A-A+

Google exigirá que funcionários de seus escritórios sejam vacinados contra a Covid-19

Google - Lionel Bonaventure/AFP

A Google anunciou, nesta quarta-feira (28), que vai exigir que todos os seus funcionários que trabalham em suas instalações sejam vacinados, uma medida cada vez mais adotada por órgãos públicos nos Estados Unidos.

A obrigação será implementada "nas próximas semanas" nos Estados Unidos, antes de se espalhar para outras regiões do mundo "nos próximos meses", anunciou o diretor-gerente, Sundar Pichai, em comunicado, ao especificar que a medida não será aplicada nos países onde a vacina ainda não é facilmente acessível.

Em breve, a Google fornecerá detalhes sobre as exceções a essa exigência "para pessoas que não podem ser vacinadas por razões médicas ou populações específicas", disse a empresa.

Leia também:
ONG oferece curso gratuito de TI, com certificado do Google, para jovens pernambucanos
Instagram aumenta duração máxima do Reels para 60 segundos
Descoberto novo site falso que rouba dados de servidores públicos

 

 

 

 

Questionada pela AFP sobre essas possíveis exceções, a subsidiária da Alphabet não respondeu de imediato.

"Ser vacinado é uma das maneiras mais importantes para nós e nossas comunidades locais permanecermos saudáveis", disse Sundar Pichai.

No final de março de 2020, a Google fechou a maioria de suas instalações e pediu a seus funcionários que trabalhassem em casa. Na quarta-feira, adiou a data oficial de retorno para 18 de outubro, tendo-a inicialmente definido para 1º de setembro.

Após essa data, quase 80% dos funcionários serão obrigados a trabalhar presencialmente nas dependências da empresa por pelo menos três dias da semana. O grupo estima que cerca de 20% continuarão em casa.

De acordo com a Agência Federal para a Aplicação das Leis Contra a Discriminação no Local de Trabalho (EEOC) dos EUA, os empregadores podem exigir que seus funcionários forneçam prova de vacinação contra a covid-19, com exceções por razões médicas ou objeções religiosas.

No mês passado, o grande banco americano Morgan Stanley e o gestor de ativos BlackRock indicaram que apenas funcionários vacinados teriam acesso às suas instalações.

Também nesta quarta, o governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou que todos os profissionais de saúde em contato com a população serão obrigados a se vacinar. Assim, milhares de funcionários estaduais teriam que apresentar comprovantes de vacinação ou fazer exames semanais a partir de 6 de setembro.

No início desta semana, a Califórnia e a cidade de Nova York anunciaram que os funcionários públicos precisarão ser vacinados ou testados semanalmente.

Veja também

Marcelo Chamusca não devia nem ter vindo para o Náutico
Blog Que Golaço

Marcelo Chamusca não devia nem ter vindo para o Náutico

Bolsonaro cumprimentou apoiadores em NY mesmo após saber de infecção de Queiroga
EUA

Bolsonaro cumprimentou apoiadores em NY mesmo após saber de infecção de Queiroga