Monja Coen na TV Aurora

A Monja Coen é referência mundial em espiritualidade e tem cerca de 2 milhões de seguidores. - Divulgação

Nossa primeira apresentação por aqui é com uma entrevista com a Monja Coen, referência mundial em espiritualidade e com cerca de 2 milhões de seguidores. 

A conversa é um convite para olharmos o lado positivo de tudo na vida. A Monja reforça a importância de percebermos o que está acontecendo no mundo, em especial a necessidade de mais solidariedade e gentilezas.  “Quando as pessoas entram no canal Aurora, a vida fica melhor porque mais pessoas vão despertando, vão aprendendo apreciar a vida. E isso é ser mais feliz, é vida com qualidade”, Monja Coen.

 

Além da espiritualidade, a entrevistada falou sobre as mulheres e o preconceito. “Não devemos ser tolerantes com os intolerantes, como os abusadores de mulheres, por exemplo. Não faça nada que seja discriminatório ou preconceituoso, não permita que ninguém faça e não desculpe quem faça”, enfatiza a Monja. Segundo Coen, esse limite não deve ser só para os políticos, para o país ou para o mundo como um todo, mas devemos saber dizer não no nosso dia a dia, para nosso companheiro e para os filhos, quando necessário. 

A conversa também passeou por outro tema do nosso blog, a sustentabilidade. A Monja reforçou que devemos ser intransigentes com as pessoas que não têm a menor noção de sustentabilidade, que poluem rios e a terra e cortam árvores. “A gente não odeia, mas a gente impede que continuem fazendo coisas errôneas.Temos que dar um basta”, explica. Na conversa, a convidada citou Paulo Freire e comentou que a educação ambiental é mais importante do que ler e escrever e que temos que aprender a ler a natureza.

A Monja ainda enfatizou que estamos abusando da nossa saúde e que o nosso corpo precisa ser respeitado: ter água limpa e respirar ar limpo. Para ela, toda essa situação pode ser boa para algumas pessoas acordarem e pensarem no meio ambiente e nas pessoas que têm tão pouco. “Tanta gente em situação de pobreza, dormindo no lixo, sem água, sem esgoto. É um momento de reflexão e que temos que exigir dos nossos políticos”, reforçou a Monja Coen. 
 
A live também é um convite para quem quer silenciar a mente e dar um basta em sentimentos negativos como medo, raiva e irritação. Ao som de passarinhos, a Monja ensina a parar e respirar conscientemente, com dicas para os primeiros passos para a meditação. “Você vai além dos pensamentos, eles estão lá e você passeia por eles tranquilamente. Funciona como as marolas na beira da praia. Quando você está lá dentro do mar você não as percebe, mas elas estão lá. E a respiração consciente é como aprender a nadar. Você precisa respirar para ir lá dentro e conhecer você mesma”, afirmar Coen.

A Monja comentou sobre a necessidade do ser humano despertar. “Quando você está bem com você mesma e com o mundo, você emana uma porção de coisas boas. A partir daí acontece uma mudança pessoal, social, econômica e política”, afirmou. Para ela, a respiração consciente pode ser o primeiro passo para esse despertar. E a meditação não é um bem estar pessoal, é uma transformação.

Veja também

Documentário "Céu de Lua, Chão de Estrelas" estreia com sessão no Cinema do Museu
Lançamento

Documentário "Céu de Lua, Chão de Estrelas" estreia com sessão no Cinema do Museu

Doação de leite humano só atende metade da demanda no Brasil
Saúde

Doação de leite humano só atende metade da demanda no Brasil; país tem 225 bancos