamente associado a diversas doenças graves como infarto, hepatite alcoólica e cirrose. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas também pode causar problemas de fertilidade, tanto em homens quanto em mulheres.

Fertilidade - "O excesso de álcool reduz os níveis de testosterona, bem como a qualidade e a quantidade de espermatozoides, pois as células produtoras de testosterona atrofiam e há uma diminuição dos hormônios masculinos", explica o urologista e especialista em fertilidade do homem, Filipe Tenório, à Coluna Saúde e Bem-estar da Folha PE

Dica - Por isso, a dica para quem está em tratamento é diminuir o consumo de bebidas alcoólicas.

Palavra do Especialista

Junho Violeta: mês de prevenção à ceratocone

A pessoa já nasce com ela ou com a predisposição” – Oftalmologista Catarina Ventura

O ceratocone é uma doença da córnea, película fina protetora do globo ocular, que ocasiona o afinamento dela, levando o aumento da sua curvatura de forma irregular. Neste mês é lembrado o Junho Violeta, de conscientização sobre o problema. A doença é progressiva, bilateral, assimétrica e acontece pela união dos fatores de predisposição genética e ambientais, sendo este segundo caracterizado principalmente pelo ato de coçar os olhos com muita frequência. Isso faz com que a doença se desenvolva, se ela está ali adormecida, ou que ela continue evoluindo. Ela não é contagiosa e tem como principal causa a genética. A pessoa já nasce com ela ou com a predisposição. Então, a principal causa é determinada geneticamente. Ela é hereditária. Para tratar o ceratocone, os pacientes usam lentes de contato ou óculos, mas existem outras alternativas que são utilizadas em casos em que a doença está mais avançada, com transplante. Todos devem visitar o oftalmologista uma vez por ano, pois o ceratocone e outros problemas só podem ser identificados corretamente por profissionais especializados. Alguns dos sintomas da ceratocone são: visão embaçada, distorcida, astigmatismo, incapacidade de enxergar com pouca luz, miopia, perda de visão, sensibilidade à luz ou visão dupla. Também é comum uma borda descolorida ao redor da parte frontal do olho.

*Rafael Coelho (Médico - CRM: 23943/PE)
Site: www.rafaelcoelhomed.com.br
Instagram: @rafaelcoelhomed.com

Catarina Ventura é oftalmologista do Instituto de Olhos Fernando Ventura

Veja também

Paulo Câmara pode ser vice de Lula em 2022
Eleições

Paulo Câmara pode ser vice de Lula em 2022

Técnico da seleção masculina de Vôlei, Renan Dal Zotto, é internado no Rio com Covid-19
Vôlei

Técnico da seleção masculina de Vôlei, Renan Dal Zotto, é internado no Rio com Covid-19