Após pressão de usuários, Twitter anuncia novo recurso para combater fake news no Brasil

Ferramenta permite selecionar opção 'as informações são enganosas'

Recurso ainda está sendo testado pela plataforma - Freepik

O Twitter anunciou, nesta segunda-feira (17), que irá expandir a ferramenta de denúncia de informações potencialmente enganosas para o Brasil e outros dois países. A decisão vem após internautas pressionarem a empresa com a hashtag “Twitter apoia fake news”, no início do mês.

De acordo com comunicado da companhia, os testes com a ferramenta começaram em agosto de 2021, nos Estados Unidos, na Austrália e na Coreia do Sul. "Lançamos o experimento para analisar se esta é uma ferramenta efetiva para que a comunidade do Twitter denuncie desinformação em tempo real. Hoje, estamos expandindo o teste da funcionalidade para o Brasil, a Espanha e as Filipinas", disse. 

A inserção do Brasil ainda é feita enquanto o recurso está em fase de testes e o motivo dado pelo Twitter é — principalmente — a chegada das Eleições presidenciais no país. "[...] O fato de 2022 ser ano de eleições no Brasil e nas Filipinas, assim como de meio de mandato nos Estados Unidos, contribuirá para a avaliação de como esta ferramenta de denúncias seria usada em períodos de grandes eventos cívicos", diz o comunicado da empresa.

Ferramenta de denúncia de fake news no TwitterQuando o usuário clica no botão de denúncia, poderá selecionar a nova opção. Foto: blog de Tecnologia e Games

A pressão da hashtag
No início de janeiro, usuários do Twitter levantaram o termo "#TwitterApoiaFakeNews", que ficou no topo dos mais comentados da rede, pedindo para que a plataforma implementasse uma ferramenta contra notícias falsas. O estopim para a revolta foi a verificação da blogueira bolsonarista Bárbara Destefani, que já havia tido seu perfil apontado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), como parte do mecanismo de divulgação de fake news contra instituições.

Outra reclamação crescente dos usuários da plataforma é a falta de mecanismos para poderem denunciar publicações com informações falsas sobre a pandemia da Covid-19.

Fake news no Twitter 
Segundo o Twitter, desde o lançamento do teste com a ferramenta a empresa recebeu 3,73 milhões de denúncias referentes a 1,95 milhão de diferentes Tweets publicados por 64 mil contas distintas. 

A companhia informa que está usando esses alertas de duas formas, a primeira para revisar um subconjunto de Tweets identificados pelas pessoas por potenciais violações e a segunda para identificar narrativas e tendências relacionadas a desinformação que estão surgindo no mundo, que devem ajudar no aprendizado de máquina da plataforma e na criação de Moments a respeito dessas narrativas.

Porém, o Twitter avisa que podem não tomar medidas em relação a todas as denúncias recebidas, assim como deixar algumas sem resposta. 

O caminho é longo
Apesar da novidade já começar a valer, o Twitter avisa que, por se tratar de um teste, ela ainda não está 100% pronta. "Menos de 10% da amostra de Tweets analisada pelas nossas equipes correspondia a violações às políticas. Apenas para se ter uma ideia, essa parcela fica em uma média de 20% a 30% nos casos de Tweets denunciados por abuso e segurança”, disse em comunicado. 

O motivo da baixa proporção de violação é que grande parte do volume de denúncias recebidas são sobre assuntos que não violam as políticas da companhia.

Veja também

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque
Música

Ave Sangria celebra Paulo Rafael em show no Teatro do Parque

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas
Pandemia

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas