Verão: hidratação é sinal de autocuidado

Hidrate-se bem nas altas temperaturas e exposição ao sol - Canva

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar da Folha de Pernambuco

Cuidar da hidratação durante todo o ano é essencial e na época do verão mais ainda. Hidratação no verão é requisito de autocuidado. Na tentativa de controlar a temperatura do corpo, devido às altas temperaturas e maior exposição solar, o organismo perde mais água. Nesta direção, você não pode negligenciar a correta hidratação no verão. Em geral, deve-se consumir cerca de 2 litros de água diariamente. A ingestão correta de água previne a desidratação, melhora a circulação do sangue, do funcionamento do intestino e evita problemas nos rins. Quando se fala de hidratação não é apenas o consumo de água, mas, de sucos naturais, chás e água de coco. Porém, muito cuidado com bebidas açucaradas e industrializadas, como o refrigerante e os sucos artificiais, aqueles em caixinhas. Alerto que a quantidade de açúcar no refrigerante fará com que o seu organismo perca mais líquido. Chamo a atenção também para chá gelado com xarope de milho, uma verdadeira bomba com alto índice glicêmico.  

Então, quando você sentir aquela secura na boca e ficar tentado a tomar um refrigerante estupidamente gelado, faça o seguinte: tome um belo copo de água, é natural, saudável e, em muitos casos, mais barato. 

Busque a sua melhor versão!

SAÚDE EM PÍLULAS

Sangue – O Banco de Sangue Hemato necessita de doação. O Hemato funciona na rua Dom Bosco, 723, na Boa Vista. O banco funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, sábados, das 8h às 18h, e domingos, das 8h às 12h.

A PALAVRA DO ESPECIALISTA 

Janeiro verde: prevenção ao câncer de colo do útero

Janeiro Verde

Segundo o Ministério da Saúde, 75% das brasileiras sexualmente ativas entrarão em contato com o HPV ao longo da vida, informa a oncologista Michelle Samora - Foto: Divulgação

A Campanha Janeiro Verde alerta para a importância da prevenção do câncer de colo do útero. A doença é silenciosa e, por isso, em cerca de 35% dos casos acaba levando à morte. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o tumor de colo do útero atinge mais de 16 mil mulheres no Brasil por ano, o que já faz dele o terceiro tipo de câncer mais prevalente entre a população feminina. A preocupação acerca dos crescentes índices da doença aumenta quando analisado o principal causador da condição: o contágio pelo chamado papilomavírus humano – conhecido como HPV. Segundo o Ministério da Saúde, 75% das brasileiras sexualmente ativas entrarão em contato com o HPV ao longo da vida, sendo que o ápice da transmissão do vírus se dá na faixa dos 25 anos.  Após o contágio, ao menos 5% delas irá desenvolver câncer de colo do útero em um prazo de dois a dez anos, uma taxa que preocupa os especialistas. Quando diagnosticado precocemente, é possível que haja uma redução de até 80% de mortalidade por este câncer. Considerando que o tumor de colo do útero é uma doença com sintomas silenciosos, muitas vezes as mulheres perdem a chance de descobrir a condição ainda na fase inicial. Sempre aconselho as mulheres a realizarem os exames como o Papanicolau periodicamente, para que aumentem as chances da doença ser diagnosticada precocemente.

Michelle Samora é oncologista do Grupo Oncoclínicas
CRM/SP: 
 142540 RQE: 70248
@grupooncoclinicas

Veja também

Encontrados 19 corpos carbonizados na fronteira México-EUA
Mundo

Encontrados 19 corpos carbonizados na fronteira México-EUA

Resgatados 11 mineiros soterrados há duas semanas em mina de ouro na China
Resgate

Resgatados 11 mineiros soterrados há duas semanas em mina de ouro na China