Você sabe o que é hipertrofia saudável?

Treino, alimentação, sono e, caso precise, suplementação, são bases para ganho de massa muscular

Para obter uma hipertrofia saudável é preciso dedicação - Canva

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

Hipertrofia não é só fazer musculação, como muitos pensam.  Deve-se manter  regularidade nos treinos, ter  alimentação específica e acompanhamento de médico e nutricionista para verificar a carência de nutrientes, como vitaminas e sais minerais.  Também é fundamental ter a orientação de um profissional de educação física, que irá passar o treino adequado para cada indivíduo. Hipertrofia muscular também não é apenas para atletas de fisiculturismo, mas para todas as pessoas que buscam uma vida saudável. 

O processo de ganho de massa muscular é realizado de pessoa para pessoa. Alimentação equilibrada, intensidade dos treinos, suplementos ingeridos, manter uma rotina diária saudável, a quantidade de horas que você dorme, são essenciais para a busca do objetivo da hipertrofia. Cada paciente possui um biótipo, um metabolismo, força e capacidade de recuperação.

Nutrientes
Alimentação é uma das bases para hipertrofia saudável - Foto: Canva
 
Mesmo sendo um acompanhamento individual e multidisciplinar (médico, nutricionista e treinador), seguem algumas dicas para vocês:

Coma proteína

É um nutriente essencial para o corpo e sua hipertrofia, constrói e reconstrói a fibra muscular. Peito de frango, carnes vermelhas, peixes, queijo cottage, ovos, são excelentes alimentos para quem treina. 

Consuma gordura do bem

Gorduras boas podem prevenir a gordura corpórea. Confira a lista: castanhas, amêndoas, azeite, ômega 3, abacate, linhaça. 

Não se esqueça de vitaminas, minerais e carboidratos

São nutrientes fundamentais: frutas e vegetais. As frutas repõem a água e são fibrosas. Alimentos integrais, aveia, raízes e grãos são fontes de carboidratos complexos.  

Suplementos 

Whey, glutamina e creatina. Primeiro uma boa alimentação e depois, se preciso for, uma suplementação orientada por um médico.

Mantenha um sono reparador

O músculo se desenvolve durante um sono saudável.

Hidratação

Sempre se hidrate, inclusive durante o treino. As celulas também são formadas por água. 

Exames clínicos e hormonais também devem fazer parte de praticante de musculação e outras atividades físicas.

Siga as dicas e bons treinos

Seja a sua melhor versão

Rafael Coelho

PÍLULAS

Funcional Kids - A Academia Life, localizada na Jaqueira, oferece para crianças de 4 a 14 anos o Funcional Kids. São atividades funcionais, que trabalham habilidades motoras e padrões de movimentos fundamentais para o desenvolvimento infantil.

“A criança que pratica algum tipo de atividade terá um bom desempenho neuromotor. A prática regular aumenta a força e a resistência, ajudando a construir ossos e músculos saudáveis. Outros benefícios importantes são o controle de peso, do colesterol, redução da ansiedade e do estresse, e o aumento da autoestima, tendo uma melhora na qualidade de sono, maior capacidade de concentração e aprendizado na escola. Através da atividade física, a criança conhece melhor o seu corpo, suas limitações e suas capacidades”, disse a professora Karol Miranda 

Academia: funcional Kids
Aulas de funcional para os pequenos - Foto: Divulgação

Vestibular I - A Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS) está com inscrições abertas para o vestibular 2022.1, até 1º de novembro, com os cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia e Psicologia. Informações no site da instituição

Vestibular II - O vestibular de Medicina 2022.1 da UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau está com inscrições abertas até 26 de novembro. Para realizá-las, os interessados devem acessar o site da faculdade. A prova será realizada no dia 04 de dezembro, das 13h às 19h, e serão oferecidas 150 vagas.

Hope - O Hospital de Olhos de Pernambuco agora faz parte da Vision One, rede nacional que reuniu os hospitais de olhos mais renomados do Brasil. Ao longo dos 68 anos de atuação, o HOPE alcançou relevância pela eficiência e qualidade nos serviços prestados, como um dos mais completos centros de prevenção, diagnóstico e tratamento da visão no Brasil.

