Número de celulares conectados à internet deve subir de 4,7 bi para 5,5 bi até 2030, prevê GSMA

A projeção faz parte do relatório de mercado divulgado nesta segunda-feira (26)

GSMA apontou que a nova geração de internet está ganhando ritmo ao redor do mundo - Freepik/Reprodução

O número total de usuários de internet móvel no mundo deve subir de 4,7 bilhões no fim de 2023 para 5,5 bilhões no fim de 2030, impulsionado pelo aumento na penetração dos telefones celulares entre o público. A expectativa é que a fatia da população que usa o celular aumente de 58% em 2023, para 65% em 2023.

A projeção faz parte do relatório de mercado divulgado nesta segunda-feira pela GSMA, associação internacional das operadoras de telefonia e internet móvel. A publicação aconteceu durante o Mobile World Congress (MWC), principal evento do setor, que vai de 26 a 29 de fevereiro, em Barcelona.

Atualmente, 3,4 bilhões de pessoas ao redor do mundo não têm acesso à internet móvel, sendo que o principal empecilho para isso é a falta de recursos. Destas, 90% vivem em áreas onde o sinal de internet está disponível.

O levantamento da GSMA também mostrou que a internet móvel de quinta geração (5G) correspondia a 18% do total de conexões no fim de 2023, com tendência de chegar a 56% em 2030.

Em paralelo, o 4G ainda vai perder participação, mas ainda continuará relevante para o mercado, passando de 59% para 35%. Já as gerações mais antigas de internet móvel (2G e 3G) caminham para cair em desuso nos próximos anos.

Na corrida pela hegemonia do 5G, nada indica que a China irá perder a liderança folgada. A GSMA projeta que o país asiático alcance 1,7 bilhão de acessos ao 5G até 2030. O avanço se deve à rapidez na instalação da cobertura pelas operadoras locais, venda de celulares a preços acessíveis e muita propaganda, segundo a associação.

O montante é quase o triplo do previsto no segundo lugar no ranking, a Europa, com 663 milhões de acessos em 2030. Em seguida, vêm a América do Norte, com 443 milhões, e a América Latina, com 425 milhões. O levantamento não divulgou os dados por país, sendo que a única exceção foi a China pelo tamanho do mercado de telecomunicações por lá.

A GSMA apontou que a nova geração de internet está ganhando ritmo ao redor do mundo. Em janeiro, 261 operadoras em 101 países lançaram serviços móveis comerciais baseados na nova tecnologia. Além disso, outras 90 empresas já firmaram o compromisso de estrear no 5G dentro dos próximos 12 meses.

Com maior velocidade na navegação e surgimento de novas plataformas de conteúdo, o consumo médio de dados também está em alta. O tráfego global de dados móveis por conexão aumentou de 10,2 gigabytes (GB) em 2022 para 12,8 GB em 2023, o maior salto da série histórica, iniciada em 2016.

O GSMA espera que o 5G adicione à economia global mais de US$ 930 bilhões até 2030, ou cerca de 15% de ganho por causa de melhorias na produtividade em diversos setores pelo aumento da adesão de serviços móveis. Do ganho total, 36% deve ser visto na indústria.

*O jornalista viajou a Barcelona para cobrir a MWC a convite da Huawei

Veja também

SELF IT ACADEMIAS HOLDING S.A. - EDITAL

SELF IT ACADEMIAS HOLDING S.A. - EDITAL

SELF IT ACADEMIAS HOLDING S.A. - BALANÇO

SELF IT ACADEMIAS HOLDING S.A. - BALANÇO

Newsletter