Sabe aquela roupa que você só usa no inverno? Lave-a antes de vestir

Lave suas roupas de inverno antes de usá-las - Canva

Olá, internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-estar: 

Chegamos à estação mais fria do ano. Para alguns também uma época com mais alergias respiratórias, asmas, sinusites e rinites. Neste sentido, evite locais fechados e com aglomeração de pessoas, principalmente por causa da COVID-19. Procure áreas mais arejadas com maior circulação de vento. Ao usar seus casacos, moletons e mantas, lembre-se que eles estão muito tempo guardados. Separe-os e lave-os, não apenas coloque-os no sol. É muito importante você não ter contato direto com a pele e olhos com o mofo dessas roupas. Use, de preferência, uma máscara protetora da boca e nariz ao pegar nas vestes guardadas e mofadas.  Para limpar o guarda-roupa, uma receita simples é misturar água com água sanitária ou vinagre branco, na proporção de um para um, e passar a solução com um pano por todo o interior do objeto, inclusive nas gavetas. Deixe o compartimento aberto por algumas horas para secar e ventilar. 

No inverno, a sua imunidade pode baixar. Como o tempo está mais ameno, é normal que bebamos menos água, mas não caia nesta armadilha.  Consuma água normal, além de sucos cítricos ricos em vitamina C e chás quentes para regular a temperatura do corpo. Pesquisas mostram que o organismo no inverno tende a ficar mais fragilizado, principalmente em relação aos rins e bexiga.
 
Confira 5 alimentos bons nesta época do ano:

Morango: Tem baixo teor calórico e use no lanche ou sobremesas. É rico em vitamina C, que ajuda na cicatrização de ferimentos e fortalece a parede dos vasos sanguíneos.

Laranja: Rica em vitamina c, essa fruta tem muitos antioxidantes e propriedades anti-inflamatórias. A laranja lima é super recomendada para gestantes e crianças. 

Pera: Como antes das refeições para ficar mais saciado e não encher o prato é um alimento fibroso. 

Batata-doce: Alimento que produz energia, um carboidrato do bem. Ideal para quem faz exercício físico. 

Inhame: É uma boa fonte de vitamina B6, nutriente necessário para ajudar a quebrar a homocisteína, um aminoácido que pode danificar diretamente as paredes dos vasos sanguíneos. A ingestão adequada desse alimento reduz o risco de doença cardíaca.

Não se esqueça das sopas de legumes e bem quentinhas para um final de tarde é uma delícia. Sobre a vitamina C, ela é boa para evitar infecções no organismo, porém se você já tiver com gripe e resfriado não irá curar você.  Consulte seu médico para recomendar a dose diária.

Outros vegetais que estão em safra no inverno: 

Frutas: Carambola, Kiwi, Mexerica e Tangerina; todas elas ricas em vitaminas C e que colaboram para o fortalecimento do sistema imunológico, importante para essa época de frio. Além disso, a vitamina C tem ação antioxidante, que previne o envelhecimento precoce e favorece a saúde da pele.

Verduras: Agrião, Coentro, Couve, Erva-Doce, Espinafre, Mostarda e Salsão; folhas verdes escuras são essenciais na alimentação do dia a dia, pois ricas em fibras e ferro de origem vegetal, prevenindo quadros de anemia. Algumas delas, como o salsão, possuem também ação diurética.

Legumes: Cenoura, Abóbora, Cará, Ervilha, Mandioca, Mandioquinha, Milho-Verde, Palmito, Pepino e Rabanete; aqui temos um mix de nutrientes importantes, como carboidratos para fornecer energia, proteínas de origem vegetal através das leguminosas. E mesmo com o tempo mais frio se exercite regularmente. Não se entregue ao sedentarismo. 

Seja a sua melhor versão

SAÚDE EM PÍLULAS 

Diabetes - A WinSocial, startup que oferece seguro de vida a pessoas com diabetes por meio da tecnologia, lançou uma campanha para incentivar que pessoas com esta condição de saúde – classificadas como grupo de risco - se vacinem contra a Covid-19.  Ao longo de todo o mês de junho, os seguidores da WinSocial no Instagram que compartilharem fotos tomando a vacina ou apresentando o seu cartão de vacinação com as duas hashtags #winsocial #vacinasim, concorrerão a cinco kits especiais da startup com: uma camisa "Quem tem diabetes PODE!”, um cofre unicórnio e uma máscara de proteção personalizada. A ação contará com a participação de mais de dez influenciadores digitais que abordam o tema de diabetes. O objetivo é promover o cuidado com a diabetes e celebrar a vida em um momento tão especial para pessoas com essa condição de saúde. Os cinco posts mais curtidos até 30 de junho ganharão os kits, e os ganhadores serão anunciados dia 01/07 no Instagram da WinSocial.

