Google anuncia oitava edição do Latin American Research Awards

Latin American Research Awards, iniciativa do Google para projetos de mestrado e doutorado - Google/Divulgação

Oitava edição do LARA - Latin America Research Awards

Em busca de inovações tecnológicas, o Google apresentou na última quarta-feira (1º) a oitava edição do LARA (Latin America Research Awards). O prêmio é voltado para estudantes de mestrado ou doutorado de universidades da América Latina e também para seus professores e orientadores. Neste ano, o grande diferencial é uma nova categoria, voltada para projetos relacionados ao enfrentamento da Covid-19.

Existente desde 2013, a iniciativa já selecionou 120 projetos vencedores e mais de US$ 3 milhões em financiamento. Em 2019 foram 679 inscrições, com 25 projetos de financiamento selecionados com o objetivo de desenvolver o ecossistema tecnológico. 

“O critério fundamental da seleção é o interesse comum para o homem, apesar de termos o desejo de que esses projetos sejam espalhados pelas regiões do Brasil”, afirma o diretor de engenharia do Google para América Latina, Berthier Ribeiro-Neto.

Neste ano, além dos campos de pesquisas tradicionais, outro dedicado à Covid-19 foi implantado. E de acordo com o Google, projetos que propõem resultados positivos no combate à doença terão prioridade na seleção nesta edição. 

“Se o pesquisador submeter projetos relacionados à Covid-19, este terá maior prioridade. Se ele tiver boa qualidade, daremos prioridade”, afirma Berthier Ribeiro-Neto. 

Este ano, o LARA distribuirá US$ 500,000 para projetos de estudantes de mestrado ou
doutorado e também a seus orientadores acadêmicos. As bolsas, que são mensais, variam de US$ 1.200 para estudantes de doutorado e US$ 750,00 para seus orientadores e US$ 750,00 para alunos de mestrado e US$ 675,00 para professores. As inscrições estarão abertas de 02 a 30 de julho de 2020 e as instruções podem ser encontradas aqui.

Conheça os campos de pesquisa contemplados:

Saúde/COVID-19
Geo/Maps;
Interação entre humanos e computadores;
Recuperação, extração e organização de informações (incluindo gráficos de
semântica);
Internet das Coisas (incluindo cidades inteligentes);
Machine learning (aprendizado de máquinas ) e data mining (mineração de dados );
Dispositivos móveis;
Processamento natural de línguas;
Interfaces físicas e experiências imersivas;
Privacidade;
Outros tópicos relacionados a pesquisas na web.