Recife será uma das cidades que devem receber caravana da Xiaomi

Executivos da marca confirmaram que a "Caravana 12" deverá passar pela capital pernambucana em maio

Luciano Barbosa, Head da Xiaomi no Brasil - Divulgação

A transição para a tecnologia de internet móvel 5G ainda deve demorar um pouco para dominar o mercado de celulares, ao menos, é o que acredita o Head de operação da Xiaomi Brasil, Luciano Barbosa. Em entrevista ao blog de Tecnologia e Games, o executivo comentou a decisão da marca de trazer para o mercado nacional o novo Redmi Note 12, também na versão 4G. Acompanhado do gerente de marketing, Thiago Araripe, eles também revelaram que Recife será uma das cidades a receber a caravana da marca no próximo mês.

"Vamos, a partir da primeira semana de maio, atravessar o Brasil com uma van da Xiaomi, parando em quatro capitais", conta Thiago Araripe, gerente de Marketing da Xiaomi no Brasil.

Segundo Araripe, a "Caravana 12" deverá passar por São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e, enfim, Recife. "Estamos levando com a nossa van uma pista de skate móvel, vamos ter apresentação de produtos para as pessoas verem, conferirem, além de ações de brindes e sorteios", revela. "É um evento genuinamente voltado para os fãs, para os Mi fãs e para o público em geral. Queremos realmente divertir essas pessoas", garante. A Caravana da Xiaomi no Recife deve chegar no final de maio, mas ainda não tem data marcada para acontecer.

Thiago Araripe, gerente de marketing da Xiaomi no BrasilGerente de marketing da Xiaomi, Thiago Araripe, confirma caravana no Recife. Foto: Divulgação

"Ainda há espaço para o 4G no Brasil"
Para essa festa, que passará pela capital pernambucana, os executivos querem divulgar os recém-lançados celulares da linha Redmi Note 12. Os aparelhos chegaram ao mercado nacional na última quinta-feira (20), nas versões Redmi Note 12 4G, Redmi Note 12 5G e Redmi Note 12 Pro 5G. A decisão de trazer a versão com a internet móvel de quarta geração foi apontada por Luciano como uma forma de atender aquelas cidades que ainda não contam com a nova faixa e, por isso, não teriam necessidade [ainda] de comprar um modelo compatível com o 5G.

"A gente identificou que ainda existe uma grande demanda por 4G e isso tanto nas operações próprias quanto em parceiros [varejistas]", disse Barbosa. 

Ele aponta que, no dia a dia, estamos cercados por redes de Wi-Fi de boa qualidade, seja em casa, shoppings, cafeterias e, durante o trajeto para esses locais, o 4G brasileiro dá conta da comunicação via aplicativos, do uso de apps de transportes e até mesmo do entretenimento proporcionado por serviços como YouTube. 

 "Todas essas soluções, redes sociais, YouTube, por exemplo, rodam junto com o 4G do Brasil. Então, a pessoa na hora de comprar o aparelho fala 'Pô, gente, estou com essa aqui, por quê? Porque eu utilizo uma conectividade mesmo alta, nos ambientes que eu estou já tem Wi-Fi e no meio do caminho o meu 4G já dá conta'”, explica. Barbosa reitera que, em muitas regiões do país, a rede 5G ainda não está presente.

Celular Redmi Note 12 Pro, da Xiaomi
Objetivo da marca é divulgar os novos celulares Redmi Note 12. Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

 Atualmente, apenas 964 dos 5.568 municípios brasileiros comportam a internet 5G na frequência de 3,5 GHz.

"Se você me perguntar 2024, 2025, 2026, eu vou entender que cada vez ela [a preferência pela rede 4G] estará caindo, reduzindo. Mas em 2023 ainda há espaço para 4G no Brasil. Eles são modelos que mais se encaixam na demanda do brasileiro", pontua.

Os novos celulares da Xiaomi já estão disponíveis no site oficial da marca e em varejistas parceiras. Eles serão vendidos com preço sugerido de R$ 2.449,99 para o Redmi 12 4G, R$ 2.999,99 o Redmi 12 5G e R$ 3.699,99, o Redmi 12 Pro 5G.

Veja também

Pentecostes da Paz celebra a união e a renovação em evento carismático da Obra de Maria, na Itália
ITÁLIA

Pentecostes da Paz celebra a união e a renovação em evento carismático da Obra de Maria, na Itália

Vettel faz tributo a Ayrton Senna no GP da Itália; o alemão dirigiu o último carro que Senna usou
Homenagem

Vettel faz tributo a Ayrton Senna no GP da Itália; o alemão dirigiu o último carro que Senna usou

Newsletter