Oncologia - Os especialistas do Grupo Oncoclínicas, no Recife representado pela Multihemo Oncoclínicas, participam ativamente da ASCO 2021 (conferência organizada pela Sociedade Americana de Oncologia Clínica que aconteceu virtualmente no começo de junho), e entre os dias 21 e 25 de junho realizarão o Virtual Educational Symposium Highlights Asco 2021, em parceria com o Dana Farber Cancer Institute. Com programação organizada por especialidades - mama, ginecologia, geniturinário, hematologia, pulmão, pele, gastrointestinal, cabeça e pescoço, medicina de precisão e cuidados paliativos -, o evento tem por objetivo destacar os avanços e o que foi discutido no encontro mundial em linguagem didática para especialistas de diferentes áreas médicas e profissionais de saúde atuantes na linha de cuidado oncológica.

Junho Vermelho: mês da conscientização sobre a doação de sangue

Doação de sangueQuem teve Covid-19 pode doar sangue, após 30 dias do términp dos sintomas - Foto: Canva

Estamos no Junho Vermelho, mês da conscientização sobre a doação de sangue. Desde 2020, com um período tão conturbado e sem precedentes como a pandemia, a quantia foi pequena para atender a demanda e manter os estoques favoráveis aos que precisam. Só ano passado, a diminuição de doadores foi de 15% a 20% em comparação a 2019, preocupando os hemocentros. A hematologista da Multihemo Oncoclínicas, Thelma Bueno, explica que quem teve Covid-19 pode sim continuar sendo doador. “A doação de sangue está liberada após 30 dias que terminaram os sintomas da doença. Uma única doação, equivalente a 450 ml, menos de 10% de todo o sangue do organismo, favorece quatro pessoas”. Mesmo em período pandêmico, os hemocentros de todo o mundo continuam recebendo doações e incentivando a prática, que nunca se tornou tão necessária como nos dias de hoje. O doador precisa ter entre 16 e 69 anos, pesar mais que 50kg, estar em boas condições de saúde e apresentar documento oficial com foto.

OPINIÃO – PALAVRA DO ESPECIALISTA 

Risco de trombose é maior para quem já contraiu COVID-19

Um dos fatores de risco, atrelado ao contexto da COVID, são as doenças crônicas como as cardiovasculares

Médico Audes FeitosaMédico Audes Feitosa - Foto: Divulgação 

A trombose é uma condição clínica em que há a formação de um coágulo em uma veia profunda do corpo. Quase que silenciosa, poucas pessoas apresentam os sintomas da doença. Mesmo havendo casos de dor e inchaço, a patologia pode ser desenvolvida por quem pegou a COVID-19. O novo Coronavírus é responsável por 16,6% dos casos de desenvolvimento de uma trombose. E um dos fatores de risco, atrelado ao contexto da COVID, são as doenças crônicas, como as pulmonares e, principalmente, as cardiovasculares. O fumo representa 0,18% de chances de se ter uma trombose, o anticoncepcional 0,05% e a vacina AtraZeneca 0,0004%. Essa última, vem gerando vários questionamentos por conta da sua possível relação com os casos adversos pelo mundo. Mas, é importante destacar que, os casos registrados pelo imunizante AstraZeneca/Oxford contra a Covid-19 são muito baixos e não tem, por enquanto, uma clara associação com o desenvolvimento de trombose. O que se sabe é que, os benefícios superam os riscos, já que a vacina reduz o risco de hospitalizações e mortes. Em comparação, a infecção pela Covid é mais perigosa do que a aplicação de qualquer vacina. Se a vacina estiver liberada para o seu grupo, não deixe de tomá-la. Não é hora de escolher a vacina que vamos tomar, é hora de tomá-la.

Audes Feitosa é cardiologista e especialista em Hipertensão Arterial
@dr.audes

Veja também

TSE mira Bolsonaro e abre inquérito para apurar acusações de supostas fraudes nas urnas
Investigação

TSE mira Bolsonaro e abre inquérito para apurar acusações de supostas fraudes nas urnas

Secretários de Cultura falam que negligência da gestão Bolsonaro levou a incêndio na Cinemateca
Cinemateca

Secretários de Cultura falam que negligência da gestão Bolsonaro levou a incêndio na Cinemateca