O Primeiro "Bug" de Computador: Uma História Curiosa da Tecnologia

Você já parou pra ver que a palavra "bug" significa inseto em inglês?

Pixabay

Em nosso cotidiano, estamos muito adaptados ao termo “bug” e usamos em diversos momentos, como: “O computador está “bugado””, “A minha mente "bugou"” quando queremos dizer que algo apresenta erros ou falhas. Porém, já parou pra ver que a palavra "bug" significa inseto em inglês? Antes de mergulharmos na história do primeiro "bug" de computador, é importante conhecermos um pouco sobre uma figura fundamental na história da computação: Grace Hopper.


Commander Grace M. Hopper / Foto: garystockbridge617.getarchive

Grace Brewster Murray Hopper (1906-1992) natural da cidade de Nova York, graduou-se em Matemática e Física em Vassar College em 1928. Logo depois, na Universidade de Yale, ela obteve um mestrado em Matemática em 1930 e em 1934 foi uma das primeiras a se tornar PhD pela mesma instituição. Hopper foi uma das mulheres mais influentes da ciência da computação do século XX. 

Em 1943 ela se juntou à Reserva Naval dos Estados Unidos, sendo destacada para trabalhar em Harvard no "Bureau of Ordnance Computation Project". Durante a Segunda Guerra Mundial, ela trabalhou com o primeiro computador eletromecânico do mundo, o “Harvard Mark I” usado para cálculos de guerra, dando início à sua trajetória na programação. Após a guerra, Hopper continuou trabalhando na computação, tendo atuado também no desenvolvimento dos computadores “Mark II” e “Mark III” como reservista da Marinha contribuindo para avanços cruciais na área da computação durante a Segunda Guerra Mundial.


Grace Murray Hopper / Foto: YaleNews

A influência de Grace Hopper na história da computação não se limitou apenas ao seu trabalho técnico; ela também foi uma defensora apaixonada pela diversidade e inclusão na indústria da tecnologia, lutando para criar oportunidades para mulheres e minorias no campo da ciência da computação.

No início da história da computação, quando os computadores eram monstros gigantescos que ocupavam salas inteiras e tinham capacidades muito limitadas em comparação com os dispositivos atuais, surgiu uma anedota curiosa que deixaria uma marca indelével na cultura da tecnologia: o primeiro "bug" de computador.


Harvard Mark II / Foto: TioRAC LAB

Em uma noite de 9 de setembro de 1947, na Universidade de Harvard, uma equipe liderada por Grace Hopper estava trabalhando no “Mark II”  Aiken Relay da Universidade de Harvard, um dos primeiros computadores eletrônicos do mundo, pioneiro na computação digital, utilizava relés eletromecânicos para processar informações, um processo muito diferente do que temos hoje com os circuitos integrados e microprocessadores.

Enquanto trabalhavam no computador, a equipe de Hopper enfrentou um problema inexplicável: o computador simplesmente parou de funcionar. Após uma investigação minuciosa, eles descobriram a causa do mau funcionamento: uma mariposa havia ficado presa no Relé #70, Painel F, interrompendo o fluxo elétrico, causando um curto-circuito e o "bug" no sistema. Os operadores removeram e afixaram a mariposa no registro do computador, com a entrada: "First actual case of bug being found"  (Primeiro caso real de bug encontrado). Eles divulgaram que haviam “depurado” a máquina, introduzindo assim o termo “depurando um programa de computador”.


Mariposa / Foto: Mdig

Ela adotou o termo "bug" para descrever falhas de programação, uma terminologia que ainda é usada hoje. Desde então, o termo "bug" se tornou parte integrante da linguagem da computação, utilizado para descrever qualquer problema ou falha em um sistema computacional, até mesmo em coisas do dia a dia.

Em 1946, depois de três anos de trabalho em Harvard, ela saiu do projeto porque não existiam posições fixas para mulheres à época. Em 1986, o presidente Ronald Reagan concedeu a Hopper a prestigiada Medalha Nacional de Tecnologia numa cerimónia na Casa Branca. Mas Hopper considerou que seu maior prêmio foi "o privilégio e a honra de servir com muito orgulho na Marinha dos Estados Unidos". Neste mesmo ano ela se aposentou definitivamente, mas seu impacto como uma das primeiras e mais influentes programadoras e líderes militares femininas continua a ser sentido até hoje.

Em 1988, o registro, com a mariposa ainda gravada na entrada, foi encontrado no Museu de Informática do Naval Surface Warfare Center em Dahlgren, Virgínia. Essa pequena história ilustra não apenas os desafios enfrentados pelos pioneiros da computação, mas também a origem de um dos termos mais icônicos e enraizados na cultura da tecnologia: o "bug" de computador.

Referências

Grace Hopper - Primeiro Bug - História do Computador, 17 de ago. de 2018. https://www.youtube.com/watch?v=hh4zmpxKYJI

Harvard IBM Mark I - Crew https://chsi.harvard.edu/harvard-ibm-mark-1-crew

As informações contidas neste artigo não refletem a opinião do Jornal Folha de Pernambuco e são de inteira responsabilidade de seus criadores.

Veja também

Antonio Calloni, o Belarmino de "Renascer", anuncia saída da Globo
Famosos

Antonio Calloni, o Belarmino de "Renascer", anuncia saída da Globo

Luana Piovani volta a criticar Neymar por apoiar privatização de praias
Famosos

Luana Piovani volta a criticar Neymar por apoiar privatização de praias

Newsletter