PALAVRA DO ESPECIALISTA 
 
Retinoblastoma: saiba o que é, as causas, o diagnóstico e o tratamento
 
Priscila Andrade - Oftalmologista
Foto: Divulgação

“A detecção desse tumor maligno, em estágio inicial, aumenta as chances de cura da criança”, Oftalmologista Priscila Andrade (foto)

Embora seja um tumor raro, o retinoblastoma é maligno e sua incidência maior é em crianças com menos de 5 anos, ou seja, é o câncer intraocular mais comum na infância. É essencial que o bebê seja levado ao oftalmologista, logo após o seu nascimento, pois a detecção da doença em estágio inicial aumenta as chances de cura e diminui os danos à visão. Estima-se que, no Brasil, aconteçam 300 novos casos, por ano.

O principal sinal da doença é a leucocoria. É um reflexo pupilar anormal, que pode ser branco, ou amarelo esbranquiçado, sendo conhecido popularmente como reflexo do olho de gato. Esse sinal sugere um tumor intraocular, pois altera o reflexo da luz incidente na pupila. Na maioria das vezes, ele só é notado em algumas posições do olhar da criança, sob uma luz artificial, quando a pupila está dilatada, ou em fotos em que o flash bate sobre os olhos. Outros sinais do retinoblastoma podem ser estrabismo, fotofobia, dificuldade visual e proptose.

CAUSAS – Dentre os fatores de risco para a ocorrência do retinoblastoma está o gene RB1. Quando ele sofre uma mutação - por perda da sua função - causa a doença. Ele pode ser herdado de um parente. Embora o histórico familiar seja um fator de alerta, 90% dos casos são esporádicos, ou seja, não hereditários. Estudo voltados para elucidar o aumento do retinoblastoma, em determinadas populações, também demonstram sua associação ao papiloma vírus humano (HPV). Hoje, felizmente, sabemos as causas desse câncer, mas ainda não temos como preveni-lo. Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental para garantir a cura.

DIAGNÓSTICO – O retinoblastoma ocorre na primeira infância, sendo 95% dos casos diagnosticados antes dos 5 anos. Ele representa entre 2,5 e 4% das neoplasias pediátricas. “O manejo bem sucedido desse câncer depende da sua detecção precoce, enquanto ele ainda é intraocular e não apresenta metástase. A idade em que o tumor se apresenta é correlacionada com a lateralidade e o atraso no diagnóstico. Por exemplo, pacientes com doença bilateral, ou seja, em ambos os olhos, têm uma tendência a manifestar o câncer antes de um ano de idade. Já aqueles com a doença unilateral, só em um olho, são geralmente diagnosticados no segundo ou terceiro ano de vida.

EXAMES – Para detectar o retinoblastoma e outras doenças congênitas, como catarata e glaucoma, o bebê deve fazer o Teste do Olhinho, logo após seu nascimento. É um teste rápido e indolor, em que projetamos uma luz nos olhos do paciente para analisarmos o reflexo da retina e examinarmos o fundo do olho. Se observamos um reflexo vermelho é porque a criança não apresenta nenhum obstáculo à entrada de luz, nos sugerindo que não há anormalidades. E, após o exame do fundo do olho, podemos excluir esse tipo de tumor.

Embora seja um exame de triagem de doenças oculares, nos recém-nascidos, o teste deve ser seguido de acompanhamento oftalmológico periódico, conforme a mais recente orientação da Sociedade Brasileira de Oftalmopediatria. Ao nascer deve ser realizado o teste do olhinho. Depois do sexto mês, a primeira consulta oftalmológica completa e, se tudo estiver bem, deve-se adotar uma rotina de consultas anuais, até os 8 anos de idade.
 
Priscila Andrade é Oftalmopediatra do Instituto de Olhos do Recife - IOR

Veja também

Revista Digital FMOTORS | Edição Dezembro 2021Revista Digital FMOTORS

Revista Digital FMOTORS | Edição Dezembro 2021

Florentín destaca entrega do time e agradece apoio da torcida contra o FlamengoSport

Florentín destaca entrega do time e agradece apoio da torcida contra o Flamengo