A-A+

8º Fórum de Liberdade e Democracia vai debater sobre quem e como serão os nossos novos líderes

O que esperar dos líderes de hoje? O novo líder em seus diversos aspectos é o tema do '8º Fórum de Liberdade e Democracia', evento promovido pelo Instituto de Formação de Líderes de São Paulo (IFL-SP), que acontece no próximo dia 17 de setembro. “O nosso mundo mudou e mudará cada vez mais rápido, o que torna proporcionalmente importante discutir quem e como serão os nossos novos líderes. Durante o evento, debateremos os desafios que se apresentam e possíveis soluções e ferramentas para superar esses obstáculos e utilizar cada um deles para atingir maior desenvolvimento enquanto indivíduos e sociedade”, afirma a Diretora do Fórum do IFL-SP, Larissa Bomfim (foto).

Novo Líder
Ao todo, 15 profissionais renomados no mercado participarão do evento, entre eles, Michel Temer (o ex-presidente do Brasil), Álvaro Uribe (ex-presidente da Colômbia), Aswath Damodaran, Florian Bartunek, Reinaldo Rabelo, Fernando Ulrich, Bruno Perini, Claudia Woods, Eduardo Ourivio, Henrique Viana e Daniel Goleman, considerado pelo The Wall Street Journal como um dos 10 pensadores de negócios mais influentes da atualidade.

Inscrições
Este ano, o Fórum terá formato híbrido, com possibilidade de participação virtual ou presencial. Os ingressos para o 8º Fórum de Liberdade e Democracia são gratuitos para a versão on-line. Já a participação presencial está no segundo lote por R$ 600,00 inteira ou R$ 300,00 meia entrada. Ambas as inscrições ainda dão direito a baixar os livros digitais “O Novo Líder” e “Pioneirismo”, com artigos escritos pelos associados do Instituto. O evento não tem fins lucrativos e toda a renda arrecadada será revertida para outros projetos realizados pelo IFL-SP voltados à formação e educação. Para mais informações, acesse o site: https://www.forumsp.org/.

Patrimônio Vivo
Reconhecer quem faz a identidade e ajuda a construir a própria história da cidade. Pensando nisso, o prefeito João Campos sancionou a lei que institui o Registro do Patrimônio Vivo do Município do Recife (RPV-Recife). O projeto, submetido e aprovado na Câmara dos Vereadores, tem o objetivo de garantir a salvaguarda dos saberes culturais defendidos por mestres, mestras e grupos culturais tradicionais e populares da capital pernambucana, assegurando-lhes reconhecimento e valorização, além da transmissão e perpetuação de seus conhecimentos e técnicas.

Patrimônio vivo agora virou lei

Valorização

“É muito mais do que uma lei, muito mais do que um auxílio vitalício, é um reconhecimento. Toda a sociedade precisa saber. A gente tem dever e obrigação de celebrar a cultura e ter esse reconhecimento plantado e institucionalizado. Gerações precisam compreender o caminho que nos trouxe até aqui”, defendeu João Campos. 

Vitalício

De acordo com a lei serão registradas, no máximo, quatro inscrições de patrimônio anuais, contemplando até duas pessoas e dois grupos. O texto estabelece que será assegurada a quantia mensal de R$ 1.650,00 ou R$ 2.200,00 às pessoas ou grupos declarados patrimônios, em caráter vitalício. Os direitos atribuídos aos inscritos no RPV-Recife terão natureza personalíssima e serão inalienáveis e impenhoráveis, não sendo admitidas as possibilidades de cessão ou transmissão.

Anualmente

A escolha dos patrimônios será anual, a partir de edital específico a ser lançado pela Fundação de Cultura Cidade do Recife e pela Secretaria de Cultura do Recife. Só serão consideradas patrimônios vivos do Recife pessoas residentes e domiciliadas na capital pernambucana. É necessário ainda que sejam representantes fiéis das práticas, expressões, conhecimentos e técnicas com origem na sabedoria, na memória e no imaginário coletivo, transmitidas de geração em geração e com identidade cultural nas comunidades.

A escolha será anual através de edital

Diversidade cultural 

Todos esses critérios que podem se manifestar de diversas formas: nos costumes tradicionais, na música, na poesia, no teatro, na dança, nas festas que representam os diversos ciclos, nas procissões, nas romarias, nos cultos e nos rituais dos povos indígenas e da cultura afro-brasileira, nos idiomas e dialetos, na culinária, na medicina popular, dentre muitas expressões decorrentes da diversidade cultural do Município do Recife.

Prêmio

A Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais – Abrig irá revelar, amanhã (14), os vencedores do 'Prêmio Marco Maciel – Ética, transparência, diálogo e solidariedade entre o público e o privado', a primeira edição após o falecimento do homenageado que dá nome à honraria.

Marco Maciel

A cerimônia acontece às 19h, na CNI, em Brasília, e premiará as categorias Responsabilidade Social, Preservação e Promoção de Empregos e Renda, Ações em Instituições de Ensino, Jornalismo sobre Atividade de RIG na pandemia e Protagonismo Feminino.

Veja também

Náutico divulga protocolo para o torcedor que for ao jogo contra o CRB, na Arena
Náutico

Náutico divulga protocolo para o torcedor que for ao jogo contra o CRB, na Arena

Classificados definidos: veja como ficaram os grupos do quadrangular de acesso da Série C
Série C

Classificados definidos: veja como ficaram os grupos do quadrangular de acesso da Série C