Especialista dá dicas para escolher um celular 5G

Renato Citrini, gerente de produto da Samsung, explica os benefícios de escolher a tecnologia

A conexão mais rápida é a principal característica da rede - Samsung/Divulgação

Desde que a rede 5G foi anunciada, em meados de 2018, fabricantes de celular em todo o mundo passaram a investir na criação de aparelhos compatíveis com a tecnologia. Ainda que não tenhamos previsão para o início do funcionamento da banda larga de quinta geração no Brasil, as prateleiras virtuais e físicas de varejistas estão cheias de modelos de telefonia preparados para sua chegada. Mas será que existe diferença entre escolher um aparelho 4G ou optar por um modelo compatível com a nova rede?

Renato Citrini, gerente de produto da divisão de dispositivos móveis da Samsung , acredita que se nota a mudança no uso diário. “Se você perguntar para todo mundo que sabe um pouquinho sobre 5G, qual o diferencial da rede, a primeira resposta é a conexão mais rápida. Mas temos um segundo ponto que é a confiabilidade. Um comando dado na rede [5G] é realmente respondido. Se você clica para entrar em um link, aquele link não se perde. A latência é rápida”, explica.

O executivo comenta que a percepção de que um smartphone fica mais rápido acontece, principalmente, quando o celular está na linha dos intermediários. “Um telefone intermediário, que às vezes poderia levar um tempo maior para fazer e executar uma ação, será beneficiado com o 5G pelo aumento de performance”, explica. Segundo ele, há três pilares para serem considerados na hora de falar sobre a nova rede, que se traduzem em velocidade, confiabilidade e número de equipamentos que podem usufruir daquela conectividade.

Samsung Galaxy S22 Aparelhos premium da Samsung, como o Galaxy S22 já contam com a tecnologia. Foto: Samsung/Divulgação

Dicas para escolher um smartphone 5G
Entre as dicas separadas por Citrini para a hora da compra do smartphone com a nova tecnologia, está a verificação das configurações do aparelho. “Uma memória RAM melhor, mais alta, te dá uma performance melhor. O usuário vai trocar de um aplicativo para o outro mais rápido, vai abrir os aplicativos mais rápido. Alguns modelos da Samsung trabalham com a RAM Plus, que usam uma parte do armazenamento e transformam em RAM”, diz.

Um processador entre o intermediário e o premium (como o recente Snapdragon 8 Gen 1, da Qualcomm) também ajudará o dispositivo a alcançar um desempenho mais eficiente. Além disso, a bateria também precisa ser potente. “[o usuário], precisa escolher uma bateria que dure pelo menos um dia. Para uma experiência padrão, a partir de 4.000 mAh, mas para um uso de alta performance, a partir de 6.000 mAh”, aconselha o executivo.

O preço também não deverá ser um empecilho, já que hoje há mais modelos abraçando a tecnologia do que em 2020, quando aparelhos com 5G estavam começando a aparecer por aqui. “A Samsung tem um portfólio bem grande de 5G. São 20 modelos lançados no Brasil. Temos produtos em diferentes faixas de preço, o Galaxy A22 é o nosso mais acessível (encontrado por R$ 1.259) e o Galaxy Fold 3, o nosso telefone premium (R$ 10.619, no site oficial da marca)", diz o representante da sul-coreana.

Por fim, o executivo aconselha que o consumidor pondere sobre suas necessidades de uso e se prepare para a chegada da banda larga de quinta geração. “Quem está pensando em comprar um smartphone precisa pensar com carinho no aparelho 5G. Embora [a rede] não esteja super presente, daqui a um ano ou dois, essa tecnologia vai estar plenamente difundida em várias cidades do país”, finaliza Citrini.

Veja também

Amazon anuncia 7ª edição do Prêmio Kindle de Literatura
Livros

Amazon anuncia 7ª edição do Prêmio Kindle de Literatura

CPI do MEC: Pacheco diz que abrirá comissão, mas trabalhos só começarão depois das eleições
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

CPI do MEC: Pacheco diz que abrirá comissão, mas trabalhos só começarão depois das eleições